Osasco Antiga
Industria Ranzini
HISTÓRIA
BAIRROS
GALERIA FOTOS
MAPAS E DOCUMENTOS
PPS MONTAGEM
VÍDEOS OSASCO
Galeria com 27 Fotos

Caros amigos que acompanham Hagop Garagem nessa singela tentativa de resgatar imagens e fatos históricos da cidade de Osasco.

Esta foi uma industria de Osasco que temos pouca ou nenhuma informação registrada em documentos históricos da nossa cidade.

Os utensilios cerâmicos tem sido ao longo da história objetos de suma importância nos estudos civilizatórios da humanidade por retratarem hábitos e costumes culturais dos povos.

Na história mais recente estes objetos também nos trazem informações importantes e culturais. Mostrando estudos e desenvolvimentos técnicos e cientificos aplicados a estes objetos.

Aqui coloco uma breve pesquisa que realizei sobre esta empresa. Já que não sou históriador, deixo este "start", na esperança que alguém mais qualificado possa aprofundar esta história.

Após as imagens coloquei um breve histórico.

Titulo: Industria Ranzini
Descritivo: Romeo Ranzini
Autoria: Acervo de imagens Hagop Garagem
Local: l/d
Série: Osasco Antiga
Data: s/d
Foto nº 001

Titulo: Industria Ranzini
Descritivo: Pires, pintura com estanhola; 13,1 (d) cm
Autoria: Acervo de imagens Hagop Garagem
Local: acervo Museu Paulista - USP - SP
Série: Osasco Antiga
Data: s/d
Foto nº 002

Titulo: Industria Ranzini
Descritivo: vaso resultado de experiência com massa de porcelana de Romeo Ranzini
Autoria: Acervo de imagens Hagop Garagem
Local:
Série: Osasco Antiga
Data:
Foto nº 003

Titulo:
Descritivo: vaso, pintura à mão: 17 (h) x 12,5 (l) cm
Autoria: Acervo de imagens Hagop Garagem
Local: coleção Léa Evany Ranzini
Série:Osasco Antiga
Data:
Foto nº 004

Titulo: Industria Ranzini
Descritivo: vaso da RR Osasco
Autoria: Acervo de imagens Hagop Garagem
Local: Pertence a coleção de Cláudia Duarte Figueiredo bisneta de Romeo Ranzini, fundador da fábrica
Série: Osasco Antiga
Data: década de 40
Foto nº 005

Titulo: Industria Ranzini
Descritivo: xícara de chá; xícara: 7,5 (d) x 4 (h) cm; píres: 12,5 (d) cm
Autoria: Acervo de imagens Hagop Garagem
Local: coleção site PorcelanaBrasil
Série: Osasco Antiga
Data: s/d
Foto nº 006

Titulo: Industria Ranzini
Descritivo: bule de café
Autoria: Acervo de imagens Hagop Garagem
Local: coleção site PorcelanaBrasil
Série: Osasco Antiga
Data:
Foto nº 007

Titulo: Industria Ranzini
Descritivo: xícara grande de chocolate
Autoria: Acervo de imagens Hagop Garagem
Local: coleção site PorcelanaBrasil
Série:Osasco Antiga
Data:
Foto nº 008

Titulo: Industria Ranzini
Descritivo: xícara de chá
Autoria: Acervo de imagens Hagop Garagem
Local: coleção Washington Marcondes Ferreira
Série: Osasco Antiga
Data: s/d
Foto nº 009

Titulo: Industria Ranzini
Descritivo: xícara de café
Autoria: Acervo de imagens Hagop Garagem
Local: coleção site PorcelanaBrasil
Série: Osasco Antiga
Data: s/d
Foto nº 010

Titulo: Industria Ranzini
Descritivo: xícara de chá coleção Paulo Carvalho
Autoria: Acervo de imagens Hagop Garagem
Local:
Série: Osasco Antiga
Data:
Foto nº 011

Titulo: Industria Ranzini
Descritivo: peças de jogo de chá coleção Jandira Antonieta da Silva
Autoria: Acervo de imagens Hagop Garagem
Local:
Série:Osasco Antiga
Data:
Foto nº 012

Titulo: Industria Ranzini
Descritivo:xícaras de chá; 7,5 (d) x 4 (h) cm - píres: 12,5 (d) cm
Autoria: Acervo de imagens Hagop Garagem
Local: l/d
Série: Osasco Antiga
Data: s/d
Foto nº 013

Titulo: Industria Ranzini
Descritivo: símbolo impressão fundo da louça
Autoria: Acervo de imagens Hagop Garagem
Local:
Série: Osasco Antiga
Data: s/d
Foto nº 014

Titulo: Industria Ranzini
Descritivo: símbolo impressão fundo da louça
Autoria: Acervo de imagens Hagop Garagem
Local:
Série: Osasco Antiga
Data:
Foto nº 015

Titulo: Industria Ranzini
Descritivo: símbolo impressão fundo da louça
Autoria: Acervo de imagens Hagop Garagem
Local:
Série:Osasco Antiga
Data:
Foto nº 016

Titulo: Industria Ranzini
Descritivo: símbolo impressão fundo da louça
Autoria: Acervo de imagens Hagop Garagem
Local: l/d
Série: Osasco Antiga
Data: s/d
Foto nº 017

Titulo: Industria Ranzini
Descritivo: simbolo impressão fundo da louça
Autoria: Acervo de imagens Hagop Garagem
Local:
Série: Osasco Antiga
Data: s/d
Foto nº 018

Titulo: Industria Ranzini
Descritivo: simbolo impressão fundo da louça
Autoria: Acervo de imagens Hagop Garagem
Local:
Série: Osasco Antiga
Data:
Foto nº 019

Titulo:Industria Ranzini
Descritivo: símbolo impressão fundo da louça
Autoria: Acervo de imagens Hagop Garagem
Local:
Série:Osasco Antiga
Data:
Foto nº 020

Titulo: Industria Ranzini
Descritivo:símbolo impressão fundo da louça
Autoria: Acervo de imagens Hagop Garagem
Local: l/d
Série: Osasco Antiga
Data: s/d
Foto nº 021

Titulo: Industria Ranzini
Descritivo:símbolo impressão fundo da louça
Autoria: Acervo de imagens Hagop Garagem
Local:
Série: Osasco Antiga
Data: s/d
Foto nº 022

Titulo: Industria Ranzini
Descritivo: símbolo impressão fundo da louça
Autoria: Acervo de imagens Hagop Garagem
Local:
Série: Osasco Antiga
Data:
Foto nº 023

Titulo: bule de chá
Descritivo: fabricação: RR (Fábrica de Louças Romeo Ranzini)
material: louça de pó-de-pedra
decoração: pintura à mão livre
datação: 1931/1946
coleção FÁBIO CARVALHO - RJ
Autoria: Acervo de imagens Hagop Garagem
Local:
Série:Osasco Antiga
Data: 1931/1946
Foto nº 024

Titulo: Industria Ranzini
Descritivo:
Autoria: Acervo de imagens Hagop Garagem
Local: l/d
Série: Osasco Antiga
Data: s/d
Foto nº 025

Titulo: Industria Ranzini
Descritivo:Anotações de Romeu Ranzini sobre suas pesquisas.
Autoria: Acervo de imagens Hagop Garagem
Local:
Série: Osasco Antiga
Data: s/d
Foto nº 026

A História da Fábrica de Louças RR (Romeo Ranzini)


Romeo Ranzini, um dos principais pioneiros da indústria de louças finas no Brasil, chegou com a família no Brasil em 1888 aos 4 anos de idade, vindo da Itália.

Aqui dedicou-se, junto ao seu pai Xisto Ranzini, à costrução civil como empreiteiro de obras. Entretanto, também empreendeu estudos na área da química industrial, o que mais tarde viria a ser fundamental no desenvolvimento de sua fábrica de louças.

Em 1909 já demonstrava interesse pela produção de louças. Mas foi em 1912 que Romeo abriu com mais 5 sócios (os dois irmãos Fagundes, Theodomiro M. Uchôa e Otto F. Backheuser) a Fábrica de Louças Santa Catharina (razão social “Fagundes, Ranzini & Cia”), no bairro da Água Branca - São Paulo - SP.

O nome da fábrica foi uma homenagem à santa de devoção de sua esposa. A construção dos galpões da fábrica, cujo projeto foi copiado das fábricas de louça alemãs, foi executado pelo próprio Romeo e seu pai.

Em 1912, viajando à Itália, contratou operários e técnicos ceramistas para virem ao Brasil, uma vez que no país não havia ainda mão-de-obra especializada para atuar nesse tipo de indústria.

A empresa produzia vasos, pratos, tigelas, canecas, xícaras, pires, aparelhos para jantar, para lavatórios e para chá, além de “objetos de fantasia”. Muitos destes técnicos, alguns anos mais tarde, findo o contrato com Ranzini, se tornariam os proprietários de várias outras novas indústrias de louça no Brasil, como por exemplo Giuseppe Zappi (José Zappi), em um período de grande expansão desta indústria em nosso país.

Embora tenha contratado técnicos ceramistas italianos, era o próprio Romeo o responsável pela orientação técnica e estética que norteava a produção na Santa Catharina.

Seus conhecimentos de química industrial, bem como suas relações com artistas de renome da época era o que o capacitava a exercer tais funções.

Depois de sucessivas crises financeiras ao longo da década de 1920, em 1927 a fábrica Santa Catharina é vendida ao grupo Matarazzo, como pagamento de dívidas da fábrica com o banco de Matarazzo, permanecendo Romeo como coordenador das atividades produtivas da Cerâmica Matarazzo ainda por quatro anos. Por esta razão é que se observa uma continuidade nas peças fabricadas pela Santa Catharina e pela Cerâmica Matarazzo em sua unidade de São Paulo.

Romeo Ranzini sempre se preocupou em aprimorar as técnicas existentes para a fabricação de louça de pó-de-pedra, bem como pesquisar e desenvolver novas técnicas, e testar matérias primas de diversas procedências, comparando os resultados experimentais obtidos com os de outros fabricantes no Brasil e no exterior. Isto pode ser verificado em vários documentos e cadernetas de anotação pessoais, datados entre 1932 e 1945, existentes no Museu Paulista, o que demonstra que Ranzini vivia uma busca ininterrupta do aperfeiçoamento de seus produtos.

A Fábrica de Louças RR (Romeo Ranzini) em Osasco


Em 1931 (data provável) Romeo Ranzini abre sua segunda fábrica de louças, a Fábrica de Louças RR, que funcionou inicialmente em São Paulo (no bairro da Lapa), e mais tarde (1946) em Osasco. A data de encerramento da fábrica de louças RR é impreciso, sendo algo entre 1952 e meados da década de 1950.

É incontestável a importância deste grande pioneiro da indústria de louças no Brasil, não apenas por ter estado à frente de 3 grandes fábricas por mais de 40 anos, entre 1912 e meados da década de 1950, bem como pelo fato de muitas das novas fábricas que foram surgindo depois eram de propriedade de ex-funcionários e ex-técnicos, muitas vezes trazidos do exterior por Romeo Ranzini.

Ranzini foi um personagem fundamental para que nossa indústria de louças se provasse viável. Apesar de Ranzini ter sido proprietário de 3 fábricas, nunca chegou a ficar rico, pois era acima de tudo um idealista, criou uma fábrica enorme (Santa Catharina) quando ninguém acreditava que haveria mercado para louça de faiança fina produzida no Brasil, pesquisou e desenvolveu pastas cerâmicas, vernizes e glazuras por conta própria, com praticamente 100% de matéria prima nacional, trouxe técnicos estrangeiros e formou um enorme contingente de mão-de-obra local, e com isso assentou o terreno para que depois dezenas de outras fábricas pudessem se instalar, e estas sim, fazer muito dinheiro.

No local onde havia essa indústria em Osasco hoje encontra-se a OSRAM do Brasil.

Em Osasco há uma Rua com o nome de Romeu Ranzini localizada no Bairro: PQ. SANTA FÉ

Estou tentando encontrar fotos dessa fábrica de Osasco. Caso alguem tenha, e queira colaborar, entre em contato com hagopk@uol.com.br



FONTE DAS INFORMAÇÕES:

Imagens e textos desta pagina foram obtidos através do site www.porcelanabrasil.com.br o qual possui uma vasta pesquisa sobre o desenvolvimento da industria cerâmica no Brasil.

O site desenvolvido por Fábio Carvalho já conta com mais de 500 páginas sobre a história das fábricas nacionais, e mais de 6.000 fotos de marcas e peças de faiança e porcelana, dezenas de artigos sobre história e técnicas cerâmicas, e uma extensa bibliografia sobre o assunto

Clique aqui e Conheça o site PORCELANA BRASIL






VOLTAR GALERIAS DE FOTOS