Pin Up
Apresentação
APRESENTAÇÃO
ELVEGREN
ALBERTO VARGA
BILL WARD
GALERIA DIVERSOS
AS MODELOS
Pin Up

O termo foi documentado pela primeira vez em inglês em 1941; contudo, seu uso pode ser rastreado pelo menos até a década de 1890.

Muitas “pin-ups” eram fotografias de celebridades consideradas sex symbols.

Outras pin-ups eram trabalhos artísticos, frequentemente representando versões idealizadas do que alguns imaginavam ser a representação de uma mulher particularmente atraente.

Um exemplo antigo do último tipo foi a Gibson girl (garota de Gibson), desenhada por Charles Dana Gibson. O gênero também deu origem a vários artistas especializados, tais como Gil Elvgren, Alberto Vargas, George Petty e Art Frahm.

A expressão “cheesecake” é sinônimo de “foto pin-up”. O mais antigo uso documentado neste sentido é de 1934 , antecipando-se a “pin-up”, embora anedotas afirmem que a expressão estava em uso na gíria pelo menos 20 anos antes, originalmente na frase (dita sobre uma bela mulher) better than cheesecake (algo como um verdadeiro pitéu).

Em anos recentes, ilustradores (a saber, Rion Vernon), têm explorado pin-ups de modo mais radical. Vernon, criador do termo "pinup toons" , fundiu a clássica garota pin-up com os elementos da HQ e cartoon.



As Mulheres Pin-Ups

São mulheres sensuais que podem ser desenhadas ou fotografadas em poses exageradas e fizeram parte de posteres ou calendários.

Uma pin-up é uma mulher que esbanja sensualidade, porém sem vulgaridade, representam a boa auto-estima feminina, pois estão sempre elegantes, mesmo estando nuas, mas não são mulheres-objeto.

As características de uma pin-up é roupas curtas ou saias no joelho rodadas, mas bem estruturadas, com estampa de bolinha, batom e unhas vermelhas, cintura bem marcada com espartilho ou cinto, cintas ligas e meias pretas, penteados e maquiagem impecáveis, uma certa malícia ingênua, elas sempre revelam suas pernas "acidentalmente" sem intenção de mostrar explicitamente.

As primeiras pin-ups a aparecer foram desenhadas com bico de pena e nanquim por Charles Dana Gibson em 1890.


Ilustração de Charles Dana Gibson


Seus pôsteres eram pregados na parede com tachas, então daí teria vindo a expressão "Pin-up girls" ou seja "mulheres para se colocar na parede" com o status de obra de arte.



Josephine Baker

Nos anos 30, a atriz Josephine Baker escandalizou a sociedade americana, por ser uma pin-up negra e dançar com os seios à mostra usando apenas uma saia da bananas.


Josephine Baker





Betty Grable

Nos anos 40, temos Betty Grable que foi o sonho dos soldados americanos, dizem que o avião que jogou a bomba atômica em Hiroshima e Nagasaki tinham a imagem de Betty estampada nos chassis, essa fama bombástica lhe garantiu ir para Hollywood trabalhar no filme "Como agarrar um milionário" com Marilyn Monroe e Lauren Bacall.


Betty Gable em cenas do cinema





Bettie Page

Na década de 50, surgiu Bettie Page, talvez a pin-up mais famosa, e que faleceu em Dezembro de 2008 aos 85 anos, ela fazia fotos mais ousadas com uma estética sadomasoquista, um verdadeiro escândalo para essa época, sua vida foi transformada em filme em 2005.


Bettie Page





Julie Newmar

Na década de 60, temos a atriz Julie Newmar, que encarnou a Mulher Gato no seriado Batman, talvez a mais recordada da série pelos fãs. Eu em 1967 etava com dez anos de idade e era louco por essa mulher gato.(Hagop)


Julie Newmar





Kate Perry

Nesse início de século XXI, todos os fashion designers são unânimes ao dizer que a estética pin-up voltou para recuperar o glamour e sensualidade feminina que ficou perdida desde os anos 90 para cá. A cantora Kate Perry é apontada como a responsável por esse revival por seu visual impecável, sensual e bem estruturado.


Kate Perry





Dita Von Teese

A atriz e modelo Dita Von Teese, casada com o cantor Marilin Manson também teria uma pitada de influência nessa moda.


Dita Von Teese





  



Christina Aguilera

O estilo pin-up foi incorporado pela cantora Christina Aguilera que lembra as divas platinadas de décadas passadas.


Christina Aguilera





Puppini Sisters

Na Inglaterra, o grupo Puppini Sisters, que tem como fã, o príncipe Charles, nos remetem à década de 40, com um estilo das cantoras que animavam os soldados na II Guerra Mundial.

Essa tendência deve prosseguir em 2012, os últimos desfiles e a mídia mostra que essa estética veio para ficar.



As Ilustrações

Voltando a história das ilustrações Pin Up, o que começou como um exercício de óleos, logo foi tomando rumos diferentes, alcançando as fuselagens das máquinas dos combatentes e tornando-se uma característica essencial do mundo masculino de garagens e casernas.


Betty Grable na fuselagem do avião


Falar sobre as pin-ups é voltar ao fim do século 19, época em que o teatro de revista transformava dançarinas em estrelas, fotografadas para revistas, anúncios, cartões e maços de cigarros.

Em Paris, dois artistas, Alphonso Mucha e Jules Cheret, criaram as primeiras imagens de mulheres em poses sensuais para pôsteres, com trabalhos marcados pela presença de contornos e detalhes.

A arte dos pôsteres virou escola e influenciou artistas até as primeiras décadas do início do século 20, quando os calendários também passaram a trazer desenhos de mulheres com silhuetas idealizadas pela imaginação masculina da época.

Foi na década de 40, contudo, que as Pin-Up girls ou garotas penduradas viveram o auge do sucesso.

Numa época em que mostrar as pernas era atitude subversiva e ser fotografada nua, atentado ao pudor, lápis e tinta davam forma a essas mulheres, carinhosamente chamadas de armas secretas pelos soldados americanos da Segunda Guerra Mundial, elas serviam de alívio para os pracinhas que arriscavam a vida nos campos de batalha.

Betty Grable foi uma das mais populares dentre as primeiras Pin-Ups. Um de seus posters tornou-se onipresente nos armários destes soldados. O conceito das garotas Pin-Up era bastante claro: eram sensuais e ao mesmo tempo inocentes.

A verdadeira Pin-Up jamais poderia ser vulgar ou oferecida, apenas convidativa. Asseguradas pelos traços sofisticados vindos da art-nouveau, elas vestiam peças de roupa que deixavam sutilmente à mostra suntuosas pernas e definidas cinturas.

Era o bastante para alimentar a fantasia dos marmanjos. Das ilustrações de papel, as Pin-Ups logo ganharam vida ao serem encarnadas por atrizes como Betty Grable e Marilyn Monroe, ou fotografadas por modelos voluptuosas como Bettie Page, também chamada de rainha das curvas .

A partir dos anos 70, a indústria do sexo passou a desmanchar a aura misteriosa dessas mulheres, atraves de filmes pornográficos e revistas de nu feminino.

Realmente lamentável o que se ve em revistas masculina, filmes, TV. e outros meios hoje em dia. Acabaram com a aura de Glamour que envolviam as mulheres.

Ir para o topo