Músicas
Tesouros da Música Brasileira
Tesouros da Música Brasileira
Mi Chamocha (Quem Como Tu?)

Abaixo a musica cantada Mi Chamocha (Quem Como Tu?) para apreciar

versão 1



MUSICA BRASIL
Isaac Aboab da Fonseca
autor da Obra
Mi Chamocha (Quem Como Tu?)
A prece-poema Mi Chamocha (Quem como Tu?), redigida por Isaac Aboab da Fonseca durante o terrível cerco das forças luso-brasileiras em 1646, retrata a fome e o desespero de todos os habitantes do Recife.

Testemunhos holandeses são ainda mais dramáticos revelando como a população foi obrigada a alimentar-se de cães e gatos.

O poema também é uma prece em agradecimento pela chegada de dois navios holandeses carregados de provisões, o Walk e o Elizabeth.


Isaac Aboab da Fonseca no Brasil

Com a tomada do Recife pela Holanda, esses grupos são atraídos pela oportunidade de progredir na mais rica capitania portuguesa da época, e navios fretados por judeus passam a chegar quase todo mês no Recife.

Para chefiar essa comunidade judaica, em crescimento acelerado no Recife, é enviado ao Brasil em 1642 o rabino Fonseca, que passa a ser o primeiro religioso judeu das Américas.

Nessa condição se torna o primeiro escritor de textos literários em hebraico do Novo Mundo, ao redigir três orações em que relata o sofrimento e as provações por que já passara o povo judeu.

Retorno à Europa

Em 1654, com a retomada da cidade pelos portugueses e a hostilidade para com os judeus, por causa da intolerância religiosa que existiu em algumas épocas em Portugal, o rabino retorna a Amsterdão para reencontrar sua família. Trabalha como diretor da Academia Religiosa e participa do tribunal que excomunga o filósofo Benedito Spinoza, em 1656.

Escreve várias obras em castelhano e em hebraico. Também conhecido pelo apelido São João de Luz, morre em Amsterdão, aos 88 anos.
MUSICA BRASIL
Retrato do rabino
Isaac Aboab da Fonseca

Nasceu em Castro Daire, Portugal, mas a sua educação, a partir dos sete anos, foi feita na Holanda, tendo Uriel Costa como mestre. Escreveu em castelhano e em hebraico. Rabino e escritor português. É o primeiro religioso de origem judaica a chegar ao Brasil.

Isaac Aboab da Fonseca (1605-1693) nasce em Castro Daire e, ainda criança, é levado para a Holanda. Nesse período, a Inquisição tem grande poder em Portugal, e milhares de famílias de judeus portugueses são expulsas do país. A Coroa holandesa, que atuava na vanguarda do movimento de reforma do catolicismo, adota a política de acolher perseguidos religiosos de várias partes da Europa. A maioria dos judeus emigrantes que se estabelece no país vive na penúria.


A primeira versão livre do texto em hebraico, escrito no Recife em 1646, foi feita para a língua inglesa, de forma bastante resumida, por M. Kayserling, quando da publicação do seu artigo "Isaac Aboab, o primeiro autor judeu na América".11 No seu artigo, o autor transcreve parte do texto em hebraico, o que deu condições ao professor Isaac Halper Filho, do Colégio Israelita do Recife, de fazer uma primeira tradução livre para a língua portuguesa, em 1946, a pedido do historiador José Antônio Gonsalves de Mello, que nos dá uma versão sucinta das orações de Aboab da Fonseca, conforme aparece em Gente da Nação.12

O manuscrito, anteriormente guardado na Livraria Montezinos, do Seminário Português Israelita de Amsterdã, fundado em 1637, foi posteriormente transferido para a Biblioteca da Universidade Hebraica de Jerusalém, onde hoje se encontra.

Por especial obséquio do historiador Elias Lipiner, conseguimos cópia do códice de Isaac Aboab da Fonseca, que reúne três partes: a) Poemas litúrgicos em geral incluindo o referente à guerra da restauração. Este seguido de uma prece em prosa, cujo conteúdo é genérico, embora no título se anuncie que foi composto para ser recitado "na aflição pelo ataque contra nós dos exércitos do Rei de Portugal, e que Deus nos pôs a salvo de sua ameaça"; b) lamentações comemorativas da destruição do Templo, e c) resenha especializada da língua hebraica.

De posse da cópia do manuscrito, datada de 1728, e da versão livre elaborada pelo professor Isaac Halper Filho (1946), solicitei uma versão definitiva do poema e das duas orações de Aboab da Fonseca à Prof. Maria do Carmo Tavares de Miranda, da Universidade Federal de Pernambuco e mestra visitante da Universidade Hebraica de Israel. Após alguns meses de trabalho, a mestra desincumbiu-se airosamente da tarefa e sua tradução, publicada pela primeira vez na Revista do Instituto Histórico e Geográfico Brasileiro,13 aparece agora, nas referências ao poema de Aboab da Fonseca, estando também transcrita na íntegra em nosso artigo Zur Israel A primeira comunidade judaica do Novo Mundo, publicado in A Fênix ou o Eterno Retorno. 460 anos da presença judaica em Pernambuco. Brasília: Ministério da Cultura, 2001. p. 25-81.

A tradição oral, por sua vez, preservou esta prece, que aparece contida no livro de cânticos organizado pelo rabino Abraham Lopes Cardozo, por quatro décadas foi o hazzan da Sinagoga Kahal Kadosh Shearith Israel, Music of the Sephardim (NY, 1959), ainda presente entre as orações executadas nas sinagogas sefaradins de Nova Iorque, Shearit Israel (1654), e Newport, Touro Synagogue (1763). A primeira originária dos 23 judeus saídos do Recife, que aportaram na Nova Amsterdam em 1654, e a segunda originária de famílias judias procedentes do Caribe, por sua vez descendentes dos judeus que habitavam Pernambuco no final da primeira metade do século XVII. A melodia e a letra da oração escrita por Aboab da Fonseca aparecem, também, na gravação Sephardic songs of praise (Tara SSP 102), n.º 42, sob o título Mi Chamocha, em fita cassete, e no CDdo mesmo título produzido pela Sinagoga Shearit Israel. 14

No Brasil, dois trechos de poemas escritos por Aboab da Fonseca, aparecem na publicação Teatro do Descobrimento Memória Musical Brasileira (São Paulo, 1999), organizada pela musicóloga Anna Maria Kieffer, primeiramente o poema Zeker asiti le Niflaáot El (Levantei um monumento aos milagres de Deus) e Mi Kamókha (Quem como Tu? Quem se assemelha a Ti?).15

1 MELLO, José Antônio Gonsalves de. Tempo dos flamengos: influência da ocupação holandesa na vida e na cultura do Norte do Brasil. Prefácio de Gilberto Freyre. 2. ed. Recife: SEC, Departamento de Cultura, 1978. 294 p. il. (Coleção pernambucana; 1fase, v. 15). Inclui bibliografia e índice onomástico. p. 173.

2 MELLO, Evaldo Cabral de. O Negócio do Brasil. Portugal, os Países Baixos e o Nordeste 1641-1669. Rio de Janeiro: Topbooks, 1998. p.14

3 OLIVEIRA-MARQUES, A. H. de. Breve História de Portugal. Lisboa: Presença, 1995. p. 311.

4 SCHALKWIJK, Frans Leonard. Igreja e Estado no Brasil holandês 1630-1654. Apresentação de Leonardo Dantas Silva. Prefácio de José Antônio Gonsalves de Mello. Recife: FUNDARPE; Diretoria de Assuntos Culturais, 1986. 550 p. il. (Coleção pernambucana; 2fase, v. 25). p. 91

5 SANTIAGO, Diogo Lopes. História da Guerra de Pernambuco. Apresentação de Leonardo Dantas Silva. Estudo introdutório de José Antônio Gonsalves de Mello. Recife: FUNDARPE; Diretoria de Assuntos Culturais, 1984. (Coleção Pernambucana; 2fase, v. 1). 1. ed. integral segundo apógrafo da Biblioteca Municipal do Porto. Inclui índice onomástico.

6 MELLO, José Antônio Gonsalves de. Gente da Nação: Cristãos-novos e judeus em Pernambuco, 1542-1654. Apresentação de José E. Mindlin. 2. ed. Recife: FJN, Ed. Massangana, 1996. 552 p. (Descobrimentos, n. 6). . p. 305.

7 NIEUHOF, Johan. Gedenkweerdige Brasiliaanse zee-en Lant-Reize. Amsterdã, 1682. Traduzido para o português por Moacir N. Vasconcelos, Memorável viagem marítima e terrestre ao Brasil. Belo Horizonte, Itatiaia; São Paulo, EDUSP, 1981.p. 290-291

8 Ano Hebraico

9 NIEUHOF, Johan. op. cit. p. 290-291.

10 Mês de Tammuz, segundo o ano judaico.

11 KAYSERLING, M. "Isaac Aboab, the first Jewish author in America", in Publications of the American Jewish Historical Society, v. 5, p. 125-136, Baltimore 1897.

12 MELLO, José Antônio Gonsalves de. Gente da Nação. op. cit. p. 310-311

13 SILVA, Leonardo Dantas. "Uma comunidade judaica na América Portuguesa", in Revista do Instituto Históricoe Geográfico Brasileiro. n.º 398. Rio de Janeiro, 1998. p. 49-77.

14 Essas informações me foram fornecidas pelo sr. Nelson Menda, da comunidade judaica sefaradi do Rio de Janeiro. Rua Epitácio Pessoa, n.º 1084/301. Rio de Janeiro. CEP n.º 22410-090.

15 Para a produção da gravação oferecemos a nossa cópia do Códice de Isaac Aboab da Fonseca, obtida em Israel pelo escritor Elias Lipiner e traduzida no Brasil pela Prof. Maria do Carmo Tavares de Miranda.





Pesquisa e diagramação: web designer: Hagop Koulkdjian Neto

Fontes:
Diário de Pernambuco (Edição de Segunda-Feira, 29 de Dezembro de 2003)

pt.wikipedia.org







Voltar para a Rádio




As melhores músicas de cada genero selecionadas por Hagop Garagem





Ir para o topo