Osasco Antiga
Bairros de Osasco
HISTÓRIA
BAIRROS
GALERIA FOTOS
MAPAS E DOCUMENTOS
PPS MONTAGEM
VÍDEOS OSASCO
Hagop Garagem informa quantos estão aqui agora

Mapa e descrição dos Bairros


01 a 20 21 a 40 41 a 60
01 - Adalgisa 21 - Industrial Anhanguera 41 - Portal DOeste
02 - Aliança 22 - Industrial Autonomistas 42 - Presidente Altino
03 - Airosa 23 - Industrial Centro 43 - Quitaúna
04 - Bandeira 24 - Industrial Mazzei 44 - Raposo Tavares
05 - Baronesa 25 - Industrial Remédios 45 - Remédios
06 - Bela Vista 26 - Jaguaribe 46 - Rochdale
07 - Bonança 27 - Jardim DAbril 47 - Santa Fé
08 - Bonfim 28 - Jardim das Flores 48 - Santa Maria
09 - Bussocaba 29 - Jardim Elvira 49 Santo Antônio
10 - Castelo Branco 30 - Jardim Roberto 50 - São Pedro
11 - Centro 31 - Km 18 51 - Setor Militar
12 - Cidade das Flores 32 - Conjunto Metalúrgicos 52 - Três Montanhas
13 - Cidade de Deus 33 - Munhoz Junior 53 - Umuarama
14 - Cipava 34 - Mutinga 54 - Veloso
15 - City Bussocaba 35 - Novo Osasco 55 - Vila Campesina
16 - Conceição 36 - Padroeira 56 - Vila Menck
17 - Continental 37 - Paiva Ramos 57 - Vila Militar
18 - Helena Maria 38 - Pestana 58 - Vila Osasco
19 - IAPI 39 - Piratininga 59 - Vila Yara
20 - Industrial Altino 40 - Platina 60 - Vila Yolanda

História e Informações dos Bairros

01 - Adalgisa

ÁREA TOTAL:
156,40 ha.

LOTEAMENTOS:
Parque dos Príncipes; Jardim Adalgisa; Jardim Lorian.

LOCALIZAÇÃO:
Localiza-se no Distrito Administrativo Sudeste, sendo delimitado ao NORTE pelos bairros Vila Yara e Umuarama, pela Rua João Oxisque e Rua Dr. Paulo Ferraz; a LESTE pela Avenida Martin Luther King na divisa com o município de São Paulo; ao SUL delimita-se com a Rua Apkar Cholakian e, a OESTE, com os bairros Jardim D’Abril e Umuarama, pelas Ruas Manoel da Nóbrega e Waldemar Gomes Sobrinho.

VIAS PRINCIPAIS:
Avenida Martin Luther King; Rua Manoel da Nóbrega e Rua Manoel Martin.

FORMAÇÃO DO BAIRRO
( em busca de informação )

SERVIÇOS PÚBLICOS
(SEM INFORMAÇÃO)





voltar tabela de bairros



02 - Aliança

Jardim Aliança era uma Pequena Parte do Sítio do Mutinga



(Este texto foi extraído do site da Câmara, autora: Mara Danusa)

Ainda que a maioria dos sítios da zona norte de Osasco no século XIX tivessem 80 alqueires de terra, o do Mutinga era o maior deles com 180 alqueires. Sua extensão ia do bairro do Mutinga, em Osasco, ao bairro do Mutinga em Barueri.

Não eram terras contínuas até o Pico do Jaraguá, já que para cima, haviam os sítios da Baronesa de Limeira, dos Italianos, do Paiva Ramos e Velho Funchal. A divisa do sítio do Mutinga era o antigo traçado das estradas dos Remédios e da Estrada velha para Parnaíba, hoje avenida João Ventura do Santos. De quem vem de São Paulo por estas estradas o lado esquerdo era o sítio do Mutinga e a direita os demais sítios. Era terra a perder de vista realmente. Conta a lenda que a cavalo entre um extremo e outro do sítio, o cavaleiro tinha que andar um dia inteiro para conhecer do começo ao fim. Até por causa do tamanho das terras, não foram poucos os bairros que surgiram nas terras deste sítio, mas um deles é certamente o Jardim Aliança.

A primeira rua do loteamento do Jardim Aliança a receber nome, foi a antiga rua Santo Antônio, que passou chamar-se rua Patrício de Camargo. Depois foi a vez de trocar o nome da antiga rua Mutinga, que passou a ser chamada de rua José Vivaldo Antoniazzi. A rua 1 recebeu o nome de avenida Pedro Lorena.

Foi em maio de 1968 que as travessas que tinham letras nos nomes, foram rebatizadas: a passagem A virou travessa Imprensa. Passagem B virou travessa Borba Gato. Passagem D virou travessa Bandeirante. Passagem E virou travessa Luis de Camões. A antiga rua F virou travessa Adilson Luciano e a passagem G se tornou a travessa Castro Alves. A rua 2 recebeu o nome de Reginaldo da Silva. Entre um século e outro a grande diferença quem faz são os milhares de pessoas que no Jardim Aliança vieram morar.





voltar tabela de bairros



03 - Airosa

ÁREA TOTAL:
167,6 ha.

LOTEAMENTOS:
Vila Ayrosa; Jardim Marieta; Vila Tietê; Vila das Rosas; Vila São Francisco; Vila São José.

LOCALIZAÇÃO:
Localiza-se no Distrito Administrativo Nordeste, sendo delimitado ao NORTE pelo bairro Mutinga, pela Avenida Ônix; a LESTE pela Rua Arthur Friedenreich; ao SUL pelo bairro Industrial Remédios e Presidente Altino, pela Rua Antônio Ricardo Ventura Nitão e pelo Rio Tietê; e, a OESTE, pelo bairro Rochdale, pela Avenida Luiz Rink.

VIAS PRINCIPAIS:
Avenida São José, Avenida Presidente Kennedy, Rua Andorinha, Rua Bem-Te-Vi e Rua Canário.

FORMAÇÃO DO BAIRRO
O sistema de travessia mais antigo da cidade eram as balsas e os barcos, que possibilitavam atravessar o Rio que cortava a cidade de leste a oeste. Ainda que rudimentares, nunca deixavam os moradores sem ter como atravessar.

Nos tempos antigos de urbanização da cidade havia uma ponte de tambores que ligava a área central à Avenida São José e adjacências, atravessando o Rio Tietê. Durante várias décadas, foi o único meio de travessia do Rio para centenas de trabalhadores.

Esta ponte era administrada e fiscalizada pela recém criada Prefeitura do Município de Osasco, e representava um grande desafio, pois durante os oito meses de seca do ano ela se mantinha em perfeito estado de conservação e de uso. Porém, na época das chuvas as cheias arrastavam os tambores sendo necessário, periodicamente, reconstruí-la.

colocar foto aqui
A ponte de tambor da Vl. São José

SERVIÇOS PÚBLICOS
EMEI Professor Fortunato Antiório - Rua José Anacleto da Silva, 240 - tel.:3602-5917

EMEI Mário Sebastião Alves de Lima - Rua Bem Te Vi, 40 - tel.:3602-5895

EMEI Yolanda Botaro Vicente - Rua Joana D’Arc, 147 - tel.:3602-4375

EMEF Tobias Barreto de Menezes - Rua Joana D’Arc, 51 - tel.:3687-6193

Centro Esportivo Domongos Piteri - Rua Ciriema, 120 - tel.:3602-5770

UBS Darci Alves Evangelista Robalinho - Av. São José, 1.189 - tel.:3602-1135

Pronto Socorro Fenelon Guedes Pereira - Rua José Anacleto da Silva, 276 - tel.:3602-1135

EE Professor Francisco Casabona - Rua Francisco Haro Alaminos, - tel.:3604-0004

EE Vila Ayrosa II - Rua Águia, - Tel.:3604-1029




voltar tabela de bairros



04 - Bandeira

ÁREA TOTAL:
131,60 ha.

LOTEAMENTOS:
Jardim Iguassú; Jardim das Bandeiras; Jardim Joelma; Vila Maria; Jardim Cipava II; Jardim dos Autonomistas; Jardim Primavera e Jardim Nogueira.

LOCALIZAÇÃO:
Localiza-se no Distrito Administrativo Sul, sendo delimitado ao Norte e a Leste pelo bairro Padroeira, pela Avenida Benedito Alves Turíbio; ao Sul pelo limite com os bairros Metalúrgico e Veloso; e, a Oeste, pela divisa com o Município de Carapicuíba.

VIAS PRINCIPAIS:
Avenida Benedito Alves Turíbio.

FORMAÇÃO DO BAIRRO
(sem informações)

SERVIÇOS PÚBLICOS
EMEI Professor Antônio Paulino Ribeiro - Rua Pastor Cícero Canuto de Lima, 222 - tel.:3694-3591

EMEF Oscar Pennacino - Rua José Gonçalves Branco, 72 - tel.:3609-6983

EE Tarsila do Amaral - Rua Juan Vicente - tel.:3609-4420

EE Jardim Cipava II - Rua Piedade Coiado Garcia Arcos - tel.:3591-5795




voltar tabela de bairros



05 - Baronesa

ÁREA TOTAL:
84,1 ha.

LOTEAMENTOS:
Jardim Baronesa; Jardim Bonança; Jardim Bonança I; Jardim Bonança II(parte).

LOCALIZAÇÃO:
Localiza-se no Distrito Noroeste, sendo delimitado ao Norte pelos bairros Bonança e Industrial Anhangüera, pela Avenida Juscelino K. de Oliveira e Rua Padre Kassabian; a Leste, limita-se com o bairro Industrial Mazzei, pelo Parque Industrial Mazzei e Avenida Lourenço Belloli; ao Sul, pelo bairro Aliança, pela Avenida Presidente Médici; e, a Oeste, pelos bairros Portal D"Oeste e Helena Maria, pela Avenida João Ventura dos Santos e Rua Nelson de Souza.

VIAS PRINCIPAIS:
Rua Luiz Gatti; Rua Duque Ellington, Avenida Presidente Médici e Avenida João Ventura dos Santos.

FORMAÇÃO DO BAIRRO
(sem informações)

SERVIÇOS PÚBLICOS
Creche Rosa Broseghini - Rua Luiz Gatti, 161 tel.:3602-3470

Mercado Municipal Hiraku Yamato - Rua Duke Ellington, 417 tel.:3686-6246

EMEI Professora Sônia Maria de Almeida Fernandes - Rua Luiz Gatti, 231 tel.:3602-4286

EMEF Dr. Francisco Manoel Lumbrales de Sá Carneiro - Rua Nelson de Souza, 96 tel.:3686-1154

EE Professor Dr. Luis Lustosa da Silva - Rua Luiz Gatti, tel.:3604-0679

Ginásio de Esportes Henrique Alves de Moraes - Rua Duke Ellington, 530 tel.:3686-3229

UBS José Sabino Ferreira - Rua Luiz Gatti, 344 tel.:3686-5345




voltar tabela de bairros



06 - Bela Vista

ÁREA TOTAL:
98,90 ha.

LOTEAMENTOS:
Jardim Bela Vista; Vila Nova Osasco; Vila Aliança; Jardim São Miguel; Jardim Ypê; Vila Sabará; Jardim Água Boa; Vila Floriano e Jardim Aliança II.

LOCALIZAÇÃO:
Localiza-se no Distrito Administrativo Sudeste, delimitando ao Norte com o bairro Vila Osasco, pela Avenida Santo Antônio; a Leste com os bairros Centro e Umuarama, pelo córrego Bussocaba; ao Sul com o bairro Jaguaribe, pela Rua Líbero Carnicelli; e, a Leste, com o bairro Cipava, pela Avenida Antônio C. Costa.

VIAS PRINCIPAIS:
Avenida Santo Antônio; Avenida Analice Sakatauskas; Avenida Júlio Mesquita; Avenida Monte Ararati; Avenida Antônio C. Costa e Rua Líbero Carnicelli.

FORMAÇÃO DO BAIRRO:
Foi a partir da década de 30 que o bairro Bela Vista começou a receber seus primeiros moradores.

A iniciativa da comunidade de construir uma igreja na área doada por de Antônio Agu, motivou a compra de lotes no Jardim Bela Vista; Vila Nova Osasco; Vila Aliança; Jardim São Miguel; Jardim Ypê; Vila Sabará; Jardim Água Boa; Vila Floriano ou Jardim Aliança.

Inicialmente, estes loteamentos eram a opção de casa própria aos menos favorecidos. Os primeiros moradores do bairro eram, na sua grande maioria, trabalhadores que não tinham renda suficiente para comprar um terreno e levantar sua casa no centro do distrito de Osasco.

Nestes primeiros tempos, para qualquer lado que o morador do novo bairro olhasse, só se avistava campos. Ao olhar para o morro do Jaraguá, via-se o centro de Osasco.

Foi só depois da emancipação da cidade, em 1962, que o bairro começou a encontrar a importância urbana da sua “bela vista”. Por isso, o bairro hoje é o que possui maior quantidade de edifícios da cidade.

Suas principais avenidas são também eixo comercial importante para toda a cidade.

É o caso das avenidas Santo Antônio, Analice Sakatauskas, Júlio Mesquita, Monte Ararati, Antônio C. Costa e Rua Líbero Carnicelli.

Antigamente, a Praça 8 de Maio era local de extração de barro para a cerâmica Hervy. Virou campo de futebol no entroncamento das avenidas Santo Antônio e César Abraão e um dos locais mais movimentados do antigo Buraco Quente.

Porém, quando a prefeitura resolveu urbanizar o bairro, achou que seria apropriado transformar o campo de futebol de areia (que outrora serviu a times como o Bandeirante Futebol Clube) na praça esportiva que está em funcionamento desde 1986.

SERVIÇOS PÚBLICOS
Creche Seraphina Bissolatti - Rua Altino Arantes, 261 tel.:3682-2318

EMEI Estevão Brett - Rua João de Deus, 270 tel.:3694-2543

EMEF José Martiniano de Alencar - Rua João de Deus, 382 tel.:3691-7247

Centro Esportivo Vicente Batista de Carvalho Filho - Petrolhão - Av. Monte Ararat, 200 tel.:3654-2353

UBS Santa Maria Goretti - Av. Analice Sakatauskas tel.:3654-3078

Administração Regional 14 - Rua José Scalco, 150 tel.:3605-7297

Administração Regional 15 - Rua Norma Zanela de Moura, 10 tel.:3591-0573

Administração Regional 16 - Rua José Lourenço, 563 tel.:3605-2828

Sede das Administrações Regionais - Rua José Scalco, 150 tel.:3591-0663




voltar tabela de bairros



07 - Bonança

ÁREA TOTAL:
118 ha.

LOTEAMENTOS:
Jardim Bela Vista; Vila Nova Osasco; Vila Aliança; Jardim São Miguel; Jardim Ypê; Vila Sabará; Jardim Água Boa; Vila Floriano e Jardim Aliança II.

LOCALIZAÇÃO:
Localiza-se no Distrito Administrativo Noroeste, sendo delimitado ao Norte pela Fazenda Paiva Ramos e pelo bairro Três Montanhas; a Leste pelo bairro Industrial Anhangüera; ao Sul pelos bairros Baronesa e Portal D’Oeste, pela Avenida Juscelino Kubitschek de Oliveira e faixa da rede de Energia Elétrica; e, a Oeste, pela divisa com o município de Barueri.

VIAS PRINCIPAIS:
Sua vias principais são:Avenida Juscelino K. de Oliveira; Rua Roberto Carlos Sasounian e Rua Sérgio Ribeiro da Silva.

FORMAÇÃO DO BAIRRO:
O bairro é formado pelos loteamentos Portal D’oeste (Gleba II) e Jardim Bonança II (Parte).

O comércio do bairro se concentra principalmente na Avenida João Ventura dos Santos.

O bairro conta com duas escolas municipais a EMEF Prof° Manoel Barbosa Souza e a EMEF Dr. Francisco Lumbralles de Sá Carneiro e uma unidade básica de saúde.

É neste bairro que fica a polêmica avenida Panorâmica, que até poderia unir o extremo norte do município com a via Anhanguera, porém muitas e diversas dificuldades, entre elas a geografia do proposto traçado e principalmente o leito do ribeirão da Baronesa dificultam a execução da obra.

O bairro do Bonança tem muitas linhas de ônibus tanto para o centro de Osasco e Vila Yara como para a Lapa. E por causa disso para a maioria dos moradores do Jd Imperial bairro de Barueri é mais fácil tomar um em Osasco do que em Barueri.

Já para o atendimento de saúde os moradores preferem arrumar endereços falsos em Barueri e receber atendimento no município vizinho. Comportamento próprio de pessoas que moram na divisa de municípios, o mais estranho no entanto é que este é um bairro sem praças e o local mais próximo de lazer é a quadra esportiva das escolas.

Mas tudo isso é fruto de um bairro jovem que ainda está se formando e que precisa um pouco mais de tempo para se consolidar.





voltar tabela de bairros



08 - Bonfim

Bonfim Sediou o Primeiro Centro Comercial de Osasco



Nem sempre a evolução urbana dos lugares é generosa com quem recebe primeiro os benefícios desta evolução

(Este texto foi extraído do site da Câmara, autora: Mara Danusa)

O bairro do Bonfim tem uma área total de 80 alqueires, localizados no Distrito Administrativo do Centro. Delimita-se ao Norte pelo bairro Rochdale e pelo Rio Tietê; a Leste pelo bairro Presidente Altino e pela Avenida Fuad Auada; ao Sul pelos bairros Centro, Industrial Centro e Km 18, pela Rua Erasmo Braga e Rua da Estação; a Oeste, com o bairro Setor Militar.

Os fundadores do bairro compraram terrenos que situavam-se entre o rio Tietê e a linha férrea, depois do córrego Bussocaba e até o corrégo João Alves. Foram dados em pagamento por José Pinto Ferreira ao ferreiro Manoel José Rodrigues, em 1889. Eram tempos de desenvolvimento urbano e, por isso, ter uma olaria significava melhora de vida. Assim, Manoel José Rodrigues resolveu explorar a argila que havia nas margens do Tietê e nos outros dois rios da sua divisa e produzir tijolos e telhas. Transportar para capital era fácil. Ou de barcaças pelo rio ou de trem pelo pórtico construído pelo vendedor de suas terras.

Nesta atividade, o fundador do bairro viveu por 20 anos. Depois, os tempos econômicos mudaram. O barro se esgotou e a produção passou a buscar a matéria-prima mais distante. Assim, Manoel José Rodrigues e sua mulher Rosa Gomes Viana vão ao primeiro cartório de notas instalado no Distrito de Osasco em 16 de agosto de 1919. Vendem o primeiro terreno com sete metros de frente por 27 metros de fundo a Angelico Vallim, comerciante. Neste mesmo mês, no dia 21, eles vendem outro pedaço de suas terras para Francisco Barbieri, empreiteiro de obras. Com estas duas vendas, o “Maneco”, como era conhecido José Manoel Rodrigues, consegue capital para abrir seu armazém de secos e molhados.

O bairro do “Maneco”, como era conhecido o Bonfim neste tempo, vai tomando forma real de um bairro. Um açougue, o armazém de secos e molhados, uma farmácia. As ruas passam a ser servidão e o bairro fixou seu traçado básico através das ruas Manoel Rodrigues e André Rovai, exatamente onde estão hoje. Este era um tempo de prosperidade para o bairro, afinal era no seu lado da linha que a grande maioria dos moradores do distrito trabalhava ou morava.

Com o crescimento do bairo, construiu-se a igreja Bom Jesus do Bonfim, localizada na rua André Rovai, que começou a ser construída no final dos anos 20, quando a família Rodrigues doou para a comunidade um terreno para este fim. A construção se iniciou rapidamente e já estava bastante adiantada quando o arcebispo de São Paulo, Dom Duarte Leopoldo, mandou interrompê-la. O motivo é que a igreja iria ficar pronta antes da Matriz de Santo Antônio, hoje Catedral, inaugurada em 1931, e isso seria inconcebível.

Segundo Edson Orsi, um dos atuais coordenadores da igreja, "a construção foi retomada somente no final dos anos 30, quando começaram as atividades religiosas, tendo como responsável o padre Bonifácio". A família Rodrigues doou ainda uma cruz (vinda do Estado da Bahia) e o altar de mármore.

Por causa do comércio e da facilidade de cruzar a linha, é que foi aumentando o interesse das pessoas em comprar as terras do Maneco.

Depois do armazém do Maneco, inaugurou-se a ferraria de Nicola Leme, a sapataria de Domingos Finochio, o comércio de secos e molhados de José Fiorita e Paschoal Gocci, do bananeiro Venâncio Pires, entre outros. As famílias de Pedro Michelli, Leonildo e André Rovai, Vicenti Lorenzi e Ascanio Pierini eram moradoras do bairro nestes primeiros 20 anos.

Por vários anos, passar de um lado a outro da estrada de ferro não era esforço. Bastava atravessar a linha na passagem de nível e observar a cancela que ficava entre as ruas André Rovai e a rua da Estação, exatamente onde hoje está a passarela quase em frente a rua Ester Rombenso.

O Bonfim e o comércio da rua André Rovai chegaram aos anos 40 com um razoável número de estabelecimentos, formados principalmente por lojas de tecidos e calçados. No bairro, também se instalaram os primeiros postos de serviços públicos do distrito, como a cadeia e o posto telefônico (posteriormente transferidos para a rua Paulo Lício Rizzo, que fica atrás da Câmara Municipal), além dá primeira "pharmacia", de propriedade de Pedro Floretti.

Com a chegada dos trens elétricos e o aumento do tráfego de trens, surgiu a necessidade de se fechar a linha de acesso pelos trilhos e, com isso, o bairro foi perdendo o serviço.

O trânsito rápido de veículos e ônibus que passam nas avenidas Nações Unidas, Fuad Auada, e nas ruas Erasmo Braga e André Rovai não devolvem ao bairro o vigor urbano experimentado em seus primeiros anos de existência. Destes tempos, a André Rovai conservou casas que mantêm o padrão arquitetônico de antigamente, mas sem expressar beleza. Pelo contrário, são moradias que, em sua maioria, não recebem quaisquer cuidados há pelo menos 30 anos. E talvez por isso, ou graças a este parar no tempo destas moradias, que o bairro pede um olhar mais atento da administração municipal.

Hoje o Bonfim é um bairro que precisa ser revitalizado e reintegrado a paisagem e ao desenvolvimento da cidade.

As Vilas Operárias São o Patrimônio Cultural Esquecido


As primeiras moradias de Osasco eram vilas operárias; a única que resiste até hoje é a do Bonfim, mas em precário estado de conservação

Os lucros da economia cafeeira; a instalação das primeiras ferrovias; a intensificação da imigração; o início da industrialização. Todos esses fatores históricos caracterizam a segunda metade do século XIX e provocaram um padrão de ocupação urbana que alterou o perfil de pequenas e grandes cidades paulistas.

Regiões pouco povoadas ou mesmo com perfil ainda rural começaram a ser ocupadas, guiadas pela implantação de fábricas e indústrias ao longo da faixa da ferrovia. Próximas aos conjuntos industriais e às estações de trem surgiram as primeiras vilas e bairros operários.

Em Osasco, a primeira vila operária foi construída nos fundos da olaria de Antônio Agu, onde hoje situa-se o bairro do Bonfim. Depois, foram construída as vilas operárias do Frigorífico Continental, da Vila Campesina e a da Cartieira, para citar apenas as primeiras.

Hoje em dia, apenas a Vila Ferroviária do Bonfim é que ainda está de pé. Existem poucas formas de moradia como esta, e as que sobreviveram estão com conservação precária. Assim, achamos importante descobrir como Campinas fez para conservar suas vilas operárias e seus moradores.

A Vila Manoel Dias, integra a Vila Industrial de Campinas (SP) e começou a ser construída por volta de 1908, para os funcionários da Estrada de Ferro Mogiana.

Depois de quatro anos de discussões, o Conselho de Defesa do Patrimônio Artístico e Cultural de Campinas (Condepacc), em parceria com a Caixa Econômica Federal (CEF), iniciou intervenções para salvar, em caráter de urgência, casas da Vila Industrial. Por meio do Programa de Arrendamento Residencial (PAR) da CEF, 34 casas da Vila Manoel Dias, que integra a Vila Industrial, serão restauradas. A previsão é que as obras durem oito meses e que o programa seja depois estendido a outras vilas do bairro.

“A opção inicial do projeto de recuperação da vila é o morador. Não existe nenhuma intenção de se refazer o perfil da população local”, garante Daisy Serra Ribeiro, responsável pela Coordenadoria Setorial do Patrimônio Cultural, órgão ligado ao Condepacc e à Secretaria Municipal de Cultura de Campinas. Os moradores que quiserem permanecer no local após a restauração, poderão participar, através do arrendamento, da compra das casas.

O Programa de Arrendamento Residencial da CEF possui uma linha especificamente voltada para a recuperação de imóveis privados reconhecidos como patrimônio histórico. A Vila Manoel Freire foi comprada pela HM Construtora, empresa que será responsável pelas obras de recuperação. Depois de restauradas, as casas deverão ser vendidas, através da CEF, a preços considerados populares.

Quem sabe esta não seja uma boa alternativa para a recuperação das casas da vila ferroviária do Bonfim?





voltar tabela de bairros



09 - Bussocaba

ÁREA TOTAL:
63 ha.

LOTEAMENTOS:
Jardim Helena Maria, Jardim Olga; Jardim Marinho; Jardim Nossa Senhora Aparecida; Jardim Bussocaba; Vila Prado; Parque Das Rosas; Vila Jacy; Vila Ana; Vila Maria Isabel; Jardim Atallah Ii; Vila Assaly; Jardim Primavera E Conjunto Veloso De Castro.

LOCALIZAÇÃO:
Localiza-se no Distrito Administrativo Sudeste, delimitado ao Norte pelos bairros Santo Antônio e Jaguaribe, pela Avenida Visconde de Nova Granada e o córrego afluente do córrego Bussocaba; ao Leste pelo bairro Jardim D’Abril e pelo córrego Bussocaba; ao Sul pelos bairros City Bussocaba e Novo Osasco, pela Avenida Avedis Kamalakian e Avenida Walter Boveri; e, a Oeste, pelos bairros Novo Osasco e Veloso, pela Avenida João de Andrade e Rua Irineu B. de Oliveira.

VIAS PRINCIPAIS:
Avenida Visconde de Nova Granada; Avenida Flora; Avenida Walter Boveri; Avenida Novo Osasco e Avenida João de Andrade, vias onde o comércio e os bancos estão instalados.

FORMAÇÃO DO BAIRRO:
sua ocupação foi feita através de 15 loteamentos que começaram nos anos 60. Os loteamentos que formam o bairro são: Jardim Helena Maria, Jardim Olga; Jardim Marinho; Jardim Nossa Senhora Aparecida; Jardim Bussocaba; Vila Prado; Parque das Rosas; Vila Jacy; Vila Ana; Vila Maria Isabel; Jardim Atallah II; Vila Assaly; Jardim Primavera e Conjunto Veloso de Castro. Antes dos loteamentos, o sítio Jaguaribe era parte deste bairro.

Em qualquer ponto da cidade existem linhas de ônibus que passam pelo bairro. Graças a isso, nos últimos cinco anos, conjuntos residenciais com vários prédios têm se instalado ao longo das principais avenidas do Bussocaba.

No loteamento da vila Prado está instalado O primeiro Centro de Educação Integrado da cidade.

A construção desta escola mudou completamente a cara daquele trecho do bairro. Onde antes havia uma área livre que seu esgoto corria a céu aberto, hoje há ruas asfaltadas, guias, sarjetas, esgoto, córrego e nascentes canalizados.

No futuro, a duplicação da avenida Visconde de Nova Granada também emprestará ao bairro e a seus moradores mais conforto e segurança no trânsito e nas suas ligações com os demais bairros.

O que ainda é necessário melhorar é a quantidade de árvores por habitante, que é muito baixa. Afinal, este é um dos bairros da cidade com muitas moradias, tráfego intenso nas suas avenidas de poucas árvores.

SERVIÇOS E EQUIPAMENTOS PÚBLICOS
EE José Ribeiro de Souza - Rua Sérgio Cardoso tel.:3609-7233

EE Professor Oelando Geríbola - Rua Sociedade Esportiva Palmeiras tel.:3609-2670





voltar tabela de bairros



10 - Castelo Branco

ÁREA TOTAL:
116,10 ha.

LOTEAMENTOS:
INOCOOP

LOCALIZAÇÃO:
Localiza-se no Distrito Administrativo Noroeste, delimitado ao Norte pelos bairros Munhoz Júnior e Jardim Elvira, pela Rua João XXIII; a Leste com as divisas dos bairros Aliança e IAPI; ao Sul com o bairro Piratininga, pela Rodovia Presidente Castelo Branco; e, a Oeste, com a divisa com o município de Barueri e com o limite do Bairro Munhoz Júnior.

VIAS PRINCIPAIS:
Rodovia Castelo Branco e Rua João Del Papa.

FORMAÇÃO DO BAIRRO:
Sem informação

SERVIÇOS E EQUIPAMENTOS PÚBLICOS
Não Constam equipamentos públicos





voltar tabela de bairros



11 - Centro

ÁREA TOTAL:
200 ha.

LOTEAMENTOS:
Jardim Granada; Jardim Alvorada; Vila Regina; Jardim Agú; Jardim Lauro Gomes; Vila Bussocaba; Vila Cobrasma; Vila Osasco.

LOCALIZAÇÃO:
Localiza-se no Distrito Administrativo Centro, delimitado ao Norte pelos bairros Bonfim e Industrial Centro, pelos trilhos da CPTM; a Leste pelos bairros Presidente Altino, Industrial Autonomistas e Vila Campesina, pela Avenida Maria Campos e Avenida Bussocaba; ao Sul pelo bairro Cidade de Deus, pela Avenida Bussocaba e Rua Alfredo Sturlini; e, a Oeste, pelos bairros Bela Vista, Vila Osasco e Km 18, pela Avenida Santo Antônio, Avenida das Flores e Avenida Visconde de Nova Granada.

VIAS PRINCIPAIS:
Rua da Estação; Avenida João Batista; Avenida Marechal Rondon; Avenida dos Autonomistas; Rua João Crudo; Rua Antônio Agú; Rua Pedro Fioretti; Rua Dona Primitiva Vianco; Avenida Maria Campos; Rua Cipriano Tavares; Rua Dante Batiston; Avenida Bussocaba; Avenida Dionysia Alves Barreto e Avenida Santo Antônio.

FORMAÇÃO DO BAIRRO:
O início do processo de urbanização da região central de Osasco está diretamente vinculado às transformações da cidade de São Paulo no final do século XIX e, no plano local, às ações individuais do imigrante italiano Antônio Agu, considerado o fundador da cidade.

Entre 1887 e 1888, Antônio Agu comprou cerca de 400 alqueires, parte de um sítio denominado Ilha de São João que pertencia a João Pinto, onde já havia casas, ranchos, forno de olaria, vinhedo, árvores frutíferas, engenho movido à água e casa de fabricação de farinha.

Com essas condições, Antônio Agu fornecia areia, telhas e tijolos para a ferrovia cuja estrada de ferro já passava por suas terras desde 1875, dando início a uma nova fase de desenvolvimento para a região.

A oportunidade para consolidação de mais um bairro operário na periferia da capital surgiu quando, em 1895, a ferrovia Sorocabana abriu um desvio no Km 16 – desvio do Boycicaba. Para que ali se estabelecesse um ponto de parada, bastava apenas a construção da estação de alvenaria, o que ficou garantido por Antônio Agu que a doou à empresa ferroviária exigindo, em troca, que tivesse o nome de Osasco, denominação da localidade onde nascera, em Piemonte, na Itália.

Estação de Osasco Estação de Osasco já com os anexos construidos
  
Estação de Osasco depois de algumas décadas Estação de Osasco e coreto no largo de Osasco
  

O telegrama emitido pelo então superintendente da Estrada de Ferro Sorocabana (hoje CPTM), em 20 de agosto de 1895, informando a existência da estação construída por Antônio Agú, que originou a cidade de Osasco, tinha o seguinte texto: "Acha-se aberta uma estação no quilômetro 16, denominada Osasco, que tornou-se necessária para desvio de trens. Ass. G. Oetker".

Na década seguinte, Antônio Agu começou a reinvestir nessas terras, seguindo a prática de hipotecar bens para promover a aquisição de mais capital. Buscou parcerias que possibilitassem o desenvolvimento dos seus negócios, além de promover uma verdadeira transformação nas formas de produção que ainda sobreviviam na localidade.

Começou por ampliar a olaria já existente e, em 1898, mediante contrato, arrendou-a ao barão Evaristhe Sensaud de Lavaud, que se comprometeu a construir um forno de fogo contínuo; em seguida, Evaristhe associou-se aos franceses Joseph Levy, Hermann Levy e Artur Kalm, criando a fábrica de tubos e cerâmica Sensaud de Lavaud & Cia.

Interior da Olaria Francesa de Evaristhe Sensaud de Lavaud - Osasco - 1906 Interior da Cia. Cerâmica Industrial de Osasco
  


Em sociedade com Henrique Dell"Acqua, instalou uma fábrica de tecidos.

Cotonificio de Enrrico Del'Acqua - Osasco 1900 Cotonificio de Enrrico Del'Acqua - Osasco 1900
  

Além de iniciar e intensificar o processo de industrialização local com a transformação da olaria em cerâmica, Antonio Agu ainda construiu um enorme estábulo que ocupava uma área de 1.000 m 2 ; construiu uma fábrica de vinhos e licores em terras vizinhas às da cerâmica, que arrendou a Antonio Duquenoy, e fundou um curtume.

Curtume de Antonio Agu  


Antônio Agu implantou também uma indústria de cartonagem em sociedade com Narciso Sturlini.

Interior da Industria Cartiera Interior da Industria Cartiera
  

Construção da casa do gerente da Cartiera Vista geral da Industria Cartiera
  


Associou-se a Nicolau Matarazzo, que serviu de intermediário para que Francisco Matarazzo aplicasse capital na sociedade, sendo que esse investimento deveria ser pago através do fornecimento de papel às fábricas da Cia Matarazzo. Desta forma, foi criada a Sturlini & Matarazzo, primeira fábrica de papelão da América Latina, que passou a ser conhecida como "Cartiera" em razão de também produzir carteiras para cigarro e que em italiano tem esse nome.

Essa fábrica estava localizada ao lado do córrego Boycicaba, atual Bussocaba, numa área distante da estação ferroviária, distante do centro urbano que se formava. Por isso foi construída uma vila operária em torno da empresa.

Na verdade, essas indústrias precisavam trazer técnicos de outras regiões para garantir a sua produção e uma das exigências comuns para que estes especialistas aceitassem vir trabalhar em áreas isoladas, era a existência de escola para seus filhos. Provavelmente esta teria sido a origem da Escola Isolada da Fábrica Sturlini & Matarazzo.

Escola Sturlini e Matarazzo - 1908 - Osasco  


Em 1903, o centro tinha a seguinte delimitação: "no extremo noroeste, ficava a Olaria São João, à beira da linha férrea, seguindo por esta linha, circundada pelas terras de Manoel Rodrigues, seguia pela Avenida da Estação, até encontrar a Grande Olaria Francesa de Sensaud de Lavaud e Cia; segue o Largo da Estação, córrego Bussocaba, até a chácara e casa de Antonio Agu, na Estrada de São Paulo e Rua Primitiva, seguindo pela Avenida de Circunvallação, com a Igreja Matriz no alto do morro, a fábrica de papelão e algumas chácaras no entorno".

Mapa de 1899  


Os nomes das ruas nessa época eram:
Rua Henrique Dellacqua, atual Antonio Agu, onde se localizava a Fábrica de Tecidos Henrique Dellacqua, posteriormente Cotonifício Beltramo, que foi demolido para ser construído o Shopping Osasco Plaza.

A Rua Fiorino Beltramo era chamada de Rua da Fábrica e a Rua Natanael Tito Salmon possuía o nome de Rua da Felicidade.

A Avenida de Circunvallação era a atual Avenida Marechal Rondon e a Avenida dos Bambus era o nome da atual Rua Dante Battiston.

A Av. João Batista era chamada de Av. João Brícola.

A Associação Atlética Floresta foi fundada em 1916.

Fatos que marcam esse princípio de década foram:
a instalação de luz elétrica na região central de Osasco, em 1923 e no ano seguinte inauguração do cemitério local.

Cemitério Bela Vista  



Em 20 de janeiro de 1925 foi instalado o Grupo Escolar de Osasco, que permaneceu funcionando no prédio adaptado onde estavam instaladas as Escolas Reunidas, na Rua Primitiva Vianco, nº 18, próximo ao Largo da Estação.

Por volta de 1930, no País, foram criados vários institutos de incentivo a outras áreas de produção existiam armazéns reguladores para café e, em Osasco, esse Armazém Regulador de Café localizava-se em um prédio grande, atrás do pátio da CPTM.

O terreno, onde depois foi construída a Cobrasma era usado, antigamente, para queimar café e muito café foi queimado nesse local.



O grande evento que marca o início dos anos trinta é a inauguração da Catedral de Santo Antônio, que foi erguida no alto da colina, ao final da Rua Antonio Agu, que se destacava por um vasto eucaliptal logo a sua frente.

Igreja Matriz inicio dos anos 30 Igreja Matriz década de 30
  
Segundo historiadores da cidade, o santo padroeiro foi determinado pela igreja, vinculando-o à figura do fundador da cidade e que, também, deu nome à rua que conduz a matriz até o outro ponto antigo da cidade, a chaminé da Cerâmica Hervy.



A cidade, nessa época, possuía cerca de doze mil habitantes.



A edificação de um prédio específico para escola só ocorreu mais de vinte anos depois, com a construção do primeiro prédio público destinado a uma escola – o Grupo Escolar Marechal Bittencourt – que foi inaugurado em agosto de 1949.

Grupo Escolar Marechal Bitencourt - Osasco -foto de 1950 



O primeiro hospital da vila foi fundado por volta de 1949 e era o Hospital das Damas, recentemente fechado por intervenção.



A primeira escola particular da cidade foi fundada em 1950, pelo engenheiro Léo Bonfim, com o nome de ginásio Duque de Caxias.

Fachada do Colégio Duque de Caxias em 1956 Sala de Aula do Colégio Duque de Caxias
  
Esse ginásio funcionava em um prédio de propriedade da família Fuad Auada, na Rua Primitiva Vianco, no Largo de Osasco.



O Ginásio Estadual de Osasco foi criado em 1950 e em 1951 foi criado o Colégio Estadual de Osasco. Mas, o curso ginasial só começou a funcionar em 1952, no período noturno e no prédio do Grupo Escolar Marechal Bittencourt.

O curso colegial começou a funcionar em setembro de 1953 e o Colégio foi denominado de Colégio Estadual Antônio Raposo Tavares – CEART.

O novo prédio do CEART foi construído em 1963 e o primeiro professor efetivo foi o Professor Alcyr de Oliveira Porciúncula.

Obras de construção do Ceneart Obras de construção do Ceneart
  

Obras de construção do Ceneart Inauguração do Ceneart
  
Em 1963 foi criado o curso Normal e o colégio passou a denominar-se Colégio Estadual e Escola Normal Antônio Raposo Tavares – CENEART.



A primeira Praça de Osasco, ainda no tempo em que era subúrbio operário de São Paulo, foi a atual Praça Marquês de Herval, localizada na Avenida João Batista, antiga Rua João Brícola, com a Rua Antônio Biscuola.

No início do núcleo urbano chamava-se Largo dos Operários, em homenagem aos operários que moravam e trabalhavam na antiga vila.

Naquela época, ela ficava no entroncamento da Rua João Brícola com a Rua da Fábrica, atual Antônio Agu, nome dado por causa da instalação da fábrica de tecidos Enrico Dell'Acqua.



É desta mesma época o Largo da Estação que sempre teve o nome de largo. Só depois do "Plano de Urbanização do Vale do Bussocaba" é que o largo ficou maior e, depois da reforma, foi denominado de Praça Antônio Menck.

Largo de Osasco Largo de Osasco
  
Largo de Osasco Largo de Osasco
  



A segunda Praça importante é a antiga Praça da Matriz, atual Praça Duque de Caxias.

A Rua República do Líbano era a antiga Rua Tenreiro Aranha; Rua Narciso Sturlini era a antiga Rua da Cartiera. A primeira sede da Prefeitura localizou-se na casa da Rua Primitiva Vianco, 900.

Nomes de ruas e seus personagens

Avenida João Batista
João Batista era filho do líder político Coronel Júlio de Andrade e Silva.

Em janeiro de 1920, João Batista, estudante da Faculdade de Medicina do Rio de Janeiro, estava em férias na casa de seus pais, em Osasco.

Acompanhado de seu pai, foi à estação Osasco aguardar o trem que os levaria para São Paulo. Foi quando um homem se aproximou e disparou vários tiros em direção a eles. Foram baleados.

João Batista faleceu e os outros dois ficaram feridos.

Isto aconteceu em 8 de janeiro de 1920. Nesta época, havia disputas políticas acirradas e suspeitou-se do concorrente político de seu pai, o Coronel Delfino Cerqueira, como o mandante do crime.

Mas nada foi comprovado.

Viaduto Reinaldo de Oliveira
Conhecido como "Viaduto Metálico", leva o nome de um dos primeiros dentistas da cidade.

Foi por três vezes presidente da tradicional Associação Atlética Floresta, idealizou a Sociedade Amigos do Distrito Osasco e foi o primeiro presidente do Movimento Autonomista de Osasco, que visava a emancipação política da cidade.

Recebeu o título de Patriarca da Emancipação. Faleceu em 22 de setembro de 1991.

Rua Pedro Fioretti
Farmacêutico e juiz de paz, Pedro Fioretti nasceu em 1885, na região de Macerata, ao leste da Península Itálica.

Morou em Buenos Aires e logo depois veio para o Brasil.

Formou-se em 1918 pela faculdade de Pindamonhangaba e passou a ser responsável por sua farmácia.

Em 1925 tornou-se juiz de casamento e ocupou este cargo até 1938. Foi um dos primeiros profissionais de farmácia que usou a penicilina, descoberta em 1928.

Recebeu o Titulo de Cidadão Osasquense em 1967, em razão dos inestimáveis préstimos oferecidos ao município. Morreu em 1968.

Rua Narciso Sturlini
Nascido em Toscana, na Itália, em 1855, veio para o Brasil em 1888, acompanhado de mulher e de três filhos.

Era artesão especializado e queria instalar no Brasil uma fábrica de papelão.

Ao vir para Osasco, adquiriu seis alqueires de terra de Antônio Agu.

Fabricou tijolos, construiu edifícios e galpões, abriu estradas para promover meios de locomoção e montou, peça por peça, a primeira máquina de fabricar papel da América do Sul.

Fundou a fábrica "Cartiera", que atualmente é conhecida por Adamas do Brasil S/A.

Mantinha em sua fábrica um armazém de abastecimento e uma escola para alfabetização de seus operários e seus filhos. Morreu em 1918.

Praça Antônio Menk
Antônio Menk era descendente de alemães e veio de Tatuí (interior paulista) para Osasco em 1919.

Sua principal atividade era a compra e venda de suínos. Anos após se instalar no município, fez sociedade com Abílio Barros e fundaram a Menk, Barros e Companhia Ltda.

No princípio, foi contra a emancipação da cidade, mas depois mudou de idéia e passou a lutar pela sua autonomia. Morreu em 1968.

Rua João Collino
João Collino nasceu como Giovanni Collino, a 22 de julho de 1867, na Província de Torino, Itália, filho de Lourenço Collino com Amonita Maria Anastácia.

Chegou ao Brasil em 1889, com 22 anos e fixou moradia em Osasco.

Primeiro, em uma hospedaria pública chamada "Cocheiras", localizada entre a Rua Salem Bechara e Avenida dos Autonomistas. Em seguida, morou na Rua da Estação.

Em 1890, naturalizou-se brasileiro e recebeu o nome de João Collino. Casou-se com Ana Felicidade Morino e teve cinco filhos.

Trabalhou lado a lado com Antônio Agu, contribuindo para o desenvolvimento da região.

Como balseiro (a primeira balsa, que ligava o Centro à Vila São José), transportava mercadorias, alimentos, veículos e moradores.

Foi agente dos Correios entre 1905 e 1918.

Com freqüência, ia ao Centro de São Paulo para tratar de negócios e, a pedido de amigos e moradores, levava documentos para registro em cartórios dos bairros da Lapa ou Pinheiros.

Também fazia serviços de mecânica e carpintaria: produzia caixões mortuários para o cemitério local.

Juntamente com Pedro Michelli e Antônio Pignatari, foi proprietário do pioneiro Cinema Osasco, sito à Rua da Estação. Funcionou entre 1916 e 1950.

Morreu em 1943.

A família Collino foi uma das 25 famílias italianas que aqui aportaram, juntamente com Antônio Agu, no final do século dezenove.

Viaduto Ignez Collino
Ignez Collino - Filha de João Collino, nasceu a 16 de janeiro de 1899, na Rua da Estação, no mesmo local onde funcionou o Cinema Osasco, fundado por seu pai.

Herdou de seu pai o entusiasmo e amor pela sua terra. Dedicou a vida em prol de sua família e sua comunidade, ajudando aos mais necessitados e se orgulhava de pertencer à Irmandade Católica da Paróquia Santo Antônio, trabalhando em todas as quermesses da Matriz.

Foi uma das grandes lutadoras pela autonomia de Osasco.

Participou ativamente, ao lado de outros integrantes da família Collino, das reuniões que tratavam das causas emancipacionistas, ganhando o título de "Autonomista".

Avenida Fuad Auada
Fuad Auada - Aos 17 anos veio para Osasco e montou, na Rua da Estação, o primeiro supermercado da cidade.

Em seguida, na mesma rua, montou uma das primeiras lojas de calçados, chapéus, bolsa e tecidos.

Posteriormente, montou também o depósito "Norma" de materiais de construção, na Rua Dona Primitiva Vianco.

Começou a trabalhar com extração de areia, transformando-se num dos maiores vendedores de areia do estado. Em 1960 naturalizou-se brasileiro.

Durante a luta da emancipação, foi o primeiro a ir para Brasília, defender os interesses da cidade.

Na primeira e segunda vez, não teve êxito. Porém, na terceira, trouxe em mãos o protocolo do Supremo Tribunal Federal, que reconhecia a emancipação osasquense.

Candidatou-se a prefeito, mas perdeu para seu primo Hirant Sanazar.

Morreu em 22 de outubro de 1973, em Osasco.

Rua João Crudo
João Crudo - Nasceu em 15 de abril de 1890, na Calábria, Itália, chegando ao Brasil com cinco anos de idade.

Formou-se empreiteiro de obras, atividade que exerceu por mais de 30 anos.

Construiu o posto de gasolina "Guarany", na antiga Estrada de Itú, o segundo posto de Osasco.

Até os dias atuais há um posto de gasolina neste local, situado na esquina da Av. Autonomistas com a R. João Crudo.

Foi fornecedor de lenha para a indústria cerâmica Hervy, que iniciava suas atividades.

Costumava ainda transportar pedras em uma carroça. Em 27 de março de 1915, com 25 anos, casou-se com Carmela Viccari e teve 11 filhos, 25 netos e 3 bisnetos.

Recebeu o título de Cidadão Osasquense em 15 de abril de 1969.

Morreu no dia 17 de abril de 1971, aos 81 anos.

Rua Dante Battiston
Dante Battiston - Nasceu em Taglio di Pó, província de Rovigo, Itália, em 8 de março 1879. Veio para o Brasil aos 20 anos de idade, acompanhando o pai e irmãos, seguindo para a cidade de Araras, no interior paulista.

Era especialista em montagem de máquina e aprimorou suas habilidades na Alemanha e Suíça.

Casou-se em Araras, com Antonieta Casellato. Posteriormente, mudou-se para a cidade de Limeira/SP e passou a montar máquinas de fósforos.

Em 1929, veio para Osasco com a família, residindo no Chalé Brícola, onde hoje está o museu Dimitri Sensaud de Lavaud. Foi contratado pela empresa Alves e Reis, fabricante dos fósforos "Granada" e "Dominó".

Montou as máquinas da fábrica e chegou a Gerente, cargo que ocupou até o fim de sua vida.

EQUIPAMENTOS PÚBLICOS DA REGIÃO CENTRO
Na década de 70, a maioria dos equipamentos mais importantes da cidade localizava-se na região do centro.

A Escola de Artes foi criada em 1º de Agosto de 1973, para atender alunos na faixa de idade de 7 a 14 anos e tinha quatro períodos de aula. Localizava-se na Rua Pedro Fioretti. Possuía cinco educadoras e dois instrutores de arte, Leopoldo Lima e Waldomiro de Deus, conhecidos internacionalmente e detentores de vários prêmios.

A Biblioteca Pública Monteiro Lobato na rua Pedro Fioretti, 368. Nessa época atendia cerca de 110 pessoas por dia.

O Serviço Escolar de Xadrez, como era denominado antigamente A atual escola, localizava-se na Rua Pedro Fioretti, 346.

Foi nessa época que o Museu de Osasco foi restaurado.

O Pronto Socorro do Centro já existia e foi ampliado para receber novas atribuições, já que havia sido criada recentemente a FUSAM – Fundação de Saúde de Osasco.

Nesse mesmo prédio foi construído o IML – Instituto Médico Legal, com necrotério e velório. Uma parte da área central já possuía rede de esgoto.

A FITO – criada em 1968, solicitou a instalação de uma Faculdade de Engenharia Industrial que não foi aprovada.

Nessa época foi construído o novo prédio da faculdade de Ciências Econômicas e Administrativas de Osasco, no terreno ao lado do ITO, onde hoje funciona a Secretaria de Finanças e parte da Secretaria de Administração e parte da Secretaria de Habitação e Desenvolvimento Urbano.

Data de 1974 o projeto de duplicação do viaduto da FEPASA, denominado pelo decreto nº 3579, de 13 de agosto de 1976, de Da.Ignez Collino.

Os projetos do viaduto de ligação de Presidente Altino com a Vila São José e o alargamento da Avenida dos Autonomistas também são dessa época.

Consta, também, que a Avenida Bussocaba foi prolongada no trecho compreendido entre a Rua Dimitri Sensaud de Lavaud e Padre Vicente Melillo.

EQUIPAMENTOS PÚBLICOS DA REGIÃO CENTRO HOJE
EMEI Pedro Martino - Rua Alfredo Sturlini, 66 tel.:3682-2772

EMEF Marechal Bittencout - Largo Monteiro Lobato, 443 tel.:3681-7602

Biblioteca Municipal Monteiro Lobato - Av. Marechal Rondon, 260 tel.:3685-1648

Museu Municipal "Demitri Sansoud de Lavoud" - Av. dos Autonomistas, 4.001 tel.:3654-3108

Escola de Artes Plásticas e Cênicas "Cesar Antonio Salvi" - Rua Tenente Avelar Pires de Azevedo, 360 tel.:3683-2744

Núcleo de Artes Cênicas Sebastian - Av. Visconde de Nova Granada, 11 tel.:3681-3192

Espaço Cultural "Grande Otelo" - Rua Dimitri Sensaud de Lavaud, 90 tel.:3652-9000

Centro de Eventos Pedro Bortoloso - Av. Visconde de Nova Granada, 11 tel.:3681-3192

Projeto Guri – Pólo Osasco - Av. Visconde de Nova Granada, 11 tel.:3681-3192

Centro Afro-Brasileiro – Casa de Angola - Av. Visconde de Nova Granada, 11 tel.:3681-3192

Escola de Xadrez Antonio França Garcia - Av. dos Autonomistas, 2.223 tel.:3654-1114

Praça de Esportes e Área de Lazer Aurélio Lopes (Desportista Emérito) - Av. dos Autonomistas / Av. da Liberdade, 29

Casa Vida Nova – Seção de Atendimento à Criança e ao Adolescente - Rua dos Marianos, 59 tel.:3682-2550

Albergue Noturno - Av. Maria Campos, 74 tel.:3654-2869

Mercado Municipal Walter de Abreu - Praça 21 de Dezembro, 26 tel.:3654-1399

EE Professor José Liberatti - Rua Presidente Castelo Branco tel.:3681-7207

EE Antônio Raposo Tavares - Praça 21 de Dezembro tel.:3681-8622

Organização Médica Cruzeiro Sul S/A - Av. dos Autonomistas, 2.502 tel.:3606-9145

Hospital Montreal S/A - Rua Padre Damaso, 100 tel.:3685-9044

Hospital e Maternidade Renascença - Rua Pedro Fioretti, 482 tel.:3681-7799

Hospital e Maternidade Sino Brasileiro - Av. Marechal Rondon, 299 tel.:3652-8000

Hospital Central Municipal Antônio Giglio - Rua Pedro Fioretti, 48 tel.:3681-7555

Farmácia Popular - Av. João Batista, 99 tel.:3688-3357

Terminal Rodoviário Antônio Menk - Praça Antonio Menk, s/n

Centro de Valorização do Servidor SESMET - Serviço Especializado em Engenharia de Segurança e em Medicina do Trabalho e Escola do Servidor - Treinamento e Capacitação para o Servidor Público de Osasco - Rua Presidente Castelo Branco, 305 tel.:3699-2101

Portal do Trabalhador Gildeson Cardoso de Santana - Rua Fiorino Beltramo, 300 -tel.:2183-0950- tel.:2183-0953

Centro de Valorização do Servidor - Rua Presidente Castelo Branco, 305 tel.:3699-2101

Centro de Formação Continuada Prof. Águeda Thereza Binotti Pires - Av. Marechal Rondon, 263 tel.:2183-0930

Coordenadoria de Gênero e Raça - Av. Visconde de Nova Granada, 11 tel.:2183-6199

Secretaria de Obras e Transportes - Avenida Bussocaba, 100 tel.:3652-9504

Ouvidoria Geral do Município de Osasco - Avenida Bussocaba, 300 tel.:0800-7711175

Instituto de Previdência do Município de Osasco - IPMO - Rua dos Marianos, 194 tel.:3682-2566

Secretaria de Saúde - Rua Virgínia Crivilari, 29 tel.:3699-8900

Corregedoria Geral da Guarda Civil Metropolitana - Avenida Bussocaba, 300 tel.:3652-9211

Base Comunitária Antônio Menck - Praça Antônio Menck tel.:3654-1762

Base Comunitária Autonomistas - Avenida dos Autonomistas, 2.240 tel.:3685-9035

Secretaria de Esportes, Recreação e Lazer - Avenida Bussocaba, 300 tel.:3652-9526

Secretaria de Desenvolvimento, Trabalho e Inclusão - Rua Fiorino Beltramo, 300 tel.:2183-0950

Secretaria de Cultura - Avenida Visconde de Nova Granada, 11 tel.:2183-6199

Departamento de Uso do Solo/Planejamento Urbano/Cadastro e Geoprocessamento - Rua Narciso Sturlini, 161 tel.:3652-9276

Secretaria de Serviços Municipais - Avenida Bussocaba, 300 tel.:3652-9514

Departamento Municipal de Trânsito - Demutran - Avenida Bussocaba, 300 tel.:3652-9114

Secretaria de Meio Ambiente - Avenida Bussocaba, 300 tel.:3652-9512

Secretaria de Saúde - Rua Virgínia Crivelari, 29 – 5º andar tel.:6813-0645

Fundo Social de Solidariedade - Avenida Bussocaba, 300 tel.:3652-9400

Secretaria de Assuntos Jurídicos - Avenida Bussocaba, 300 tel.:3652-9508

Secretaria de Governo e Comunicação - Avenida Bussocaba, 300 tel.:3652-9518

Secretaria de Finanças - Rua Narciso Sturlini, 201 tel.:3652-9256

Secretaria de Administração - Avenida Bussocaba, 300 tel.:3652-9007

Secretaria de Indústria, Comércio e Abastecimento - Avenida Bussocaba, 300 tel.:3652-9516

Departamento de Abastecimento - Avenida Santo Antônio, 1.707 tel.:3652-9516

5º Distrito Policial - Rua Melvin Jones, 152 tel.:3682-4480

CETESB - Cia. de Tecnologia e Saneamento Ambiental - Rua Itabuna, 176 tel.:3685-2717

Empresa Bras.Correios e Telégrafos/Agência Postal e Telégrafo - Rua João Collino, 225 tel.:3682-8622

3ª Companhia do 14º Batalhão da Polícia Militar Metropolitana - Av. Marechal Rondon, 300 tel.:3681-6166

Cadeia Pública - Av. Marechal Rondon, 300 tel.:3681-6946

Delegacia Seccional de Polícia - Av. Marechal Rondon, 300 tel.:3681-6946

Agência de Correio Franquiada - ACF Jardim Agú - Rua Padre Damaso, 394 tel.:3683-3795

SABESP - Cia. Saneamento Básico do Estado de São Paulo - Rua Antônio Agu, 566 tel.:3651-2067

Posto de Identificação Civil - Rua Virgínia Aurora Rodrigues, 572 tel.:3682-1671

Delegacia de Defesa da Mulher - Rua General Bittencourt, 96 tel.:3682-4485

Empresa Bras.Correios e Telégrafos/Centro de Distrib.Domiciliar - Rua General Bitencourt, 99 tel.:3683-0493





voltar tabela de bairros



12 - Cidade das Flores

ÁREA TOTAL:
57,30 ha.

LOTEAMENTOS:
Conjunto Residencial Morro do Farol.

LOCALIZAÇÃO:
Localiza-se no Distrito Administrativo Sudoeste, delimitando-se ao Norte pelo bairro Vila Militar, pela Avenida Eucalipto; a Leste pelo bairro Pestana, pela Rua General Newton Stilac Leal; ao Sul pelo bairro Jardim Roberto, pelo córrego afluente do Ribeirão Carapicuíba; e, a Oeste, pelos bairros São Pedro e Quitaúna, pela Rua Marechal Edgar de Oliveira.

VIAS PRINCIPAIS:
Avenida Pinheiro; Avenida Pau Brasil;

FORMAÇÃO DO BAIRRO:
Sem informação

SERVIÇOS E EQUIPAMENTOS PÚBLICOS
Creche Deise Ribeiro Neves - Av. Pau Brasil, 259 tel.:3607-2868

EMEI Zaíra Collino Odália - Rua Abacateiro, 195 tel.:3607-2955

EMEI Maria Madalena Leite Barbosa Freixeda - Rua Cedro, 121

EMEI Salvador Sacco - Av. Pau Brasil, 235 3608-2864 EMEF Professora Elza de Carvalho M. Battiston Rua Gal. Newton Estilac Leal, 1.774 tel.:3608-1242

EE Professor José Jorge - Rua Pinheiro tel.:3605-0544

Ginásio de Esportes Sebastião Rafael da Silva Av. dos Eucalíptos, 281 3607-2551

Parque Recreativo Clovis Assaf Rua Ypê com Rua Canela

Núcleo de Educação Ambiental Cidade das Flores Rua Ypê com Rua Canela

UBS III Neyde Alves da Silva Rua Ameixeira, 100 3695-2565





voltar tabela de bairros



13 - Cidade de Deus

ÁREA TOTAL:
35,60 ha.

LOTEAMENTOS:
Cidade de Deus; Vila Yara (Parte);Vila Campesina (Parte).

LOCALIZAÇÃO:
Localiza-se no Distrito Administrativo Centro; delimitando-se ao Norte pelo bairro Vila Campesina, pela Rua Maria L. Ponce e Rua Mário Milani; ao Leste com limite do Bairro Vila Yara; ao Sul com o bairro Umuarama, pela Av. Martin Luther King; e, a Oeste, com os bairros Bela Vista e Centro, pela Avenida Padre Vicente Melillo e Avenida Bussocaba.

VIAS PRINCIPAIS:
Avenida Martin Luther King e Avenida Bussocaba.

FORMAÇÃO DO BAIRRO: Em 1943, Amador Aguiar foi contratado como diretor gerente da Casa Bancária Almeida, de Marília, interior de São Paulo, recebendo 10% das ações, tornando-se um dos sócios dessa instituição.

O Banco mudou de nome para Banco Brasileiro de Descontos – Bradesco.

A morte prematura de seu sócio fez de Amador Aguiar o diretor presidente.

O banco passou a ter uma nova estratégia de empreendimento, mudando para uma filosofia simples, passando a ser um banco voltado para os clientes.

Os gerentes foram enviados para a linha de frente, saindo de seus gabinetes.

Cheques preenchidos erradamente não eram devolvidos.

O cliente era chamado para aprender a preencher corretamente e foi o primeiro banco a aceitar o pagamento de conta de luz e a receber declarações de Imposto de Renda.

Amador Aguiar era homem ligado a terra e aos seus problemas.

Possuía propriedades agrícolas em diversos Estados, dedicadas principalmente à cultura do café e à pecuária leiteira.

Dirigindo a Cobrinco (Companhia Brasileira de Imigração e Colonização), entidade ligada ao Bradesco, muito contribuiu para o povoamento e colonização do norte do Paraná, com a criação de importantes cidades e abertura de estradas.

Naquela época, a sede do banco ficava na Rua 15 de novembro, em São Paulo.

Em 1951, Amador Aguiar assumiu a superintendência e só se tornou presidente do Bradesco em 1969, em substituição a José da Cunha Jr., genro do fundador do banco, José Galdino de Almeida.

Foi projetada uma “cidade padrão” onde seria o núcleo residencial e a sede do banco e o local escolhido para a construção foi uma antiga fazenda que pertenceu à família Filipini, na porção sudeste da cidade.

Na ocasião da compra, o jornalista Assis Chateaubriand batizou o local de Cidade de Deus.

O objetivo de Amador Aguiar era construir uma cidade tranqüila, onde o afastamento e o isolamento da metrópole paulistana trouxessem maior rendimento ao trabalho do funcionário.

Era um conjunto de construções funcionalmente integradas, dispersas por uma área de 32,5 ha.

O banco implantou ali sua matriz, um prédio de treze pavimentos, concluído em 1959, que centraliza os serviços internos do banco, atualmente um dos maiores do país.

Outros prédios complementam o setor bancário, abrigando serviços auxiliares.

Foram construídas cento e cinqüenta casas residenciais, prédios de apartamento com cento e cinqüenta e seis residências, outra edificação incorporando edifício para solteiros com quartos mobiliados.

Além disso, havia bar, restaurante, grupo escolar, supermercado, etc.

Em 1962 apenas 769 pessoas moravam ali. Sua importância existe por causa de sua originalidade e caráter pioneiro.

Em 10 de março de 1953, com a presença do governador Lucas Nogueira Garcez, jornalista Assis Chateaubriand, Edmundo Monteiro, arcebispo de São Paulo Dom Paulo Rolim Loureiro, senador Alencastro Guimarães e diretores do banco, o núcleo residencial dos funcionários foi inaugurado assim como a matriz central de serviços, que recebeu o nome de Cidade de Deus.

Em 1956, Amador Aguiar criou a Fundação Bradesco, com o objetivo de proporcionar educação e formação profissional para crianças, jovens e adultos.

Em 1959, o Bradesco já se destacava como o maior banco privado da América do Sul.

A escola da Fundação Bradesco foi inaugurada em 29/06/1962, com 300 alunos e 7 professores.

Atualmente atende cerca de sete mil alunos em duas unidades.

A instalação do Bradesco fez surgir os loteamentos que deram origem ao bairro Cidade de Deus e Jd. Umuarama.

SERVIÇOS E EQUIPAMENTOS PÚBLICOS
Não constam equipamentos públicos municipais.

FONTES: Site da Câmara Municipal de Osasco – Jornal Municípios em Marcha – 1969 – Histórico da Fundação Bradesco – Centro de Pesquisa e Documentação – Fundação Getúlio Vargas - 2005





voltar tabela de bairros



14 - Cipava

ÁREA TOTAL:
75,70 ha.

LOTEAMENTOS:
Jardim Cipava e Vila Osasco.

LOCALIZAÇÃO:
Localiza-se no Distrito Administrativo Sudeste, delimitando-se ao Norte pelos bairros Vila Osasco e Jardim das Flores, pela Rua Thomaz Antônio Gonzaga e Avenida Casper Líbero; a Leste pelo bairro Bela Vista, pela Avenida Antônio C. Costa; ao Sul pelo bairro Jaguaribe, pela Rua 15 de Novembro; e, a Oeste, pelo bairro Vila Yolanda, com o córrego João Alves.

VIAS PRINCIPAIS:
Rua Luiz A. Padrão e Rua Alberto Santos Dumont.

FORMAÇÃO DO BAIRRO:
Sem informação

SERVIÇOS E EQUIPAMENTOS PÚBLICOS
Creche Maria José da Anunciação Rua Marco Antonio Lopes da Silva, 480 3591-0348

Escola de Deficientes Auditivos Dr. José Marques Rezende Rua Thomas Antonio Gonzaga, 310 3654-0291

Escola Municipal de Educação Especial Edmundo Campanhã Burjato Rua Thomas Antonio Gonzaga, 310 3682-8373

EE Deputado Guilherme de Oliveira Gomes Rua Hipólito da Silva 3691-7244

UBS III José Guimarães de Abreu Rua Artelinda Ruggeri Dadato, 18 3692-0659





voltar tabela de bairros



15 - City Bussocaba

ÁREA TOTAL:
72,30 ha.

LOTEAMENTOS:
Jardim Bussocaba (City).

LOCALIZAÇÃO:
Localiza-se no Distrito Administrativo Sudeste, sendo delimitado ao Norte pelo bairro Bussocaba, pela Rua Avedis Kamalakian; a Leste pelo bairro Jardim D’Abril, pela Rua Lázaro Suave e Rua Joaquim Lapas Veiga; ao Sul pela Avenida Dr. Keikiti Shimomoto e a divisa com o município de São Paulo; e, a Oeste pelo bairro Novo Osasco, pela Rua Avedis Kamalakian.

VIAS PRINCIPAIS:
Avenida Rua Lázaro Suave e Avenida Praia Grande.

FORMAÇÃO DO BAIRRO:
Sem informação

SERVIÇOS E EQUIPAMENTOS PÚBLICOS
Parque Municipal Chico Mendes Av. Praia Grande, 400 3591-0405

Núcleo de Educ. Amb. José Claudino Zequinha da Silva Av. Praia Grande, 100





voltar tabela de bairros



16 - Conceição











voltar tabela de bairros



17 - Continental

ÁREA TOTAL:
14,50 ha.

LOTEAMENTOS:
Parque Continental.

LOCALIZAÇÃO:
Localiza-se no Distrito Administrativo Centro, sendo delimitado ao Norte com o bairro Industrial Autonomistas e com o município de São Paulo, através do córrego da divisa; a Leste limita-se com o município de São Paulo e o mesmo córrego; ao Sul com o bairro Vila Yara, delimitado pela Avenida dos Autonomistas e, a Oeste, com o bairro Industrial Autonomistas na divisa do Loteamento Parque Continental

VIAS PRINCIPAIS:
Avenida Osasco e Avenida dos Autonomistas.

FORMAÇÃO DO BAIRRO: A implantação da Continental Products Company ocorreu em 1915. O frigorífico trouxe maior dinamismo à economia local, gerando muitos empregos e ofereceu uma nova dinâmica ao bairro de Presidente Altino, que durante muito tempo teve sua vida ligada a essa empresa, que em 1934 passou a chamar-se Frigorífico Wilson.

O Matadouro da Companhia Continental, que no processo de produção usava as águas retiradas (por meio de bombas) do Rio Pinheiros e para uso doméstico, se servia da água de poços que era ''levada por uma bomba para um enorme tanque protegido de onde segue para uma caixa situada no alto do edifício do matadouro e directamente para as casas dos empregados''.

SERVIÇOS E EQUIPAMENTOS PÚBLICOS
Bosque da Amizade Rua: 70, Rua 71 e Av. Osasco -





voltar tabela de bairros



18 - Helena Maria

ÁREA TOTAL:
99,70 ha.

LOTEAMENTOS:
Jardim Helena Maria; Jardim Imperial; Vila São João; Jardim Rovai; Córrego Rico; Jardim Ivone; Vila Santa Bárbara.

LOCALIZAÇÃO:
Localiza-se no Distrito Administrativo Noroeste, sendo delimitado ao Norte com o bairro Portal D’Oeste pela Avenida João Ventura dos Santos; a Leste com o bairro Baronesa, ainda pela Avenida João Ventura dos Santos; ao Sul, com os bairros Aliança e Jardim Elvira pela Rua Anna Sanchez Peres e Avenida Presidente Costa e Silva; e, a Oeste, com o bairro Munhoz Júnior e Avenida Walt Disney.

VIAS PRINCIPAIS:
Avenida João Ventura dos Santos; Avenida Presidente Costa e Silva e Rua Maria Carvalho de Lima.

FORMAÇÃO DO BAIRRO:
Sem informação

SERVIÇOS E EQUIPAMENTOS PÚBLICOS
Creche Olga Camoseli Pavão Rua Maria Jordão Regina,59 3602-5769

Administração regional 03 Rua Maria Carvalho de Lima,230 3686-6500

EMEF Pastor Josias Baptista Rua Odair Messias de Paula,174 3686-6252

EMEF Escultor Victor Brecheret Av. João Ventura dos Santos 3686-3188

EE Professora Neuza de Oliveira Prévide Av. João Ventura dos Santos, 3603-9800

Pronto Socorro Dr. Osmar Mesquita de Sousa Filho Rua Maria Carvalho de Lima, 363 3603-0127

Terminal Rodoviário Helena Maria Rua Walt Disney, s/n 3683-6408





voltar tabela de bairros



19 - IAPI

ÁREA TOTAL:
75,70 ha.

LOTEAMENTOS:
Conjunto Iapi; Inocoop – Gleba “J”; Inocoop – Gleba “N”; Inocoop – Gleba “M”.

LOCALIZAÇÃO:
Localiza-se no Distrito Administrativo Noroeste, sendo delimitado ao Norte com o bairro Aliança, pela Avenida Sidnei Contes e Rua sem nome; a Leste com o bairro Rochdale, pelo Braço Morto do Rio Tietê; ao Sul com o bairro Piratininga pela Rodovia Presidente Castelo Branco, e, a Oeste, com o bairro Castelo Branco.

VIAS PRINCIPAIS:
Avenida Getúlio Vargas, Rua João Del Papa e Rua Paula Rodrigues.

FORMAÇÃO DO BAIRRO: Oriundo do antigo Instituto de Aposentadoria e Pensão dos Industriários, esse loteamento e bairro data da década de 50.

O bairro é composto pelos prédios do INOCCOP, pelas casas do antigo loteamento IAPI e pelo loteamento social, hoje denominado de Jardim Canaã.

Este projeto surgiu na década de 90 e recebeu esse nome por seu significado de “terra prometida”, tendo sido implantado em 1991.

Foram ocupar esse loteamento moradores de várias favelas da cidade como a favela do Buraco Quente, localizada no Jardim das Flores e a favela B, localizada no bairro Helena Maria.

Outro fator importante para a formação dos primeiros bairros da cidade foi a canalização, ainda que parcial, do rio Tietê que possibilitou o surgimento do loteamento do Jardim Rochdale, Jardim Piratininga e IAPI na Zona Norte.

SERVIÇOS E EQUIPAMENTOS PÚBLICOS
Creche Olímpia Maria de Jesus Carvalho Rua Imaculado Coração de Maria, 155 3602-3942

EMEI Professora Maria Bertoni Fiorita Av. Getúlio Vargas, 460 3603-1895

EMEF Benedito Weschenfelder Rua Rio Tocantins, 321 3686-3310

EMEF Dr. Hugo Ribeiro de Almeida Rua Nove, 125 3686-4539

EE Walter Negrelli Rua Calixto Barbieri 3604-0505

Policlínica Dona Leonil Crê Bortoloso Av. Getúlio Vargas, 889 3686-7642

Saúde do Trabalhador Av. Getúlio Vargas, 889 3686-4763

COAS – Centro de Testagem Sorológica Av. Getúlio Vargas, 889 3686-4000

Vigilância Sanitária – VISA Osasco Av. Getúlio Vargas, 889 3652-9416

Área de Lazer Avelino Zerbinato Rua Calixto Barbieri com Rua Dois

4º Distrito Policial Rua Romildo Isaías Neto, 231 3686-2218





voltar tabela de bairros



20 - Industrial Altino

ÁREA TOTAL:
47,93 ha.

LOTEAMENTOS:
Parque Industrial Osasco.

LOCALIZAÇÃO:
Localiza-se no Distrito Administrativo Centro, sendo delimitado ao Norte com o bairro Industrial Remédios, pelo Rio Tietê; a Leste com o município de São Paulo pela Rua Manoel Antônio Portella; ao Sul e a Oeste, com o bairro Presidente Altino pela Rua Henry Ford e Rua Clóvis Gloeden.

VIAS PRINCIPAIS:
Avenida Henry Ford e Avenida Nações Unidas.

FORMAÇÃO DO BAIRRO: SERVIÇOS E EQUIPAMENTOS PÚBLICOS
Praça de Esportes Armando de Sá Ressurreição Avenida Henry Ford, 381 3654-1329





voltar tabela de bairros



21 - Industrial Anhanguera











voltar tabela de bairros



22 - Industrial Autonomistas

ÁREA TOTAL:
136,36 ha.

LOTEAMENTOS:
Loteamento Industrial Comabra.

LOCALIZAÇÃO:
Localiza-se no Distrito Administrativo Centro, sendo delimitado ao Norte com o bairro Presidente Altino pela Rua Zuma de Sá Fernandez; a Leste com o município de São Paulo e o bairro Continental; ao Sul com o bairro Vila Campesina pela Avenida dos Autonomistas e, a Oeste com o bairro Centro pela Avenida Maria Campos.

VIAS PRINCIPAIS:
Avenida dos Autonomistas e Avenida Maria Campos

FORMAÇÃO DO BAIRRO: Esse bairro possui a denominação de bairro industrial e está definido, em seu perímetro, através das áreas da industrialização da cidade.

As décadas de 40 e 50 marcaram o momento de instalação das empresas de grande porte, sobretudo as de metalurgia pesada:

em 1940, a Eternit (onde hoje está situado o Wal Mart);

em 1944, a Cobrasma;

em 1946, a CIMAF;

em 1950, o Moinho Santista (onde hoje se localiza o Carrefour);

em 1951, Lonaflex;

em 1952, a Benzenex;

em 1953, é fundada a Cidade de Deus – Matriz do Bradesco e Rilsan (atual Fairway);

em 1955, a Osram;

em 1957, a Braseixos Rockewell, Brown Boveri e Ford do Brasil e ainda

em 1960, a White Martins.

1957 - Brown Boveri inaugura uma fábrica na cidade de Osasco - está criada a Indústria Elétrica Brown Boveri (IEBB). Essa fábrica começa a operar com 300 funcionários, brasileiros em sua maioria, além de engenheiros vindos da Suíça.
1960- Ampliação da fábrica de Osasco .-

Em 8 de agosto de 1967, no evento que marcou os 10 anos das instalações de Osasco, foi inaugurado pelo presidente Costa e Silva, o primeiro túnel de disparo da América do Sul. Esse túnel, construído em Osasco, constituiu-se em uma grande novidade para o Grupo Brown Boveri, por não possuir estacas nem alicerces profundos de fixação no solo. - Em novembro inicia-se o uso da computação na empresa.

1975 – A unidade de Osasco recebe encomenda da FEPASA de 100 trens-unidades (100 carros matrizes e 200 carros rebocados), o que acarretou investimentos nessa unidade visando a produção de motores de tração e ensaio.

1976 - Construção da fábrica de motores e tração. Recebe encomenda da Rede Ferroviária Federal, futura CBTN (Cia Brasileira de Transportes Urbanos), de 120 trens – unidades (120 carros matrizes e 120 carros rebocados).

A BBC adotou uma tecnologia totalmente nova no país, a isolação classe H nas bobinas dos motores de tração.

- Asea Elétrica inicia a produção de quadros elétricos de baixa e média tensões

- Recebe o pedido de 64 carros articulados, destinados ao pré-metrô do Rio de Janeiro. Pela primeira vez no Brasil, fabricou-se veículo desse tipo mediante projeto desenvolvido em Osasco.

- Encomenda de geradores para a Usina de Foz do Areia, de potência maior que a de São Simão, mas de tamanho menor (cerca de 11 metros de diâmetro do rotor).

1982 - Aquisição da Positron, empresa fundada em 1965 e instalada na cidade de Itapevi - S.P. Foi a primeira empresa nacional a fornecer instalação de lingotiamento contínuo para uma usina siderúrgica em regime turnkey.

Em 1989, essa fábrica será transferida para a unidade de Osasco.

1995 – Robótica passa a integrar a unidade de Osasco.

- A Área de Centrais Hidrelétricas assina contrato para a construção da Hidrelétrica do Rosal, usina de capital privado.

- É estabelecido um contrato de autofinanciamento com a CEMIG

- Inauguração do ABB Institute.

1998 - ABB em acordo com o sindicato dos metalúrgicos de Osasco, flexibiliza a jornada de trabalho evitando demissões.

em 1941 Instalação da Eternit, produtos de fibrocimento;

em 1950 Santista – ind têxtil;

em 1951 Lonaflex – lonas de freio

em 1915 ocorreu a implantação da Continental Products Company. O frigorífico trouxe maior dinamismo à economia local, gerando muitos empregos e ofereceu uma nova dinâmica ao bairro de Presidente Altino, que durante muito tempo teve sua vida ligada a essa empresa, que em 1934 passou a chamar-se Frigorífico Wilson.

O Matadouro da Companhia Continental, que no processo de produção usava as águas retiradas do Rio Pinheiros por meio de bombas e, para uso doméstico, se servia da água de poços que era levada por uma bomba para um enorme tanque que abastecia uma caixa situada no alto do edifício do matadouro e, posteriormente, diretamente para as casas dos empregados.

SERVIÇOS E EQUIPAMENTOS PÚBLICOS
Companhia Municipal de Transportes de Osaso – CMTO Av. Franz Voegeli, 930. 3683-6408

Fundação Instituto de Ensino para Osasco – FIEO (unidade II) Av. Franz Voegeli, 300 3651-9999

Faculdade de Integração Zona Oeste - FIZO Av. Franz Voegeli, 900 3698-1065





voltar tabela de bairros



23 - Industrial Centro

ÁREA TOTAL:
60,10 ha.

LOTEAMENTOS:
Não possui loteamentos.

LOCALIZAÇÃO:
Localiza-se no Distrito Administrativo Centro, sendo delimitado ao Norte com o bairro Bonfim pela Rua da Estação; a Leste e Sul com o bairro Centro pela Rua Ester Rombenso e Avenida Marechal Rondon e Avenida João Batista, e, a Oeste com o bairro Km 18 pela Avenida Sport Clube Corinthians Paulista.

VIAS PRINCIPAIS:
Avenida Marechal Rondon; Rua Ester Rombenso; Rua da Estação; Avenida João Batista; Avenida Sport Clube Corinthians Paulista e Avenida dos Autonomistas.

FORMAÇÃO DO BAIRRO: Esse bairro possui a denominação de bairro industrial devido às suas características e está definido, em seu perímetro, através das áreas do processo de industrialização da cidade.

As décadas de 40 e 50 marcam o momento de instalação das empresas de grande porte, sobretudo as de metalurgia pesada:

em 1940, a Eternit (onde hoje está situado o Wal Mart);

em 1944, a Cobrasma; em 1946, a CIMAF;

em 1950, o Moinho Santista (onde hoje se localiza o Carrefour);

Em 1951, Lonaflex; em 1952, a Benzenex;

em 1953, é fundada a Cidade de Deus – Matriz do Bradesco e Rilsan (atual Fairway);

em 1955, a Osram;

em 1957, a Braseixos Rockewell, Brown Boveri e Ford do Brasil e ainda

em 1960, a White Martins.

O surgimento de indústrias metalúrgicas pesadas contribuiu para tornar Osasco importante núcleo operário. Mas, o crescimento industrial promoveu também o aumento da população e, em decorrência, os loteamentos irregulares que o compõem, a carência de energia elétrica, água, esgotos e transportes.

SERVIÇOS E EQUIPAMENTOS PÚBLICOS
Não constam equipamentos públicos





voltar tabela de bairros



24 - Industrial Mazzei

ÁREA TOTAL:
93,80 ha.

LOTEAMENTOS:
Parque Industrial Mazzei; Parque Bandeirantes, Vila Nova Europa.

LOCALIZAÇÃO:
Localiza-se no Distrito Administrativo Norte, sendo delimitado ao Norte pelo bairro Industrial Anhangüera e pela Rede de Energia Elétrica; a Leste com o bairro Vila Menck pela Av. Francisco Morato; ao Sul com o bairro do Rochdale pelo braço morto do Rio Tietê e, a Oeste com os bairro Aliança e Baronesa pelo córrego e divisa de loteamento.

VIAS PRINCIPAIS:
Avenida Lourenço Belolli e Avenida Presidente Médici

FORMAÇÃO DO BAIRRO:
Sem informação

SERVIÇOS E EQUIPAMENTOS PÚBLICOS
Oficinas do Projeto Viva a Cidade – Arte e Grafite - Av. Antonio Henrique Laranjeira, 101.

Profilaxia da Raiva – UBS I - Av. Lourenço Belloli, 1.800. tel.:3686-0135

CCZ – Centro de Controle de Zoonoses - Rua Lourenço Belloli, 1.800. tel.:3696-9390





voltar tabela de bairros



25 - Industrial Remédios











voltar tabela de bairros



26 - Jaguaribe

ÁREA TOTAL:
112,90 ha.

LOTEAMENTOS:
Chácara Jaguaribe; Conjunto Residencial; Jardim Adriana; Jardim Bela Vista; Jardim Blanche; Jardim Bussocaba; Jardim Cipava (parte); Jardim Doria; Jardim Ipê; Jardim Marcos; Jardim Sindona 1; Jardim Sindona 2; Jardim Sindona 3; Jardim Sindona 4; Jardim Rene; Jardim Sônia; Vila Barbosa; Vila Faria e Vila Jaguaribe.

LOCALIZAÇÃO:
Localiza-se no Distrito Administrativo Sudeste, sendo delimitado ao Norte pelos bairros Cipava e Bela Vista, e pelas Ruas 15 de novembro e Líbero Carnicelli; a Leste com o bairro do Jardim D’Abril, pelo córrego Bussocaba; ao Sul com o bairro Bussocaba, pelo córrego dos loteamentos Jardim Sindona, e, a Oeste, com o bairro Santo Antônio, pelo córrego João Alves.

VIAS PRINCIPAIS:
Avenida Flora; Avenida Jaguaribe e Avenida Capistrano de Abreu.

FORMAÇÃO DO BAIRRO: A ocupação da região teve início com o sonho de um médico cearense, Dr. Domingos José Nogueira Jaguaribe, em formar um bosque.

Ele já havia tentado esse feito em outras cidades sem conseguir resultado satisfatório.

Adquiriu terras onde hoje está o bairro do Jaguaribe e mandou trazer do exterior mudas de eucaliptos, pinheiros e outras plantas para formar a região compreendida entre a Estrada Bussocaba, atual Av. Padre Vicente Mellilo, e o Córrego Aguadinha, hoje chamado de João Alves, da divisa com as terras do Coronel Delfino Cerqueira ao norte, atual Vila Yolanda, às terras de Júlio Sindona, ao sul, hoje Novo Osasco.

Com o crescimento da cidade a conservação dessas terras tornou-se difícil, segundo seus herdeiros, e cerca de 4.500 pés de limões foram destruídos.

Nessas terras havia construção de casas de funcionários, armazéns de estocagem, capela e até escola, que também foram destruídas por depredadores.

Por este motivo, grande parte dessas terras foi loteada surgindo a Vila Jaguaribe.

Uma parte da extensa área foi batizada de Bosque Laura e a outra de Bosque Flora, nome das duas filhas do médico, bosques que ficaram famosos na Europa, e eram freqüentados por personalidades literárias como o historiador Capistrano de Abreu que era grande amigo de Domingos Jaguaribe

A escritura data de 28 de maio de 1919.

Com a perda da esposa, esse proprietário retirou-se para outra cidade, e doou as terras para seus descendentes.

Uma de suas herdeiras, a filha Flora Jaguaribe, era casada com Carlos Ekman, um arquiteto sueco de renome, que deixou importantes obras espalhadas pelo Estado de São Paulo.

A mais famosa delas é o prédio que abrigou a Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da Universidade de São Paulo, na Rua Maranhão, em São Paulo.

Em Osasco, Ekman construiu uma residência moderna para passar os finais de semana com a esposa e os filhos, na Estrada de Bussocaba, próxima à antiga sede do Bosque Jaguaribe, atualmente conhecida como chácara Flora, de propriedade do Bradesco.

osasco

Hagop Garagem em visita
para registro fotográfico

Casa de Carlos Ekman que existe até hoje.

Estive no local para fazer esse registro fotográfico e conhecer um pouco dessa área. A casa foi construida com tijolos da olaria dos Irmãos Rovai como está identificado nos tijolos que levam a inscrição I - R.

A casa está em situação de avançada deteriorização com vários escoramentos feitos com madeira para suportar os beirais.

Quase tudo esta em sua forma original da época, como as portas, janelas, maçanetas das portas, piso .....

Até móveis como uma cristaleira recheada de papéis jornais revistas e talvez documentos, os quais não tive acesso mas foi possível fotografar.

Também há vários livros em prateleiras no interior da casa.

Na parte de fora uma grande área com árvores e o poço com a bomba d'água uma verdadeira reliquia.



imagem 1 imagem 2 imagem 3 imagem 4


imagem 5 imagem 6 imagem 7 imagem 8




imagem 9 imagem 10 imagem 11 imagem 12




imagem 13 imagem 14 imagem 15 imagem 16




imagem 17 imagem 18 imagem 19 imagem 20




imagem 21 imagem 22 imagem 23 imagem 24




imagem 25 imagem 26 imagem 27 imagem 28




imagem 29 imagem 30 imagem 31 imagem 32




imagem 33 imagem 34 imagem 35 imagem 36




imagem 37 imagem 38 imagem 39 imagem 40




imagem 41 imagem 42 imagem 43 imagem 44




imagem 45 imagem 46 imagem 47 imagem 48


imagem 49 imagem 50 imagem 51 imagem 52




imagem 53 imagem 54 imagem 55 imagem 56




imagem 57 imagem 58 imagem 59 imagem 60




imagem 61 imagem 62 imagem 63 imagem 64


Em 1929, as terras foram divididas. Na primeira foi implantado um loteamento de chácaras, cujos primeiros compradores foram Avelardo Nunes, João Pedro Andrade, Antônio Rinaldi, Olario Romanha e Humberto Stanzoni.

Na outra, contratou o italiano Antônio Mazoni para fazer uma plantação de limões. Como forma de pagamento, Mazoni recebeu um terreno de 12.000 m2, localizado entre as atuais avenidas Jaguaribe e Flora, que tem esse nome em homenagem a Flora Jaguaribe.

Entre os herdeiros de Carlos Ekman, Olavo Jaguaribe Ekman veio morar na casa da Estrada de Bussocaba com a esposa Hercília Ribeiro, na década de 30.

Ele seria peça muito importante no desenvolvimento da região atualmente conhecida como Vila Jaguaribe.

Sentindo que a região do Vale de São Pedro, também conhecida como Chácara Jaguaribe, necessitava de uma maior atenção, Olavo Jaguaribe Ekman resolveu pressionar as autoridades paulistanas, pois Osasco ainda era um sub-distrito da capital.

Em documento datado de 1940, subscrito pelos 26 moradores da área - entre eles aparecem os nomes de Vicente Melillo, Saad Bechara, Leo Stanzoni e outros - Olavo Jaguaribe solicitava à Prefeitura de São Paulo melhorias na Estrada de Bussocaba.

Em outro documento, ele pedia ao Diretor do Departamento de Educação do Estado de São Paulo a instalação de uma escola pública na região, pois um censo encomendado por ele mostrava que já havia 60 crianças em idade escolar.

A escola foi instalada em um prédio construído num terreno de 1.000 m², cedido gratuitamente por Jaguaribe, por três anos, "para o funcionamento da escola e residência modesta da professora".

No documento, o herdeiro do velho Domingos descrevia o Vale de São Pedro como "uma pequena povoação de uma zona agrícola" e os futuros alunos como "filhos dos lavradores circunvizinhos".

O censo agrícola de 1943 apontava a dimensão das matas dos Jaguaribe: 22 alqueires, sendo dois deles de pastagens e outros vinte de área cultivada. Desta última, um alqueire possuía 1.500 pés de eucaliptos; em quatro alqueires estavam plantados 6.000 pinheiros e em outros quatro, 4.500 limoeiros.

Com a morte de Olavo, em 1947, sua esposa Hercília se dedicou a manter as terras e as plantações.

Com o crescimento da cidade, a conservação dessas terras tornou-se difícil, segundo seus herdeiros, e cerca de 4.500 pés de limões foram destruídos.

Nessas terras havia construção de casas de funcionários, armazéns de estocagem, capela e até escola, que também foram destruídas por depredadores.

A solução foi vender grande parte das terras para especuladores, que as revenderam na forma de loteamentos. Assim nasceu a Vila Jaguaribe, no final da década de 50.

Remanescentes do bosque de Domingos Jaguaribe, as plantações davam ao bairro um clima frio e ar puro. Ao entardecer, o cheiro dos eucaliptos invadia as casas.

Alguns desses eucaliptos atingiram mais de quarenta metros de altura e, segundo moradores antigos, todo prenúncio de tempestade deixava preocupados os moradores da Rua 15 de Novembro.

A qualquer hora uma das árvores, ou as faíscas que soltavam quando eram atingidas por raios, poderiam cair sobre as casas.

O último grupo de eucaliptos do antigo Bosque do Jaguaribe seria derrubado nos anos 80 para a construção da Área de Lazer Antônio Temporim. Na ocasião foram derrubadas 87 árvores, centenárias em sua maioria.

Suas raízes foram mantidas no local e hoje servem de bancos para freqüentadores.

A Área de Lazer Antônio Temporim é um ponto de referência obrigatório no bairro. E também um dos seus locais mais freqüentados. Centenas de pessoas procuram suas quadras de futebol de salão e vôlei e suas canchas de bocha.

SERVIÇOS E EQUIPAMENTOS PÚBLICOS
Centro Municipal de Educação Integrada Maria Tarcilla Fornasaro Melli ( CEMEI II) Av. Dona Blandina Ignês Júlio, 626. 3652-4166

EMEI Alípio Pereira dos Santos Rua João Rosa de Oliveira, 75. 3692-3506

EMEF Professor Luciano Felício Biondo Av. Flora, 859. 3691-6170

EE Professor Benedicto Caldeira Rua José Salvador Pozzobom 3691-9294

Parque de Lazer Antonio Temporim Av. Capistrano, 202. 3692-0621

Centro de Referência de Assistência Social Av. Jaguaribe, 966. 3694-6828

Centro de Referência da Criança e do Adolescente I - CR-I Av. Jaguaribe, 966 3694-6828

UBS III Carolina Maria de Jesus Rua José de Almeida Vargas, 917. 3591-2290

Coordenadoria Municipal da Defesa Civil Rua José Júlio, 333 3609-0548





voltar tabela de bairros



27 - Jardim DAbril

ÁREA TOTAL:
118 ha.

LOTEAMENTOS:
Chácara Jaguaribe; Conjunto Residencial; Jardim Adriana; Jardim Bela Vista; Jardim Blanche; Jardim Bussocaba; Jardim Cipava (parte); Jardim Doria; Jardim Ipê; Jardim Marcos; Jardim Sindona 1; Jardim Sindona 2; Jardim Sindona 3; Jardim Sindona 4; Jardim Rene; Jardim Sônia; Vila Barbosa; Vila Faria e Vila Jaguaribe.

LOCALIZAÇÃO:
Localiza-se no Distrito Administrativo Sudeste, sendo delimitado ao Norte pelo bairro Umuarama, na divisa com a propriedade do lar Bussocaba; a Leste com o bairro Adalgisa, pela Rua Waldemar Gomes Sobrinho, Rua Bruno Bizarro e Rua Salomão Jarawan; ao Sul com o município de São Paulo, pela Rua Nicodemus D. Rosa, e, a Oeste, com os bairros City Bussocaba, Bussocaba e Jaguaribe pela Rua Lázaro Suave e pelo córrego Bussocaba. Suas principais avenidas são: Rua Equador; Rua Colômbia; Rua Chile; Rua México; Rua Estados Unidos; Avenida Padre Vicente Melillo; Avenida Prestes Maia e Rua Prof. Raphaela Gomes.E não podemos esquecer das ruas do Jd Oriental onde a primeira rua a receber um nome pelas leis municipais foi a rua Japão, que já era chamada assim antes de Osasco se tornar cidade. Depois veio uma rua que é uma subida danada, ou uma descida desabalada para quem desce, que e a rua Portugal. A rua Itália já tinha este nome antes da lei de numero 1069 de 27 de novembro 1967.

FORMAÇÃO DO BAIRRO: A Escola Mista do Vale de São Pedro Ficava no Jd. D’Abril.

Durante a Segunda Guerra o Jd d’Abril recebeu uma escola mista para que 60 crianças de pais agricultores lá estudassem.

O Jd D’Abril antes de ser um dos 60 bairros de Osasco era uma parte das terras de Flora Jaguaribe. Suas terras ficavam ao lado esquerdo de quem pela Av Padre Vicente Melillo sobe em direção a Av: Prestes Maia.

Hoje o bairro tem 118 alqueires e neste total há terras que em tempos passados pertenceram a outros donos. Porém, a idéia de levar uma escola para a Chácara Jaguaribe foi de Olavo Jaguaribe Ekman. Filho de Flora Jaguaribe que era casada com o arquiteto Carlos Ekman, Olavo veio morar com os pais na casa que ainda hoje está nas terras do Bradesco na principal avenida do bairro.

Em uma rápida pesquisa pela Chácara e vizinhanças constatou que havia sessenta crianças sem escola. Tratou de conversar com o governo do estado e para facilitar a instalação de sua escola resolveu ceder gratuitamente por 3 anos um prédio de sua propriedade localizado nas ruas Anísio Silveira e Santo Roverco.

Depois disso em 15 de agosto de 1939 um decreto estadual publicado em diário oficial criava a Escola Mista do Vale de São Pedro na Chácara Jaguaribe.

Uma professora foi nomeada para dar aulas aos 22 meninos e 18 meninas que tinham 19 carteiras de dois lugares e dois quadros negros para aprender o que a professora que viajava 15 minutos de charrete depois da estação de Osasco para dar aula, podia ensinar.

A merenda era basicamente arroz, feijão e farinha e a sobremesa eram as laranjas e bananas dos muitos pomares da região. A maioria dos alunos ajudava os pais na roça pela manhã e iam à escola à tarde. Todos eram filhos dos donos das chácaras vendidas por Flora em 1929.

Passaram-se as décadas até que no final da década de 50 veio o Bradesco instalar sua Cidade de Deus e as terras do seu entorno passaram a ter um valor comercial maior. Compradores dispostos a se fixar na área começaram a sair da área rural da cidade de Osasco e migrar para o bairro. Assim, os loteamentos Conjunto Residencial Veloso de Castro (City); Jardim das Paineiras; Jardim Maio; Jardim Nossa Senhora da Glória; Jardim Nova América; Jardim Oriental; Jardim Santa Rosa; Jardim de Maio; Vila Raul; Jardim São José e Jardim D’Abril venderam seus lotes.

Neste mesmo bairro, e para não fugir a idéia de homenagear os países, a rua que se chamava Violetas no período de Osasco distrito passou chamar-se Rua Líbano, uma pequena rua paralela à rua Japão. Depois foi a vez de mudar o nome da antiga Rua Jasmim que passou chamar-se Escócia. A antiga Rua das Rosas passou denominar-se Checoslovaquia e a rua que o povo chamava de Estados Unidos que começava na Rua Dona Maria Angelina e terminava na Rua Pan Americana, passou a se chamar Rua Paraguaçu.





voltar tabela de bairros



28 - Jardim das Flores

ÁREA TOTAL:
127,00 ha.

LOTEAMENTOS:
(sem informações)

LOCALIZAÇÃO:
Localiza-se no Distrito Administrativo Sudoeste, sendo delimitado ao Norte pelo bairro Km 18, pela Rua Açucena; a Leste pelo bairro Vila Osasco e córrego João Alves; ao Sul com o bairro Vila Yolanda, pela Rua Magnólia E. Iolanda Tredezini Mossis, e, a Oeste, com o bairro Pestana, pela Rua Alberto Cortez e Aristides Bellini.

VIAS PRINCIPAIS:
Rua João Antônio Prado, Avenida Horácio Lafer, Avenida Jonas Bento e Rua Esther Aronis.

FORMAÇÃO DO BAIRRO: O craque Jonas Bento

Para a maioria das pessoas ele é um ilustre desconhecido que dá nome a um dos principais viadutos de Osasco, que liga a Avenida dos Autonomistas ao Fórum.

Há mais de quarenta anos, contudo, ele representava o orgulho dos moradores do Jardim das Flores onde nasceu.

Representou a cidade no futebol profissional, chegando a vestir a camisa da seleção brasileira olímpica.

Jonas Bento começou a jogar pela Associação Atlética Cobrasma, no final da década de 50, de onde passou para os infantis do São Paulo Futebol Clube.

Em 1960, com apenas 16 anos, já era titular do time principal, tendo participado da partida inaugural do Estádio do Morumbi, em São Paulo.

Nesse mesmo ano integrou a seleção olímpica que foi à Roma. Transferiu-se para o futebol gaúcho, onde foi campeão pelo Internacional de Porto Alegre, em 1962.

Precocemente, foi acometido por um tumor na perna e faleceu em 21/02/1964. A atual Avenida das Flores já foi denominada de Avenida Jonas Bento.

SERVIÇOS E EQUIPAMENTOS PÚBLICOS
EMEI Professor Fernando Buonaduce Av. Horacio Lafer, 699. 3699-2421

EE Professora Lucy Anna Carrozo Latorre Rua Miosótis 3654-0871

Conservatório de Música e Dança Villa Lobos Rua Camélia, 26. 3683-2955

Anfiteatro Maestro Jons Christensen Av. das Flores, s/n –

Centro Esportivo Flávio Gazela Oliva Rua Iolanda Tredezini Mossi, 470. 3654-3180

Ginásio de Esportes Ives Tafarello Av. das Flores, 1.161 3654-2901

Estádio Municipal Elzo Piteri Rua Iolanda Tredezeni Mossi, 470 3654-3191

Centro de Referência de Assistência Social - CRAS Giusepe Fiorita Rua Iolanda Tredezini Mossi, 21 3699-420

Parque Municipal Dionísio Álvares Mateos Av. Sport Club Corinthians Paulista, 666 3654-1660

Núcleo de Educação Ambiental Ângelo Mazzarotto ( Padre Ângelo ) Rua Georgina, 64 3654-1660

UBS III Maria Gatti Av. das Flores, 849 3654-3109

Faculdade de Ciências Econômicas e Administrativas de Osasco – FEAO Rua Angélica, 100. 3683-1317

Escola de Educação Básica da FITO - I Rua Camélia, 26 3683-2955

Corpo de Bombeiros Rua Vitória Régia, 61 3682-7869

Fórum da Comarca de Osasco – Promotor Aloísio Arruda Avenida das Flores, 703 3681-0698

Cartório Eleitoral - 277º Zona Rua Gasparino Lunardi, 75 3682-0585





voltar tabela de bairros



29 - Jardim Elvira

ÁREA TOTAL:
69,10 ha.

LOTEAMENTOS:
Jardim Elvira; Vila Serventina; Vila Tício; Bel Jardim; Jardim Ivone; Munhoz Júnior.

LOCALIZAÇÃO:
Localiza-se no Distrito Administrativo Noroeste, sendo delimitado ao Norte pelo bairro Helena Maria, pela Rua Walt Disney e Avenida Presidente Costa e Silva; a Leste pelo bairro Aliança e pela Rua Eurípedes de Paula; ao Sul com o bairro Castelo Branco, na divisa com o muro do exército e pelas Ruas João XXIII e Rua José Maria da Silva e, a Oeste, com o bairro Munhoz Júnior, pelas Ruas Patrocínio Paulista, Rua Theda Figueiredo Rega e Rua Dra. Maria Alice Bagliom.

VIAS PRINCIPAIS:
Avenida Prof. Lourenço Filho; Avenida Presidente Costa e Silva; Avenida Eduardo Carlos Pereira e Rua Walt Disney..

FORMAÇÃO DO BAIRRO:
Sem informação

SERVIÇOS E EQUIPAMENTOS PÚBLICOS
Creche Elza Batiston Rua João Florêncio Fontes, 250. 3603-8700

EMEI Professora Nair Bellacosa Warseka Rua Avenir, 130. 3602-0976

EMEF Professor João Euclydes Pereira Travessa Osvaldo Munhoz, 70. 3686-1636

EE Professora Francisca Lisboa Peralta Av. Prof. Lourenço Filho 3686-1671

Centro Esportivo Santo Dias da Silva Rua Frei Vicente Salvador, 200.

Centro de Referência de Assistência Social – CRAS Santo Dias da Silva Rua João Florêncio Fontes, 251. 3602-1718

UBS III Dr. Sílvio João Luiz de Lúcia Av. Professor Lourenço Filho, 1.111. 3686-6636





voltar tabela de bairros



30 - Jardim Roberto

ÁREA TOTAL:
108,80 ha.

LOTEAMENTOS:
Jardim Osasco; Jardim Célia; Jardim Roberto; Vila Clemência; Jardim Aderaldo; Vila Augusta; Jardim Marilu; Jardim Portela; Jardim General. Craveiro Lopes; Vila Bruno; Vila Santo Antônio; Jardim Icaraí; Vila Góes; Vila Rica; Vila Lillo; Jardim São Paulo; Jardim Ivete; Jardim Manah; Jardim Vicentina; Jardim Maria Paula; Jardim Marina; Jardim Pacheco Chaves; Vila Pestana.

LOCALIZAÇÃO:
Localiza-se no Distrito Administrativo Sudoeste, sendo delimitado ao Norte pelos bairros Cidade das Flores e Pestana, pelo córrego e área pública do loteamento Conjunto Residencial Morro do Farol; a Leste com os bairros Pestana e Vila Yolanda, pelas Ruas João Mirassol e Rua Antônio José Nurchis; ao Sul com os bairros Santo Antônio e Padroeira, pela Avenida João de Andrade e Avenida José Barbosa de Siqueira, e, a Oeste, com o bairro São Pedro, pela Avenida José Barbosa de Siqueira.

VIAS PRINCIPAIS:
Avenida João de Andrade; Avenida José Barbosa de Siqueira e Rua João Batista Mascarenhas de Moraes.

FORMAÇÃO DO BAIRRO:
Sem informação

SERVIÇOS E EQUIPAMENTOS PÚBLICOS
EMEF Professor Olavo Antônio Barbosa Spínola Rua Francisco S. Pestana, s/nº 3608-6963

EE José Veríssimo de Matos Rua Elvira Liberato de Araújo 3605-8274

UBS III Luciano Rodrigues Costa Praça Maria José da Silveira, 140 3695-0169

Pronto – Socorro Dr. Conrado Cesarino Nuvolini Av. João de Andrade, 958 3609-0283

Velório Santo Antônio Rua Antônio Russo, 27 3591-0468

Cemitério Santo Antônio Rua Antônio Russo, 27 3591-0468

Administração Regional 12 Rua Cláudio Parecido de Oliveira, 50 3591-1657





voltar tabela de bairros



31 - Km 18

ÁREA TOTAL:
139,70 ha.

LOTEAMENTOS:
Chácara Dos Padres; Jardim Estrela; Jardim Quitaúna; Jardim Santa Rita; Vila Elisa; Vila Ferreira; Vila Santa Lúcia; A. E. Carvalho; Vila Clotilde; Vila Quitaúna; Vila São José; Jardim São José; Vila Sinigaglia.

LOCALIZAÇÃO:
Localiza-se no Distrito Administrativo Sudoeste, sendo delimitado ao Norte pelos bairros Setor Militar e Bonfim, pela Avenida dos Autonomistas; a Leste com os bairros Industrial Centro e Centro, pelo córrego João Alves; ao Sul com os bairros Jardim das Flores e Pestana, pela Rua Açucena e Avenida Hildebrando de Lima, e, a Oeste, com o bairro Vila Militar, pela Rua General Newton Stilac Leal.

VIAS PRINCIPAIS:
Rua General Newton Stilac Leal; Avenida dos Autonomistas; Avenida Hildebrando de Lima; Rua Aristides Bellini; Rua Nossa Senhora Imaculada Conceição e Rua Professor José Azevedo Minhoto.

FORMAÇÃO DO BAIRRO: Esse bairro nasceu como o centro, atrelado à via férrea, no quilometro dezoito da antiga Estrada de Ferro Sorocabana.

Foi povoado em seu início quase que exclusivamente por militares de baixa patente.

Segundo relato de moradores antigos, a parada no Km 18 era chamada de “Paradinha”, em frente à Cimaf, onde existem as casas da antiga estrada de ferro, denominada de Vila Leonor.

Depois, mudou mais para baixo, onde hoje é a estação Comandante Sampaio.

A primeira casa do Km 18 foi construída na antiga Avenida Um, no número 13, por João Dante que chegou da Itália ao Brasil em 1912 e foi morar inicialmente no Ipiranga, em São Paulo.

Na década seguinte veio para Osasco e comprou uma gleba de terras no Km 18 da Estrada de Ferro Sorocabana, terras que pertenciam ao coronel Delfino Cerqueira.

Nos 20 mil metros comprados por João Dante trabalhavam 30 homens e mais 40 carroceiros que transportavam, em carros de boi, lenha para os fornos da cerâmica Industrial de Osasco e capim para os currais do matadouro Continental.

A segunda casa foi construída pelo português Antônio Carreira e a seguinte por Manuel Saraiva que se mudou para o Km 18 para trabalhar de capataz nas terras de João Dante.

Foi morador pioneiro do bairro, também, o tenente Theófilo de Camargo, em 1926.

Foi neste bairro que o tenente músico, autor do hino do quartel de Quitaúna, criou e educou seus 12 filhos.

Nessa época, o Km 18 era um brejo, composto de barro preto, floresta de eucaliptos e chiqueiros, entreposto de venda de porcos.

Foi moradora do bairro a parteira mais antiga, Dona Anunciata de Lucia.

A primeira indústria do bairro foi uma olaria nas margens do Rio Tietê. Nesse mesmo local, na década de 50, foi construída a indústria química Rilsan, antiga hoescht, atual Le Dervin Indústria e Comércio.

Do outro lado do córrego João Alves, na atual Avenida Visconde de Nova Granada, foi construída uma fábrica de fósforos que embalava seus produtos com a marca Dominó e Cacique e que se instalou no lugar em 1925, segundo moradores antigos.

Até meados da década de 70, o Km 18 e adjacências era uma região formada por muitos campos de futebol que aos poucos foram cedendo espaço para outros usos.

Desse modo, onde hoje estão edificados: o conjunto residencial Cidade das Flores era o campo do Vila Izabel; a estação ferroviária Comandante Sampaio era o campo do Patriarca; onde está a EMEI Alice Manholer Piteri era o campo do Vera.

O campo do Estrela de Ouro ficava em frente à igreja Imaculada Conceição até que na década de 90 só havia o campo da Ponte Preta, onde hoje está o Centro de Eventos.

A primeira indústria do bairro foi uma olaria nas margens do rio Tietê. Nesse mesmo local na década de 50 foi construída a indústria química Rilsan, atual Hoescht. Do outro lado do córrego João Alves, atual Avenida Nova Granada foi construída uma fábrica de anilinas.

Essa fábrica deu lugar a fábrica de fósforo que embalava seus produtos com a marca Dominó e Cacique e que se instalou no lugar, segundo informações dos moradores antigos, em 1925. A fábrica de fósforo deu lugar a uma fábrica de aspirais de nome Hazafer do Brasil. Foi através das indústrias e da moradia que o bairro se consolidou.

SERVIÇOS E EQUIPAMENTOS PÚBLICOS
EMEI Luiza Bállico Zabotto Rua Professor José de Azevedo Minhoto, 417. 3682-5098

EMEI Alice Manholer Piteri Rua Alexandre Baptistone, 360. 3682-9732

EMEI Professor Sérgio Vasco Faria Rua Capitão João de Oliveira Mello, 288. 3607-2473

EMEF Professor João Larizzatti Av. Hildebrando de Lima, 980. 3682-7535

EE Major Telmo Coelho Filho Av. Comandante Sampaio 3681-4437

EE Professora Heloisa de Assumpção Av. Comandante Sampaio 3607-0667

Centro Esportivo Domenico Spedaletti – Carnera Rua Alexandre Baptistone, 360. 3607-1529

Centro de Cidadania Domenico Spedaletti Rua Vitório Tafarelo, 578. 3607-1419

Centro de Atenção Psicossocial Felício Gaspar – CAPS Av. Sport Clube Corinthians Paulista, 191. 3654-3129

Instituto de Criminalística Rua Gasparino Lunardi, 1.031 3681-9198

14º Batalhão da Polícia Militar Metropolitana Av. Diogo Antônio Feijó, 511 3681-7106

Agência de Correio Franquiada – ACF Comandante Sampaio Av. Prof. José Azevedo Minhoto, 61 3681-4787

Banco do Povo Paulista em Osasco Avenida Diogo Antônio Feijó, 889 2183-0950





voltar tabela de bairros



32 - Conjunto Metalúrgicos











voltar tabela de bairros



33 - Munhoz Junior











voltar tabela de bairros



34 - Mutinga

ÁREA TOTAL:
77,20 ha.

LOTEAMENTOS:
Jardim Mutinga; Vila Ayrosa; Vila Nova Europa; Jardim Nosso Recanto.

LOCALIZAÇÃO:
Localiza-se no Distrito Administrativo Nordeste, sendo delimitado ao Norte pelo bairro Vila Menck, pela Avenida Presidente Médici e Rua Júlio Dantas; a Leste com o bairro Vila Menck pela Avenida Presidente Médici, e o município de São Paulo; ao Sul com o bairro Ayrosa, pela Avenida Ônix, e, a Oeste, com o bairro Rochdale, pela Avenida Luiz Rink..

VIAS PRINCIPAIS:
Avenida Presidente Médici; Avenida das Esmeraldas; Avenida Ônix e Avenida Luiz Rink.

FORMAÇÃO DO BAIRRO: A maioria dos sítios da zona norte de Osasco no século XIX, segundo informações de historiadores, possuía 80 alqueires de terra. Porém, o sítio do Mutinga era o maior deles, e possuía 180 alqueires.

Sua extensão ia do bairro do Mutinga, em Osasco, ao bairro do Mutinga em Barueri.

Não eram terras contínuas até o Pico do Jaraguá, já que para cima, havia os sítios da Baronesa de Limeira, dos Italianos, do Paiva Ramos e Velho Funchal.

A divisa do sítio do Mutinga era o antigo traçado da Estrada dos Remédios e da Estrada Velha para Parnaíba, hoje avenida João Ventura do Santos.

De quem vem de São Paulo por estas estradas, o lado esquerdo era o sítio do Mutinga e à direita os demais sítios.

Eram terras a perder de vista.

Segundo diziam, a cavalo, entre um extremo e outro do sítio, o cavaleiro precisava andar um dia inteiro para conhecer do começo ao fim.

SERVIÇOS E EQUIPAMENTOS PÚBLICOS
Creche Professora Joaquina França Garcia Rua Fortunato Pulherini, 200. 3696-2593

EMEI Professor José Flávio de Freitas Rua Fortunato Pulherini, 347. 3602-4992

EMEF Irmã Tecla Merlo Rua Topázio, 08. 3686-3259

UBS III Octacílio Firmino Lopes Rua Granada, 21. 3686-2694

EE Professor Alcyr Oliveira Porciúncula Av. Presidente Médici, 2.386 3604-0147

EE Vila Ayrosa II Rua Coral, 51 3599-1824





voltar tabela de bairros



35 - Novo Osasco

ÁREA TOTAL:
120,00 ha.

LOTEAMENTOS:
Chácara Bussocaba; Jardim Novo Osasco; Jardim Benfeitor; Jardim Belmont; Vila Avany; Jardim Helena II E III; Jardim Colméia; Jardim Alfredo; Vila Oliveira; Vila Dina; Jardim Osasco Mirim; Jardim Emisa I; Subdivisão Iote 62 e 63, Quadra C Chácara Bussocaba; Vila Márcia; Danpris; Jardim São Francisco; Jardim Emilia; Conjunto Residencial Samir Dichy; Jardim Marinho; Vila Jacy; Parque Das Rosas; Conjunto Residencial Novo Osasco.

LOCALIZAÇÃO:
Localiza-se no Distrito Administrativo Sul, sendo delimitado ao Norte pelo bairro Bussocaba, pela Avenida Valter Boveri; a Leste com o bairro City Bussocaba, pela Rua Avediz Kamalakian; ao Sul com o município de São Paulo e bairro Conceição, pela Rua Dr. Kenkiti Shimomoto e pelo córrego do Novo Osasco e, a Oeste, com os bairros Conceição e Veloso, pelo córrego do Novo Osasco e córrego da Rua Veneza.

VIAS PRINCIPAIS:
Rua Dr. Bento Vidal; Avenida Novo Osasco; Rua Washington Lanzeloti e Rua Aparecida Ivone Munhoz.

FORMAÇÃO DO BAIRRO:
Sem informação

SERVIÇOS E EQUIPAMENTOS PÚBLICOS
Creche Mercedes Corrêa Ruiz Batista Rua Djalma Borges de Santana, 100. 3692-7350

EMEI Adhemar Pereira de Barros Rua Júlio Cortazar, 44. 3694-2640

EMEI Severino de Araújo Freire Rua Dr. Bento Vidal, 236. 3694-7072

EMEF Maestro Domingos Blasco Rua Luciano Francisco da Silva, 2. 3609-2055

EMEF Quintino Bocaiúva Rua Dr. Bento Vidal, 55. 3609-0897

EE Professor Ernesto Thenn de Barros Rua Dr. Bento Vidal 3609-2565

EE Graciliano Ramos Rua Estrela 3609-2555

UBS III Maria Girade Cury Rua Theófilo Munhoz Vaqueiro, 60. 3605-4900

Terminal Rodoviário Novo Osasco Praça Avelino Francisco de Lima, s/n. 3683-6408

Administrações Regionais 18, 19 e 20. Av. Dr. Washington Pedro Lancelotti, 2.983. 3605-7924/3691-





voltar tabela de bairros



36 - Padroeira

ÁREA TOTAL:
102,30 ha.

LOTEAMENTOS:
Vila São Francisco; Jardim Turíbio I; Jardim Turíbio II; Jardim Padroeira I; Jardim Padroeira Ii; Vila Vitória; Jardim Amado; Jardim Xandó; Vila Lofredo; Vila Roseli; Vila José Diniz; Vila Manzini; Jardim Henrique.

LOCALIZAÇÃO:
Localiza-se no Distrito Administrativo Sul, sendo delimitado ao Norte pelos bairros São Pedro e Jardim Roberto, pelo córrego do Padroeira e pela Avenida José Barbosa de Siqueira; a Leste com os bairros Jardim Roberto e Santo Antônio, pela Avenida José Barbosa de Siqueira; ao Sul com o bairro Veloso, pela Avenida Santiago Rodilha, e, a Oeste, com o bairro Bandeiras, pela Avenida Benedito Alves Turíbio.

VIAS PRINCIPAIS:
Avenida Benedito Alves Turíbio; Avenida José Barbosa de Siqueira; Avenida Santiago Rodilha; Rua Manoel Gomes Gonçalves; Rua Achiles Belline e Rua Maria de Lourdes Galvão de França.

FORMAÇÃO DO BAIRRO: SERVIÇOS E EQUIPAMENTOS PÚBLICOS
Creche Sérgio Zanardi Viela II e III, 51. 3692-6902

Creche João Correia Rua Achiles Bellini, 77. 3694-2694

EMEI Professora Dalva Mirian Portella Machado Rua Campo Grande, 25. 3694-2807

EMEF Benedito Alves Turíbio Rua Maria de Lourdes Galvão de França, 361. 3609-0264

EE Leonardo Vilas Boas Av. José Barbosa de Siqueira 3607-0012

EE Irmã Gabriela Maria Elizabeth Wienkem Av. José Barbosa de Siqueira 3608-4139

UBS III Getulino José Dias Rua Joana Pereira Dias, 75. 3691-5805





voltar tabela de bairros



37 - Paiva Ramos

ÁREA TOTAL:
241,70 há.

LOTEAMENTOS:
Portal D’oeste Gleba I; Fazenda Paiva Ramos.

LOCALIZAÇÃO:
Localiza-se no Distrito Administrativo Norte, sendo delimitado ao Norte pelo município de São Paulo; a Leste pelo bairro Santa Fé; ao Sul com os bairros Três Montanhas e Bonança, e, a Oeste, com os municípios de Santana de Parnaíba e Barueri.

VIAS PRINCIPAIS:
Estrada Particular.

FORMAÇÃO DO BAIRRO:
Sem informação

SERVIÇOS E EQUIPAMENTOS PÚBLICOS
Não constam equipamentos públicos municipais.





voltar tabela de bairros



38 - Pestana

ÁREA TOTAL:
89,90 ha.

LOTEAMENTOS:
Vila Isabel; Vila Pires; Jardim Bueno; Jardim Osasco; Vila Reis; Vila Ester; Vila Boralli; Jardim Pedro Pinho; Jardim Íris; Vila Cerqueira; Vila Peres; Vila Ceriami; Vila Laucy; Vila Gonçalves; Jardim Cláudia; Jardim Mônaco; Conjunto Residencial Arnaldo Ferreira.

LOCALIZAÇÃO:
Localiza-se no Distrito Administrativo Sudoeste, sendo delimitado ao Norte pelo bairro Km 18, pela Avenida Hildebrando de Lima; a Leste com o bairro Jardim das Flores, pela Ruas Alberto Cortez e Aristides Bellini; ao Sul com os bairros Vila Yolanda e Jardim Roberto, pelas Ruas Maria Quintino dos Santos e João Mirassol, e, a Oeste, com o bairro Cidade das Flores, pela Rua General Newton Stilac Leal.

VIAS PRINCIPAIS:
Rua Maria Quintino dos Santos; Rua João Mirassol; Avenida General Pedro Pinho; Rua Arminda Beranger; Rua General Newton Stilac Leal e Rua Alberto Cortez.

FORMAÇÃO DO BAIRRO:
Sem informação

SERVIÇOS E EQUIPAMENTOS PÚBLICOS
Creche Recanto Alegre Rua Antônia Assaf, 335. 3682-9321

EMEI Fortunata Pereira de Jesus Santos – Dona Natinha Rua Dr. Nilo Machado, 235. 3654-2927

EMEF Francisco Cavalcanti Pontes de Miranda Rua Benedito de Oliveira Furtado, 100. 3608-6094

EE Dr. Américo Marco Antônio Rua João Mirassol 3605-8293

UBS III Anunciata de Lúcia Rua São Jorge, 410. 3654-2663

Pronto Socorro André Sacco Av. General Pedro Pinho, 1.250. 3685-0651

Mercado Municipal José Mota Av. General Pedro Pinho, 1.340. 3591-0114





voltar tabela de bairros



39 - Piratininga

ÁREA TOTAL:
140,00 ha.

LOTEAMENTOS:
Jardim Piratininga; Inocoop (Gleba I).

LOCALIZAÇÃO:
Localiza-se no Distrito Administrativo Noroeste, sendo delimitado ao Norte pelos bairros Castelo Branco e IAPI, pela Rodovia Presidente Castelo Branco; a Leste com o bairro Rochdale pelo Braço Morto do Rio Tietê; ao Sul com os bairros Setor Militar e Bonfim, pelo Rio Tietê, e, a Oeste, com o município de Carapicuíba.

VIAS PRINCIPAIS:
Avenida Getúlio Vargas; Rua General Labatut; Rua Vicente Rodrigues da Silva; Rua Manoel Beckman; Rua Montalverne e Avenida dos Bandeirantes.

FORMAÇÃO DO BAIRRO: Foi um dos primeiros bairros a receber malha urbana na zona norte da cidade. No começo de sua implantação o bairro possuía apenas seis ruas. A primeira lei de denominação de ruas para o bairro mudou o nome da Rua Jorge Pires para Rua Vicente Rodrigues da Silva.

Esta rua é a atual rua da feira, que começa na antiga Avenida Piratininga – atual Avenida Getúlio Vargas – e termina no IAPI.

Por sua vez a antiga Avenida Mutinga foi denominada de Avenida Presidente Médice.

SERVIÇOS E EQUIPAMENTOS PÚBLICOS
EMEI Lourdes Cândida Faria Rua Anhangüera, 338. 3602-5379

EMEF Saad Bechara Rua Padre Vieira, 83. 3697-0813

EE Professor Elói Lacerda Rua Henrique Dias 3686-6186

UBS III José Hilário Santos Rua Amador Bueno, 505. 3686-4319

Armazém Piratininga - Norte Rua Amador Bueno, 871. 3686-1822

Centro de Referência de Assistência Social – CRAS Pastor Dr. Miguel Vieira Ferreira Rua Martim Afonso, 244. 3656-4509

Centro Integrado 31 de Março Rua Martim Afonso, 244. 3602-1549

Centro de Inclusão de Moradores em Situação de Rua Rua Martim Afonso, 244 3656-6497 - 0800- 7710433

Administração Regional 04 Rua João Ramalho, 185 3602-5842

INSS - Posto de Benefício Praça das Monções, 101 3687-5411

Cartório Eleitoral - 331º Zona Rua General Labatut, 174 3686-9779





voltar tabela de bairros



40 - Platina

ÁREA TOTAL:
70,60 ha.

LOTEAMENTOS:
Vila Bela; Sítio Moinho Velho.

LOCALIZAÇÃO:
Localiza-se no Distrito Administrativo Nordeste, sendo delimitado ao Norte pelo município de São Paulo pela Rodovia Anhangüera; a Leste pelo município de São Paulo e pelo córrego de divisa; ao Sul com o município de São Paulo e o bairro Vila Menck pela Rua Moacir Salles D’Ávila, e, a Oeste, com o bairro Vila Menck, pela Rua Américo Vespúcio e Rua Almirante Tamandaré.

VIAS PRINCIPAIS:
Rua Américo Vespúcio; Rua Almirante Tamandaré e Rua Moacir Salles D’Ávila.

FORMAÇÃO DO BAIRRO:
Sem informação

SERVIÇOS E EQUIPAMENTOS PÚBLICOS
EMEF Professor Alípio da Silva Lavoura Rua Guilherme L. de Carvalho, s/nº. 3601-1742





voltar tabela de bairros



41 - Portal DOeste











voltar tabela de bairros



42 - Presidente Altino

ÁREA TOTAL:
110,20 ha.

LOTEAMENTOS:
Presidente Altino; Parque Industrial Osasco; Vila Adib Auada; Vila Gonçalves; Vila Josino Alves de Aquino; Vila Luiz Izzo; Vila Ruth Luíza; Conjunto Residencial Veloso de Castro; Conjunto Residencial Bráz Lázaro.

LOCALIZAÇÃO:
Localiza-se no Distrito Administrativo Centro, sendo delimitado ao Norte pelo bairro Ayrosa, pelo Rio Tietê; a Leste com o bairro Industrial Altino pela Rua Henry Ford; ao Sul com o bairro Industrial Autonomistas, pela estrada de ferro da CPTM e, a Oeste, com o bairro Bonfim, pela Avenida Fuad Auada.

VIAS PRINCIPAIS:
Rua Henry Ford; Rua Armênia; Rua Oswaldo Collino; Rua Ari Barroso; Avenida Fuad Auada e Rua Jubair Celestino.

FORMAÇÃO DO BAIRRO: Este bairro originou-se de uma antiga fazenda denominada Fazenda Rio Pequeno.

Com a expansão industrial, a Cerâmica Hervy, antiga Cerâmica Osasco, em 1915, resolveu comprar terras localizadas no quilômetro catorze da Sorocabana para ali erguer casas para seus funcionários.

Isto ocorreu devido ao grande afluxo de trabalhadores e o conseqüente aumento da demanda de moradias, dando origem a um novo núcleo de povoamento que mais tarde viria a transformar-se no bairro de Presidente Altino.

Na mesma região surge um novo ramo de industrialização, até então pouco explorado no Brasil, que é o ramo de congelamento de carnes.

É nessa data que chega à região a Continental Products Company ou simplesmente o Frigorífico Continental, como ficou conhecido popularmente.

Esse local possuía características diferenciadas das regiões do inicio do vilarejo, pois os imigrantes que se fixaram aí em sua grande maioria não pertenciam à nacionalidade italiana como os primeiros, mas eram russos, espanhóis, portugueses e armênios, sendo estes últimos os que mais marcaram a historia do bairro.

Desse modo, o quilometro catorze da ferrovia Sorocabana, que era uma grande várzea constantemente alagada pelas águas do Rio Tietê, viu crescer o gado leiteiro e acostumou-se com a coalhada dos armênios.

O Clube Atlético de Osasco foi fundado em 1914.

A praça mais antiga do bairro é a Praça Laurindo de Camargo, formada no começo da Rua Erasmo Braga, seguindo pela divisa da linha férrea até o leito do Córrego Bussocaba.

Do outro lado do córrego era a Praça Paul Heymann, hoje Praça Cícero Romão Batista.

Foi o bairro mais utilizado pelos primeiros Prefeitos de Osasco para afirmar a soberania municipal, através da mudança do nome das ruas, uma vez que já era um núcleo consolidado e o segundo mais populoso na época da emancipação do município.

Na antiga Rua dos Armazéns situavam-se os armazéns de café, beirando a ferrovia. Hoje esta rua tem o nome de Abílio Mendes.

O senhor Walter Negrelli era o engenheiro responsável pela SOMA – Companhia Sorocabana de Material Ferroviário e solicitou ao líder nordestino da União de Presidente Altino que incentivasse seus conterrâneos a se dirigirem a Osasco, pois havia necessidade de mão de obra e a Soma lhes daria emprego.

Segundo relato de moradores mais antigos, os primeiros cortiços em Osasco nasceram em Presidente Altino, que possuía terrenos grandes e cujos proprietários, os armênios, previram uma nova forma de obtenção de renda, através da organização de precárias moradias nos fundos das residências.

A Praça Roberto Mange, em Presidente Altino, é um bom exemplo da praça que nasceu através de um alargamento de rua. Ela fica na Rua Ari Barroso com Ettore Bíscuola, ao lado da EMEI de Presidente Altino.

Na rua em frente a praça, está o Sesi e mais adiante, está o Hospital Regional.

Devido aos seus pontos de referência, é quase impossível ser uma praça desconhecida da maioria dos osasqueses.

SERVIÇOS E EQUIPAMENTOS PÚBLICOS
Creche Ida Belmonte Biscuola Rua Ettore Biscuola, 517. 3682-7964

EMEI Thereza Bianchi Collino Rua Esdras Prates da Silveira, 268. 3682-8577

EMEF Frei Gaspar da Madre de Deus Rua Oswaldo Collino, 980. 3682-6541

EE Professora Alice Velho Teixeira Rua Maria Carmem Pânica 3651-0315

Ginásio de Esportes Professor José Liberatti Rua Jubair Celestino, 150 3654-3066

UBS III Santa Gema Galgane Rua Gabriel Seferian, 423. 3654-3087

Centro de Atendimento ao Idoso Único Galláfrio Rua Atília Delbon Biscuola, 927. 3654-3086

Hospital Regional Dr. Vivaldo Martins Simões Rua Ari Barroso, 335. 3681-3884

Portal do Trabalhador Francisco Ribeiro Lima Rua Erasmo Braga, 879 3651-7200

9º Distrito Policial Rua Carlos da C. Ramalho Júnior, 145 3681-8355

Agência de Correio Franquiada – ACF Presidente Altino Av. Oswaldo Collino, 840 3685-4535

Base Comunitária Centro Praça Laurindo de Camargo, s/nº 3682-8814





voltar tabela de bairros



43 - Quitaúna











voltar tabela de bairros



44 - Raposo Tavares

ÁREA TOTAL:
183,30 ha.

LOTEAMENTOS:
Chácara Everest; Jardim Armindo Arede.

LOCALIZAÇÃO:
Localiza-se no Distrito Administrativo Sul, sendo delimitado ao Norte pelo bairro Santa Maria, pela Avenida Victor Civita; a Leste com o município de São Paulo; ao Sul e a Oeste com o município de Cotia.

VIAS PRINCIPAIS:
Rodoanel; Rua José Pascowitch e Avenida Dr. Altair Martins.

FORMAÇÃO DO BAIRRO:

SERVIÇOS E EQUIPAMENTOS PÚBLICOS
Não constam equipamentos públicos municipais.





voltar tabela de bairros



45 - Remédios











voltar tabela de bairros



46 - Rochdale

ÁREA TOTAL:
194,90 ha.

LOTEAMENTOS:
Rochdale; Jardim Nossa Senhora de Fátima; Cidade Cooperativa Rochdale.

LOCALIZAÇÃO:
Localiza-se no Distrito Administrativo Nordeste, sendo delimitado ao Norte pelo bairro Industrial Mazzei, pelo canal do Braço Morto do Rio Tietê; a Leste com os bairros Mutinga e Ayrosa, canal do Braço Morto do Rio Tietê, pela Avenida Luiz Rink; ao Sul com o bairro Bonfim, pelo Rio Tietê, e, a Oeste com os bairros Piratininga, IAPI e Aliança, pelo canal do Braço Morto do Rio Tietê.

VIAS PRINCIPAIS:
Avenida Luiz Rink; Avenida Cruzeiro do Sul; Avenida Brasil; Rua Águas da Prata; Rodovia Presidente Castelo Branco; Rua Paraná; Rua Campina Grande; Rua Agudos e Rua Luiz Durazzo.

FORMAÇÃO DO BAIRRO: A Chácara dos Castanheiros foi construída na ilha pluvial do rio Tietê de nome Ilha de São João e o bairro do Rochdale originou-se dessas terras adquiridas de Antônio Agu, fundador da cidade de Osasco, que vendeu a parcela Norte de grande parte de sua propriedade para Manoel Rodrigues, por volta do início do século XX.

A parte situada à esquerda da via férrea ficou com Antônio Agu e a localizada à direita com Manoel Rodrigues.

A família Rodrigues reservou para si esta parte da antiga propriedade que recebeu o nome de Ilha de São João.

Esta propriedade tornou-se conhecida como “Castanhal”, pois ali havia grande quantidade de castanheiros.

Segundo depoimento de Manoel Fiorita, a forma de conseguir dinheiro para poder freqüentar o Cine Osasco, na década de 30 era o seguinte: "Manoel Rodrigues era o dono de todo o atual bairro do Rochdale, que naquela época era rodeado pelo rio Tietê e se chamava Ilha de São João.

Lá ele plantou milhares de pés de castanha de Portugal, que se parecia com um ouriço do mar.

Lembro-me que a garotada da época (eu inclusive) trabalhava abrindo os espinhosos ouriços, sem machucar as castanhas, recebendo duzentos réis por cada litro recolhido (aproximadamente cinco quilos).

Trabalhávamos o suficiente para arrecadar os quatrocentos réis cobrados pelo ingresso no Cine Osasco, para onde íamos orgulhosos assistir às matinês com o nosso ídolo, o Tom Mix".

O canal foi construído, mas a ligação com o rio demorou vários anos para se concretizar, o que permitiu que os moradores de Osasco usassem o local para recreação e lazer.

Mais tarde a ligação foi feita dando origem ao chamado Braço Morto do Rio Tietê.

O rio Tietê, que cortava o distrito de Osasco, era navegável e tinha a forma de uma serpente, com uma curva acentuada, que a população chamava de ''ferradura''. Desde 1890 existiam estudos para retificação do leito do rio, visando melhorar a navegação e a produção de energia.

Em dezembro de 1938, foi assinado o contrato com a empresa construtora do canal, que possuía cerca de 1.400 metros de comprimento e que deveria substituir a grande curva do rio.

Em 1940, a Light & Power – atual Eletropaulo, com o objetivo de ampliar a potência da Barragem Edgard de Souza, em Santana de Parnaíba retificou o leito do rio, unindo-o por esse canal, fazendo surgir o chamado “braço morto” do Rio Tietê.

Desse modo, transformou a região do atual bairro do Rochdale numa ilha, que foi batizada com o nome de São João, com aproximadamente 105 hectares.

Segundo especialistas na área, esse beneficio, que não atendia diretamente a população de Osasco, teve um preço bastante alto, por causa das constantes enchentes que passaram a assolar o atual bairro do Rochdale.

Em 1951, um grupo de empresários liderados pelo empresário Fernando Marrey adquiriu dos herdeiros Augusto e Virgínia Aurora Rodrigues um sítio de aproximadamente 1.250 km², e junto com Luiz L. Reid e a diretoria do Banco América assinam um contrato, criando a incorporadora Companhia Construtora Osasco, constituída com a finalidade de lotear os terrenos.

O objetivo do grupo era formar uma cooperativa, nos moldes ingleses.

O Dr. Fernando Marrey era um entusiasta do cooperativismo e o novo loteamento teve no cooperativismo a base de sua formação e foi denominado Rochdale, em homenagem a uma cidade inglesa símbolo do cooperativismo moderno.

Os primeiros compradores foram operários que haviam se empregado recentemente nas indústrias osasquenses. Sem condições financeiras para erguer suas moradias, a cooperativa Rochdale fornecia as plantas e financiava os materiais de construção, pagos posteriormente em pequenas prestações.

No projeto do loteamento os urbanistas projetaram, junto ao núcleo residencial, o supermercado ou armazém, o posto de saúde, a escola e o lazer, além de ruas e avenidas com largura suficiente para tráfego intenso.

Os incorporadores achavam a idéia da Cooperativa Rochdale fantasiosa e, por isso, sem possibilidade de se tornar realidade.

Mesmo assim, ficou acordado entre os financiadores do loteamento que os compradores dos lotes teriam direito à escola primária e profissional para os filhos, assistência médica e supermercado a preço de custo, campo para esporte e recreação e todos esses benefícios seriam custeados através de acréscimo no preço dos terrenos.

A administração social do bairro caberia aos compradores dos lotes e, por isso, foi criada em 1952, a Cooperativa Mista Popular do Rochdale.

O primeiro superintendente da Cooperativa foi o Dr.Fernando Marrey.

Os recursos da cooperativa tiveram origem em um caixa organizado a partir do recolhimento de uma contribuição extra de vinte cruzeiros que cada empresário pagou por metro quadrado.

Outro avanço trazido pela cooperativa foi uma escola profissionalizante.

Cientes do plano do Senai em instalar ali em mais ou menos dez anos uma nova sede, a cooperativa entrou em contato com alguns industriais osaquenses para que construíssem um prédio que, em 1959 foi entregue para o Senai instalar seus cursos.

Onze anos se passaram da fundação da cooperativa e 170 associados conseguiram beneficiar-se de pequeno empréstimo para a construção da moradia.

A princípio era urgente atingir a meta de construção de 100 casas, pois deste número dependia a implantação da energia elétrica.

A cooperativa criou um depósito de material de construção, uma escola primária com duas salas de aula, instalou curso de alfabetização de adultos, abriu um armazém de secos e molhados, construiu um campo de futebol, criou o clube náutico e comprou barcos.

Tudo isso com as cotas que os associados pagavam à Companhia Construtora Osasco e esta repassava o valor correspondente à Cooperativa.

Em 1955, a companhia sofreu uma grave crise econômica e os banqueiros sócios da empresa culparam a cooperativa pelo desastre financeiro do empreendimento.

Pediram a extinção da cooperativa com a qual não concordou o Dr. Fernando Marrey.

Na impossibilidade de comprar a parte dos demais sócios o Dr. Marrey pediu empréstimo à Caixa Econômica para que a cooperativa comprasse a companhia, mas não teve êxito.

A companhia foi vendida a um de seus antigos sócios e o Dr. Marrey foi afastado da construtora. Esta, por sua veza, suspendeu o pagamento das contribuições para a cooperativa.

Com esta situação, o Dr. Fernando Marrey entrou com uma ação ordinária de cobrança contra a construtora. Seis anos se passaram e a sentença do Supremo Tribunal Federal foi de ganho de causa à cooperativa.

Com este feito, foi possível construir um grupo escolar com 20 classes para 1.300 alunos, a escola profissional, que passou a funcionar em convênio com o SENAI e um ambulatório, que hoje é o posto de saúde do bairro, a UBS Helena Marrey. O campo de futebol foi transformado no Estádio Municipal.

A Ponte do Rochdale

Fixa em um lado e outro da margem do Rio Tietê, havia uma ponte de madeira que ligava o bairro à Rua André Rovai, no bairro Bonfim. Entre o bairro distante e a movimentada rua de comércio ficava a ponte.

Foi esta ponte a primeira a ser reconstruída em concreto. Nas primeiras décadas da existência da cidade era a única ponte que integrava o lado norte com o lado sul.

A partir daí, e por vários anos, os ônibus "espremeram" os carros e estes, por sua vez, quase "engoliam" os pedestres para poder trafegar. No entanto, nas primeiras décadas da idade, era a única ponte que integrava um lado e outro da cidade.

E, bravamente, fazia muito bem seu papel, mesmo quando as chuvas aumentavam em até três vezes o volume das águas do rio Tietê, que corta a cidade ao meio. E assim ficava durante pelo menos quatro meses por ano o único lugar seguro que o munícipe podia usar.

Como nas épocas das cheias a ponte do Piratininga ficava indisponível, obrigava a população seguir mais 1 km por rua de terra às margens do rio.

O Braço Morto que circunda o Rochdale

Nas décadas de 50 e 60, esta região era constituída por moradias de pessoas simples.

O número de crianças era grande e não existia área de recreação. As ruas do bairro já eram asfaltadas.

Das águas do Braço Morto pouca coisa podia ser avistada, pois suas margens eram repletas de plantas aquáticas e invadidas pelo mato. Era nesse canal que as crianças praticavam natação.

Por isso, foi sugerido através de matéria no jornal “Municípios em Marcha”, de 13/03/1969, que o administrador municipal transformasse o Braço Morto em área de lazer.

Por lei estadual, o Braço Morto deveria ser uma área de preservação ambiental, contínua ao Parque do Tietê.

Mas o tempo passou, a área não foi aproveitada e atualmente é densamente ocupada por favelas e sub-habitações, onde moram milhares de pessoas.

Foi no início da década de setenta que foi construída a Academia de Boxe de Osasco, no Rochdale, prédio que hoje abriga o Pronto-Socorro Dr. Antônio Flávio França, ao lado do Estádio Municipal e Centro Esportivo Prefeito José Liberatti e do Complexo Esportivo Gabriel Francisco dos Santos.

SERVIÇOS E EQUIPAMENTOS PÚBLICOS
EMEI Professora Wilma Foltran Portella Rua Joana Pereira Dias, 77. 3602-0235

EMEI Oswaldo Gonçalves de Carvalho Praça Professor Anésio Cabral, 109. 3699-1543

EMEF Professora Terezinha Martins Pereira Praça Professor Anésio Cabral, 110. 3686-3309

EMEF Luiz Bortolosso Av. Brasil, 2.363. 3656-6557

EE Júlia Lopes de Almeida Av. Cruzeiro do Sul 3604-0127

Projeto Guri – Pólo Rochdale Av. Cruzeiro do Sul, 360. 3687-8599

Pronto-Socorro Dr. Antônio Flávio França Rua Águas da Prata, 19. 3686-6358

UBS III Helena Marrey Rua Águas da Prata, 41. 3691-5805

Estádio Municipal e Centro Esportivo Prefeito José Liberatti e Complexo Esportivo Gabriel Francisco dos Santos Av. Brasil, 1.361. 3602-5866

Parque Ecológico Nelson Vilha Dias Av. Brasil com Av. das Esmeraldas -

Núcleo de Educação Ambiental Rochdale Av. Brasil com Av. das Esmeraldas -

Administração Regional 05 Rua Belo Horizonte, 87. 3686-1946

Administração Regional 07 Rua Belo Horizonte, 87. 3686-6047

Cartório Eleitoral - 276º Zona Rua João kaufmann, 29 3686-9901

3º Distrito Policial Rua João Kaufmann, 405 3687-5451

CPA/M-8 25º BPM/M - Comando de Policiamento de Área Metropolitano Av. Cruzeiro do Sul, 460 3686-4633

Agência de Correio Franquiada - ACF Rochdale Rua Águas da Prata, 74 3686-5222





voltar tabela de bairros



47 - Santa Fé











voltar tabela de bairros



48 - Santa Maria

ÁREA TOTAL:
180,70 ha.

LOTEAMENTOS:
Chácaras Fazendinha; Jardim Santa Maria; Recanto Das Rosas; Chácara Santa Margarida; Fazenda dos Andrades; Jardim 1º de Maio.

LOCALIZAÇÃO:
Localiza-se no Distrito Administrativo Sul, sendo delimitado ao Norte pelos bairros Metalúrgicos e Veloso; a Leste com o bairro Conceição pelo fundo de vale entre o loteamento social da Prefeitura e loteamento social Jardim 1º de Maio; ao Sul com o bairro Raposo Tavares pela Avenida Victor Civita, e, a Oeste com o município de Cotia, pelo Ribeirão Carapicuíba.

VIAS PRINCIPAIS:
Estrada das Mimosas; Estrada das Rosas; Estrada das Margaridas e Avenida Victor Cívita.

FORMAÇÃO DO BAIRRO:

Esperou o Rodoanel Para se consolidar.

Por mais de 20 anos os primeiros moradores do Santa Maria tiveram de caminhar bastante para ir trabalhar.

O bairro Santa Maria não tem uma área pequena. São 180 halqueires. Como todos os demais bairros da cidade, sua origem é um sítio que, em tempo não muito distante, chamava-se Chácara Fazendinha. E o primeiro loteamento que deu origem ao bairro é a Chácara Fazendinha.

Tempos após é que surgiriam os loteamentos Jardim Santa Maria; Recanto das Rosas; Chácara Santa Margarida; Fazenda dos Andrades; Jardim 1º de Maio. Hoje todos dão origem ao bairro e se separam do vizinho bairro Conceição pelo Rodoanel.

A menos de cinco anos, os moradores não tinham água encanada nas moradias. Quem tinha água nas suas torneiras é porque possuia poço artesiano.

Não havia escola de ciclo básico ou EMEI. O posto de saúde mais próximo era no vizinho bairro do Conceição.

O ônibus passava a cada hora e deixava o usuário na Rodovia Raposo Tavares. Se o morador viesse de São Paulo e se fosse a Osasco, tinha de andar o trecho entre o Conceição e o Santa Maria.

As ruas também demoraram para ser asfaltadas. E quando chovia o morador tinha de levar um calçado extra para poder voltar pra casa.

Para compensar as muitas dificuldades, os moradores tinham a natureza das árvores das margens da rodovia e do ribeirão Carapicuíba, os pássaros silvestres, os gambás e as cobras para desalojar.

As crianças estavam acostumadas a brincar na rua e todos se conheciam pelo nome e pela moradia. Afinal, não eram tantos e, na maioria, compraram o terreno sem saber que o loteamento não estava regularizado.

Hoje, com tudo regularizado por exigência da construção do Rodoanel, há água encanada, luz nas principais avenidas, escolas, posto de saúde e ônibus com maior regularidade. E claro, muitos mais moradores do que o final do século passado.

SERVIÇOS E EQUIPAMENTOS PÚBLICOS
EMEI Messias Gonçalves da Silva Rua Eugênio Pacelli, 1.015. 3605-3290

EMEF Messias Gonçalves da Silva Rua Eugênio Pacelli, 250. 3591-1780

EMEF Monsenhor Elídio Mantovani Rua 1, s/nº 3591-3467

EMEF Professora Zuleika Gonçalves Mendes Estrada das Rosas, 949.

UBS III Santa Maria Rua Eugênio Pacelli, 1.013. 3592-0846





voltar tabela de bairros



49 Santo Antônio











voltar tabela de bairros



50 - São Pedro











voltar tabela de bairros



51 - Setor Militar

ÁREA TOTAL:
179,10 ha.

LOTEAMENTOS:
Não Constam.

LOCALIZAÇÃO:
Localiza-se no Distrito Administrativo Sudoeste, sendo delimitado ao Norte pelo bairro Piratininga, pelo Rio Tietê; a Leste com o bairro Bonfim; ao Sul com os bairros Km 18, Vila Militar e Quitaúna pela Avenida dos Autonomistas, e, a Oeste, com o município de Carapicuíba.

VIAS PRINCIPAIS:
Avenida dos Autonomistas.

FORMAÇÃO DO BAIRRO: É formado pelas terras do Quartel de Quitaúna e pelas terras do antigo matadouro de Osasco, que foi construído em 1914, pelo Coronel Delfino Cerqueira que possuía muitas terras na antiga Vila.

Em 1921, Osasco recebia a visita ilustre do então Presidente da República, Epitácio Pessoa, para lançar a pedra fundamental do 4º Regimento de Infantaria, desdobramento do Corpo de Artilharia de Santa Catarina e do 2º Batalhão de Infantaria que ganhara fama coma a Guerra do Paraguai.

A região escolhida para instalação desse regimento foi a antiga Fazenda Quitaúna, que pertencia ao bandeirante Antonio Raposo Tavares e que já em 1634 era ponto de parada daqueles que seguiam em direção ao interior pelo Tietê.

Esta região foi escolhida por causa de sua posição estratégica na época.

Localizava-se perto do Rio Tietê e da estrada de ferro, distante a menos de vinte quilômetros do centro de São Paulo, o que facilitaria a defesa da cidade.

O surgimento desse complexo militar viria a dinamizar mais ainda a economia local, aumentado o comércio e atraindo um maior número de pessoas.

Posteriormente, ao lado da área do matadouro, foi designada uma faixa de terra para implantação da Casa da Moeda.

Esse projeto não vingou e, por volta dos anos 90, essas terras foram griladas e ocupadas pelo loteamento clandestino denominado “Rua das Margaridas”, que foi desativado e derrubado para a construção do RODOANEL.

Os antigos moradores foram ressarcidos em dinheiro ou alocados nos Conjuntos Residenciais Rodoanel, construídos pela Dersa e localizados no bairro Padroeira e no bairro Conceição.

Além do Rodoanel, essas terras hoje estão ocupadas por vários campos de futebol, por moradias precárias e por cocheiras irregulares.

SERVIÇOS E EQUIPAMENTOS PÚBLICOS
Não Constam equipamentos públicos municipais.





voltar tabela de bairros



52 - Três Montanhas

ÁREA TOTAL:
65 alqueires que originalmente pertenciam aos 180 da Fazenda Paiva Ramos.

LOTEAMENTOS:
O loteamento que dá nome ao bairro foi feito pelo então proprietário da Fazenda Dr. Manuel Paiva Ramos ao final dos anos 40 do século XX. A parte do loteamento que pertence a chácara Ananhangüera data dos anos 70 do mesmo século.

LOCALIZAÇÃO:
Localiza-se no Distrito Administrativo Norte, sendo delimitado ao Norte pelos bairros Santa Fé e Paiva Ramos, pela Estrada da Hungria; a Leste pelo bairro Industrial Anhangüera, pela Alameda Roraima; ao Sul com o bairro Bonança, pelo caminho sem denominação, e, a Oeste, com o bairro Paiva Ramos, pelo limite do loteamento Jardim Três Montanhas.

VIAS PRINCIPAIS:
As principais rua de acesso ao bairro são: Serra das Antas; Serra dos Itatins e Roraima. Todas estas ruas contornam os morros que formam o bairro. Todos os lotes com mais de oitocentos metros quadrados de um lado e do outro lado dos lagos está a vila com lotes de 500 metros quadrados.

FORMAÇÃO DO BAIRRO:

Quando se visita o bairro, a impressão que sem tem é que o tempo ali naquele trecho de Osasco se esqueceu de passar. É um bairro tranqüilo, ainda com muitas ruas sem asfalto com uma boa parte da vegetação original de eucaliptos que foram plantadas por seu fundador.

A principal característica do bairro são dois lagos, sendo que o primeiro já está assoreado e com vegetação de taboa em todo o seu contorno e centro.

O segundo lago ainda conserva uma boa lâmina de água e termina na cachoeira idealizada por seu fundador.

Uma paisagem bastante singular na cidade onde ainda se conserva o ponto de arribação de aves silvestres, como paturis e garças brancas que vem se alimentar nestes lagos durante a sua passagem rumo ao norte.

Os lagos do três montanhas são resultados da cava de argila para as olarias que fizeram tijolos e telhas para construir a nova São Paulo do começo do século XX. Para que a área não ficasse degradada e feia, o Dr. Manoel Paiva Ramos tratou de transformar as cavas em lagos.

Já vai longe o tempo em que na vila todos se conheciam e se reuniam para conversar. Porém, o traçado e a vegetação que ainda no bairro está empresta o ar interiorano que Osasco já perdeu a muito tempo.





voltar tabela de bairros



53 - Umuarama

ÁREA TOTAL:
76,00 ha.

LOTEAMENTOS:
São Vicente de Paula (Setor Bussocaba); Jardim Ester; Jardim Umuarama; Vila Santo Antônio; Jardim Filipini; Jardim Lorian; Jardim Água Boa; Vila Sabará; Vila Clélia; Vila Santa Catarina.

LOCALIZAÇÃO:
Localiza-se no Distrito Administrativo Sudeste, sendo delimitado ao Norte pelo bairro Cidade de Deus, pela divisa deste loteamento; a Leste pelo bairro Adalgisa, pela Avenida Martin Luther King, Rua 17 e Rua Honduras; ao Sul com o bairro Jardim D’Abril e, a Oeste, com o bairro Bela Vista pelo córrego Bussocaba.

VIAS PRINCIPAIS:
Rua Padre Vicente Melillo; Avenida Martin Luther King; Rua Geraldo Mouran e Rua Dionísio Bizarro.

FORMAÇÃO DO BAIRRO:
Já faz mais de cem anos quando o Dr. Domingos Jaguaribe resolveu plantar dois bosques nas suas terras de Osasco. De um lado, um bosque de eucalipto e do outro, um bosque de pinheiro.

Dos eucaliptos restaram algumas árvores no Asilo Bussocaba e na área da antiga gráfica do Bradesco. Aliás, o bairro tem, na grande maioria dos seus primeiros moradores, funcionários deste banco que se instalou na cidade no final da década de 50.

Depois do banco veio o Centro de Processamento de Dados - CEPRO, que também ocupa uma grande área no bairro. Outra grande área singularmente ocupada neste bairro é o clube de golf. Em frente ao clube, hoje começa a tomar forma um conjunto de prédios de luxo. Nas divisas deste mesmo clube, ao lado da Vl. Yara, também se forma um outro conjunto residencial de alto padrão.

É Osasco se verticalizando, o que seria ótimo se a cidade tivesse malha viária e serviços urbanos para atender à nova demanda que está se formando e que rapidamente exigirá da cidade condições que não existem

SERVIÇOS E EQUIPAMENTOS PÚBLICOS
Creche Giuseppa Bersani Michelin Rua Avelino Monteiro, 270. 3682-8241





voltar tabela de bairros



54 - Veloso

ÁREA TOTAL:
152,70 ha.

LOTEAMENTOS:
Jardim Veloso; Jardim Paulista; Jardim São Victor; Jardim Saleme; Parque São Nicolau; Jardim Cristo Redentor; Vila São João; Jardim Nova Primavera; Jardim Helena; Jardim Marinho; Jardim Olga; Jardim Santo Antônio; Vila Manzini.

LOCALIZAÇÃO:
Localiza-se no Distrito Administrativo Sul, sendo delimitado ao Norte pelos bairros Padroeira e Bandeiras, pela Avenida Santiago Rodilha; a Leste pelos bairros Santo Antônio, Bussocaba e Novo Osasco, pela Avenida João de Andrade e córrego da Rua Veneza; ao Sul com o bairro Conceição pelo córrego Novo Osasco, e, a Oeste, com o bairro Metalúrgicos, com a divisa do loteamento Conjunto Habitacional Metalúrgicos.

VIAS PRINCIPAIS:
Avenida João de Andrade; Avenida Santiago Rodilha; Avenida Sarah Veloso; Avenida Benedito Alves Turíbio; Rua Angelo Manzola; Rua Jorge Tibiriçá Rua César Ladeira; Rua Dolores Lupiano Moioli; Rua Brasília; Rua Robert Kennedy e Rua Dr. Edmundo Amaral.

FORMAÇÃO DO BAIRRO:

SERVIÇOS E EQUIPAMENTOS PÚBLICOS
Creche Alha Elias Abibe Rua Amadeu Amaral, 61. 3591-0271

Creche Amador Aguiar Rua Dr. Luís Antônio Monteiro, 161. 3694-7037

EMEI Senador José Ermírio de Moraes Rua Dr. Luís Antônio Monteiro, 151. 3692-7929

EMEI Professor Emir Macedo Nogueira Rua César Ladeira, 47. 3591-8115

EMEF Alice Rabecchini Ferreira Rua Dr. Conrado Cesarino Nuvolini, 172. 3605-2994

EE Professor Oguiomar Ruggeri Rua João Tertuliano Raposo 3609-2100

EE Antônio de Almeida Júnior Rua César Ladeira 3609-2611

UBS III Vasco Rocha Leão Rua José do Patrocínio, 188. 3691-8119





voltar tabela de bairros



55 - Vila Campesina

ÁREA TOTAL:
46,20 ha.

LOTEAMENTOS:
Jardim Ermilof; Vila Campesina; Jardim Wilson; Jardim Guanabara.

LOCALIZAÇÃO:
Localiza-se no Distrito Administrativo Centro, sendo delimitado ao Norte e Leste pelo bairro Industrial Autonomistas pela Avenida dos Autonomistas; ao Sul com os bairros Vila Yara e Cidade de Deus, pela Rua Ancelmo de Medeiros, Rua Mário Milani e Rua Maria L. Ponce, e, a Oeste, com o bairro Centro, pelo córrego Bussocaba.

VIAS PRINCIPAIS:
Avenida dos Autonomistas; Avenida Dr. Carlos de Moraes Barros; Rua Aurora Soares Barbosa e Rua Deputado Emílio Carlos.

FORMAÇÃO DO BAIRRO:
Sem informação

SERVIÇOS E EQUIPAMENTOS PÚBLICOS
EE Professor José Maria Rodrigues Leite - Rua Dimitri Sensaud de Lavaud tel.:3654-0780

Teatro Municipal de Osasco - Avenida dos Autonomistas, 1.533. tel.:3685-9596

Espaço Feito à Mão - Avenida dos Autonomistas, 1.945. tel.:3684-1291

Universidade Bandeirantes de São Paulo - UNIBAN Av. dos Autonomistas tel.:3683-9335





voltar tabela de bairros



56 - Vila Menck

ÁREA TOTAL:
138,40 ha.

LOTEAMENTOS:
Vila Menck; Jardim Vania Helena; Jardim Platina; Vila Mônica; Parque Bandeirantes; Vila Rodrigues; Vila Gomes; São João da Bela Vista; Vila Clarice; Jardim D’Ávila Gleba A; Jardim D’Ávila Gleba B; Jardim Nosso Recanto; Sítio Moinho Velho.

LOCALIZAÇÃO:
Localiza-se no Distrito Administrativo Nordeste, sendo delimitado ao Norte pelo bairro Industrial Anhangüera pela rede de Energia Elétrica; a Leste com o município de São Paulo e com o bairro Platina pela Rua Almirante Tamandaré e Rua Moacir Salles D’Ávila; ao Sul com o município de São Paulo e com o bairro Mutinga, pela Rua Vitantônio D’Abril e Avenida Presidente Médici, e, a Oeste com o bairro Industrial Mazzei, pela Avenida Francisco Morato.

VIAS PRINCIPAIS:
Rua Moacir Salles D’Avila; Avenida Presidente Médici; Avenida Dr. Alberto Jackson Byington; Rua Coronel Joaquim D’Ávila e Avenida Oswaldo Costa.

FORMAÇÃO DO BAIRRO:

SERVIÇOS E EQUIPAMENTOS PÚBLICOS
Creche Benedita de Oliveira Rua Jarbas Salles D’Ávila, 327. 3693-7494

EMEI Rubens Bandeira Rua Joaquim Severino Alves, 180. 3601-1353

EMEI Japhet Fontes Rua Itaquaquecetuba, 269. 3693-5328

EMEI João de Farias Rua Rádio Jornal “O Trabuco”, 51. 3693-5357

EMEI Omar Ogeda Martins Rua Osvaldo Costa, 670. 3602-4682

EMEIEF Élio Aparecido da Silva Rua Almirante Tamandaré, 67. 3693-5346

EE Dr. Aureliano Leite Rua Nair Lucíola Rodrigues 3601-2467

EE Professor Horácio Quáglio Rua Rádio Jornal "O Trabuco" 3601-1753

UBS III Márcio Valdevino Batista Rua Ribeirão Pires, 108. 3693-5427

UBS III Carmeno Naghy Rua Vera Salles D’Ávila, 72. 3693-8321

Administração Regional 06 Av. Dr. Alberto Jackson Byington, 87 3659-7518





voltar tabela de bairros



57 - Vila Militar

ÁREA TOTAL:
54,30 ha.

LOTEAMENTOS:
Vila dos Militares; Conjunto Residencial Militar 2º Exército.

LOCALIZAÇÃO:
Localiza-se no Distrito Administrativo Sudoeste, sendo delimitado ao Norte pelo bairro Setor Militar pela Avenida dos Autonomistas; a Leste pelo bairro Km 18 pela Rua General Newton Stilac Leal; ao Sul com o bairro Cidade das Flores pela Avenida Eucalipto, e, a Oeste com o bairro Quitaúna pela Rua Marechal Edgar de Oliveira.

VIAS PRINCIPAIS:
Avenida dos Autonomistas; Rua General Newton Stilac Leal; Avenida Eucalipto e Rua Marechal Edgar de Oliveira.

FORMAÇÃO DO BAIRRO:

SERVIÇOS E EQUIPAMENTOS PÚBLICOS
EMEF General Antônio de Sampaio Avenida dos Autonomistas, 6.565. 3608-3399





voltar tabela de bairros



58 - Vila Osasco

ÁREA TOTAL:
88,60 ha.

LOTEAMENTOS:
Vila Osasco; Vila Alice.

LOCALIZAÇÃO:
Localiza-se no Distrito Administrativo Centro, sendo delimitado ao Norte e Leste pelo bairro Centro pela Avenida das Flores; Avenida Dionísia Alves Barreto e Avenida Santo Antônio; ao Sul com os bairros Bela Vista e Cipava pela Avenida Santo Antônio, Avenida Cásper Líbero e Rua Thomas Antônio Gonzaga, e, a Oeste, com o bairro Jardim das Flores pelo córrego João Alves.

VIAS PRINCIPAIS:
Avenida das Flores; Avenida Dionísia Alves Barreto; Avenida Santo Antônio; Avenida Santo Antônio; Avenida Cásper Líbero; Rua Thomas Antônio Gonzaga; Rua da Saudade e Avenida Dom Pedro I

FORMAÇÃO DO BAIRRO:
É na Vila Osasco, junto com o Centro, onde se localiza o maior número de praças. A praça mais antiga é a Praça Ilvano Ferrari que se chamava Praça Castro Alves. Desta mesma época é a Praça 8 de Maio.

A população da Vila Osasco era composta por italianos, balcânicos, anglo-saxões, russos, poloneses, turcos, poucos alemães, alguns sírios e suecos.

Nessa época, era usual a criação das chamadas classes mistas, que surgiram com o objetivo de ensinar as crianças – filhos de operários – a ler e escrever. A primeira destas classes foi a da fábrica de papelão Sturlini & Matarazzo.

Posteriormente, na década de 20, o Largo de Osasco passou a ter uma escola para crianças, em um prédio cedido pelo Coronel Delfino Cerqueira. No final da década de 30, o distrito de Osasco contava com 3 escolas e um agrupo escolar. Duas escolas na Vila Osasco e uma em Presidente Altino.

Em 1953, o distrito possuía 4 escolas, duas públicas – o Colégio Estadual Antônio Raposo Tavares – CEART – e o GEPA – Grupo Escolar de Presidente Altino – hoje Escola Estadual Alice Valho Teixeira; e duas escolas particulares – o Ginásio Duque de Caxias, no centro, e o Colégio Misericórdia, na Vila Osasco.

No princípio da formação da cidade, a população da Vila Osasco era composta por italianos, anglo- saxões, russos, poloneses, turcos, poucos alemães, alguns sírios e suecos.

Nessa época, era usual a criação das chamadas classes mistas que surgiram com o objetivo de ensinar a ler e escrever as crianças, filhos de operários.

A primeira destas classes foi a da fábrica de papelão Sturlini & Matarazzo, no início do século XX. No final da década de 30 havia uma escola na Vila Osasco, uma no Centro e uma em Presidente Altino.

Finalmente, em 29 de março de 1931 foi inaugurada a Igreja Matriz de Santo Antonio de Osasco, hoje Catedral de Santo Antonio.

Em 1953, havia 4 escolas no distrito de Osasco, sendo duas públicas e duas particulares. Uma destas, o Colégio Misericórdia ficava e fica até hoje na Vila Osasco.

Na Vila Osasco a praça mais antiga é a praça Ilvano Ferrari, que no tempo de Osasco distrito, se chamava Praça Castro Alves. Desta mesma época é a praça Oito de Maio.

SERVIÇOS E EQUIPAMENTOS PÚBLICOS
Creche Hilda Alves dos Santos Marim e Creche Peter Pan Av. Santo Antônio, 1.042. 3654-3140

Creche Vilma Catan Av. Alberto Santos Dumont, 76. 3654-1937

EMEI Helena Coutinho Av. Alberto Santos Dumont, 76. 3681-9924

EMEF Professor Laerte José dos Santos Praça Dante Rivaldo, 50. 3681-6773

EE Professor Vicente Peixoto Rua Diogo Benitez, 3681-1827

Centro de Preparação e Atenção ao Envelhecimento Delphim Neves Ferro Rua da Saudade, 180. 3699-0629

Centro de Convivência do Idoso Conrado Del Papa Rua da Saudade, 180. 3699-4090

Centro de Cidadania Graciela Flores de Piteri Rua Ciro dos Anjos, 80. 3698-5727

Centro de Referência da Mulher Vítima de Violência Márcia Ribeiro Rua da Saudade, 180 2183-6719

Instituto Adolfo Lutz – Laboratório e DIR V Rua da Saudade, 111. 3682-6562

IML – Instituto Médico Legal – Serviço de Verificação de Óbitos Rua Diogo Benitez, 255. 3654-3093

Policlínica Dr. João Domingos Correia Rua da Saudade, 100. 3654-3090

Centro de Atenção Psicossocial José Joaquim Filgueiras Rua Francisco Lameu, 487. 3685-0003

Centro Esportivo João Caracho - Osasquinho Av. Alberto Santos Dumont, 700. 3654-2248

Escola de Ginástica Olímpica Ayrton Senna da Silva Rua Ciro dos Anjos, 80. 3699-5577

Velório Central Bela Vista Av. D. Pedro I, 10. 3654-3857

Shopping de Flores Cemitério Bela Vista Rua da Saudade, s/n.

Cemitério Bela Vista Rua Diogo Benitez, 1.786. 3654-2175

Conselho Municipal de Defesa Civil - CONDEC Av. Alberto Santos Dumont, 76. 3699-2290

Administração Regional 06





voltar tabela de bairros



59 - Vila Yara

ÁREA TOTAL:
78,70 ha (0,78,7 km² )

POPULAÇÃO: 22.000 hab.(2010)

DENSIDADE: hab./km²

RENDA MÉDIA: R$ 3.101,66

IDH: 0,901 - Osasco (4º)

Região Administrativa - centro

LOTEAMENTOS:
Jardim Guadalupe; Vila São José; Vila Santa Terezinha; Vila das Castanheiras; Vila Yara; Jardim Wilson; Conjunto Residencial Clube Subtenentes e Sargentos; Vila Gilda; Jardim Silvério; Jardim Fraga; Jardim Guanabara; Jardim Ermilof.

LOCALIZAÇÃO:

Localiza-se no Distrito Administrativo Centro, sendo delimitado ao NORTE pelos bairros Vila Campesina e Continental pela Rua Raul Torres e Avenida dos Autonomistas; a LESTE com o município de São Paulo pela Avenida Martin Luther King; ao SUL com o bairro Adalgisa, pela Rua João Oxisque e Rua Dr. Paulo Ferraz Aguiar, e a OESTE, com o bairro Cidade de Deus.

VIAS PRINCIPAIS:
Avenida dos Autonomistas; Avenida Martin Luther King; Rua João Oxisque; Rua Dr. Paulo Ferraz Aguiar; Avenida Yara e Rua Santa Terezinha

É o principal bairro da zona leste, fora o Bairro Centro.

FORMAÇÃO DO BAIRRO:
O ano era 1924 quando a família Sasso se instalou na vila Yara. Nessa época, Osasco não tinha mais de mil habitantes.

Silvério Sasso montou uma leiteria numa pequena chácara localizada na rua que hoje leva seu nome.

Seus vizinhos da época - as famílias Viana, Pizapia, Pereira, Coutinho e Bertoni - eram donos de pequenas glebas de dois alqueires.

Por volta de 1945, a Companhia Suburbana Paulista - que dominava os imóveis da região - vendeu parte dos terrenos de sua propriedade (onde hoje se localiza o Jardim Guadalupe) para o conde Matarazzo.

O restante foi loteado. Assim, começou a Vila Yara, que tem esse nome em homenagem à filha de um dos donos da Suburbana.

Segundo depoimento do ex-vereador José Sasso ao extinto jornal Primeira Hora, no trecho compreendido entre onde hoje se localiza a Save e a Ricavel, descendo até o Espaço Feito à Mão, na Rua Deputado Emílio Carlos, havia um posto onde o gado descansava antes de ir para o matadouro do Frigorífico Wilson, que teve muita importância nos primórdios do bairro.

As pessoas que começaram a vila eram funcionários do frigorífico. Por isso, pode-se dizer que a Vila Yara é um bairro de origem proletária.

Os primeiros moradores se instalaram na região na metade da década de vinte, mas o desenvolvimento começou efetivamente vinte anos depois quando, entre os habitantes, era grande o número de funcionários do Frigorífico Wilson.

Segundo antigos moradores, havia muitos imigrantes, principalmente russos e poloneses, que eram contratados para trabalhar nas câmaras frias, pois eram mais resistentes, uma vez que não havia roupas apropriadas.

Como a Vila Yara era próxima ao frigorífico, esses trabalhadores acabaram se instalando no bairro. Hoje, as colônias estrangeiras são relativamente pequenas.

Segundo depoimento de antigos moradores, para chegar à Capital, "era necessário caminhar por uma picada do meio do mato, por quinze minutos, até chegar na estação ferroviária de Presidente Altino", onde pegava um trem até a estação Júlio Prestes. "De lá, terminava o caminho de bonde".

Guadalupe e Santa Terezinha: realidades contrastantes

Nos bairros de Jardim Guadalupe e Santa Terezinha as diferenças de realidade se afloram. As primeiras casas do jardim Guadalupe, que leva esse nome em homenagem à Nossa Senhora do Guadalupe, protetora da América Latina, surgiram na metade da década de setenta.

Por volta de 1976, ainda existiam poucas casas e as ruas eram de terra.

As construções imponentes e, no mínimo, dois carros na garagem demonstram que a população residente é de alta renda.

SERVIÇOS E EQUIPAMENTOS PÚBLICOS
Creche Rosa Pereira Crê - Rua Benedito Soares Fernandes, 7. tel.:3654-3477

EMEI Luzia Momi Sasso - Rua Gago Coutinho, 35. tel.:3654-2886

EMEF Professor Max Zendron - Rua João Oxisque, 105. tel.:3682-5236

EE Professor João Baptista de Brito - Rua Rosa D'Ângelo Pisapia, tel.:3682-1595

Centro de Cidadania Thomaz Sacho - Rua Benedito Soares Fernandes, 7. tel.:3654-2897

Centro Esportivo Thomaz Sacho - Rua Benedito Soares Fernandes, 333. tel.:3654-0385

UBS III Oduvaldo Maglio - Rua Santa Terezinha, 151. tel.:3654-3110

Terminal Rodoviário Amador Aguiar - Avenida dos Autonomistas, 500. tel.:3683-5853





voltar tabela de bairros



60 - Vila Yolanda

ÁREA TOTAL:
92,00 ha.

LOTEAMENTOS:
Jardim Rosa; Bela Vista; Vila Yolanda; Jardim Itabau; Jardim 3 Marias; Jardim Brasília; Jardim Califórnia; Jardim Ceci; Vila Santa Rosa; Vila Iracema; Jardim Maria Neves; Jardim Hercília; Vila Bove; Jardim Cacique; Vila Leonice; Jardim Cappelaro; Jardim Natal; Vila Ursula; Vila Festa; Vila Galvão; Vila Solange; Vila São João; Vila Nova Quitaúna; Jardim Cobeno; Jardim Carlos Hungria.

LOCALIZAÇÃO:
Localiza-se no Distrito Administrativo Sudeste, sendo delimitado ao Norte pelo bairro Jardim das Flores pela Rua João Antônio Prado, Rua Magnólia e Rua Yolanda Tredezini Mossi; a Leste com o bairro Cipava pelo córrego João Alves; ao Sul com o bairro Santo Antônio pela Rua Jaú, e, a Oeste com os bairros Pestana e Jardim Roberto pela Rua Maria Quintino dos Santos e Avenida João de Andrade.

VIAS PRINCIPAIS:
Rua João Antônio Prado; Rua Maria Quintino dos Santos; Avenida João de Andrade; Rua Ilhéus; Rua Padre Paulo Xerdeu; Rua Delfino Cerqueira; Rua Justino Alves Batista e Rua Joaquim Félix Ribeiro.

FORMAÇÃO DO BAIRRO:

SERVIÇOS E EQUIPAMENTOS PÚBLICOS
Creche Lar da Infância Padre José Carlos Di Mambro Rua Delfino Cerqueira, 119. 3681-7861

EMEI Elide Alves Dória Rua Joaquim Félix Ribeiro, 335. 3694-3385

EMEF João Guimarães Rosa Rua Antônio Hernandes, 26. 3682-8615

EMEF Professora Cecília Correa Castelani Rua Antônio José Nurchis, 672. 3605-8243

EE Professora Fanny Manzoni dos Santos Rua Delfino Cerqueira 3654-0861

UBS III José Francisco Resende Rua Conceição Sigliano, 195. 3692-9545





voltar tabela de bairros











Esta pagina estará em constante atualização





ESTA PAGINA ESTA SENDO DESENVOLVIDA POR Hagop Koulkdjian Neto.


Ir para o topo