Músicas
Tesouros da Música Brasileira
Tesouros da Música Brasileira
Hino da Independência do Brasil

Abaixo três versões do Hino da Independência para apreciar

versão 1

versão 2

versão 3



MUSICA BRASIL
Evaristo da Veiga
autor da letra do
Hino da Independência
Ao ser composto, o Hino da Independência do Brasil não tinha este nome. Nem sua música era a mesma que hoje é cantada nas comemorações da semana da pátria. O hino que homenageia nossa separação de Portugal tem uma história interessante, que vale a pena ser conhecida.

Quem o compôs foi Evaristo Ferreira da Veiga e Barros (1799-1837), que era livreiro, jornalista, político e poeta. Com a fundação da Academia Brasileira de Letras, em 1897, Evaristo da Veiga tornou-se o patrono da sua cadeira de número 10.

A maior parte da composição que se inicia com os versos "Já podeis da pátria filhos" é anterior ao grito do Ipiranga e data de agosto de 1822. Favorável à independência, Evaristo da Veiga escreveu o poema que intitulou "Hino Constitucional Brasiliense" e o fez publicar.

O poema agradou o público da Corte, e foi musicado pelo então famoso maestro Marcos Antônio da Fonseca Portugal (1760-1830), que havia sido professor de música do jovem príncipe dom Pedro, após a proclamação da Independência.


MUSICA BRASIL
Letra e Partitura
Hino da Independência
MUSICA BRASIL
Partitura
Hino da Independência


Sendo um amante das artes musicais, dom Pedro, em 1824, afeiçoou-se pelos versos de Evaristo da Veiga e resolveu compor ele mesmo uma música para o poema, criando assim aquele que se tornaria o Hino da Independência.

Não se sabe ao certo a data em que foi composta, mas a melodia de dom Pedro passou a substituir a de Marcos Portugal, oficialmente, em 1824.

A participação do imperador foi tão valorizada que, durante quase uma década, não só a autoria da música, mas também da letra lhe foi atribuída.

Evaristo da Veiga precisou reivindicar os seus direitos, comprovando ser o autor dos versos em 1833. Seus originais se encontram hoje na seção de manuscritos da Biblioteca Nacional, no Rio de Janeiro.
MUSICA BRASIL
D.Pedro I
compondo a música do
Hino da Independência


MUSICA BRASIL
Abdicação de Dom Pedro I do Brasil
Com a abdicação de dom Pedro I, a Regência, o Segundo Reinado e - principalmente - a proclamação da República, o Hino da Independência foi sendo gradativamente deixado de lado.

Somente em 1922, quando do centenário da Independência, ele voltou a ser executado. No entanto, na ocasião, a música de dom Pedro foi posta de lado, sendo substituída pela melodia do maestro Portugal.

Foi durante a Era Vargas (1930-1945), que Gustavo Capanema, então ministro da Educação e da Saúde, nomeou uma comissão para estabelecer definitivamente os hinos brasileiros de acordo com seus originais.

Essa comissão, integrada entre outros pelo maestro Heitor Villa-Lobos, houve por bem restabelecer como melodia oficial aquela composta por Dom Pedro I.


Vídeo do Hino da Independência realizado pela Casa Imperial



As estrofes 3, 4, 5, 6, 8 e 10 não se encontram na versão mais famosa e compacta do Hino.

Não encontrei nenhuma gravação onde tenha a letra completa - creio que não existe.

Veja abaixo as estrofes completas do Hino da Independência




Hino da Independência

Letra de Evaristo Ferreira da Veiga e Barros


I
Já podeis da Pátria filhos
Ver contente a Mãe gentil;
Já raiou a Liberdade
No Horizonte do Brasil
Já raiou a Liberdade
Já raiou a Liberdade
No Horizonte do Brasil

REFRÃO
Brava Gente Brasileira
Longe vá, temor servil;
Ou ficar a Pátria livre,
Ou morrer pelo Brasil.
Ou ficar a Pátria livre,
Ou morrer pelo Brasil.


II
Os grilhões que nos forjava
Da perfídia astuto ardil,
Houve Mão mais poderosa,
Zombou deles o Brasil.
Houve Mão mais poderosa
Houve Mão mais poderosa
Zombou deles o Brasil.


REFRÃO


III
O Real Herdeiro Augusto
Conhecendo o engano vil,
Em despeito dos Tiranos
Quis ficar no seu Brasil.
Em despeito dos Tiranos
Em despeito dos Tiranos
Quis ficar no seu Brasil.


REFRÃO


VI
Ressoavam sombras tristes
Da cruel Guerra Civil,
Mas fugiram apressadas
Vendo o Anjo do Brasil.
Mas fugiram apressadas
Mas fugiram apressadas
Vendo o Anjo do Brasil.


REFRÃO


V
Mal soou na serra ao longe
Nosso grito varonil;
Nos imensos ombros logo
A cabeça ergue o Brasil.
Nos imensos ombros logo
Nos imensos ombros logo
A cabeça ergue o Brasil.


REFRÃO


VI
Filhos clama, caros filhos,
E depois de afrontas mil,
Que a vingar a negra injúria
Vem chamar-vos o Brasil.
Que a vingar a negra injúria
Que a vingar a negra injúria
Vem chamar-vos o Brasil.


REFRÃO


VII
Não temais ímpias falanges,
Que apresentam face hostil:
Vossos peitos, vossos braços
São muralhas do Brasil.
Vossos peitos, vossos braços
Vossos peitos, vossos braços
São muralhas do Brasil.


REFRÃO


VIII
Mostra Pedro a vossa fronte
Alma intrépida e viril:
Tende nele o Digno Chefe
Deste Império do Brasil.
Tende nele o Digno Chefe
Tende nele o Digno Chefe
Deste Império do Brasil.


REFRÃO


IX
Parabéns, oh Brasileiros,
Já com garbo varonil
Do Universo entre as Nações
Resplandece a do Brasil.
Do Universo entre as Nações
Do Universo entre as Nações
Resplandece a do Brasil.


REFRÃO


X
Parabéns; já somos livres;
Já brilhante, e senhoril
Vai juntar-se em nossos lares
A Assembléia do Brasil.
Vai juntar-se em nossos lares
Vai juntar-se em nossos lares
A Assembléia do Brasil.


REFRÃO
Brava Gente Brasileira
Longe vá, temor servil;
Ou ficar a Pátria livre,
Ou morrer pelo Brasil.
Ou ficar a Pátria livre,
Ou morrer pelo Brasil.



Curiosidades da Independência do Brasil

Sino Que Anunciou a Independência do Brasil




Localização: Largo Padre Péricles

Número do Processo: 00151/72

Resolução de Tombamento: Resolução de 31/05/1972

Publicação do Diário Oficial

Poder Executivo, Seção I, 01.06.1972, pg 45

Livro do Tombo Histórico: inscrição nº 60, p. 4, 21/09/1972





Biografia

detalhe sino

Biografia

Inscrição trecho salmo 150

Biografia

detalhe sino



O sino pertence à Igreja de São Geraldo e encontra-se instalado em sua torre, com acesso difícil.

Biografia

detalhe sino

Biografia

detalhe sino

Biografia

detalhe do brasão Imperial



É denominado Bronze Velho, desde os tempos em que pertenceu à antiga Catedral da Sé.

Em 1913, com a demolição da catedral, foi transferido para o Mosteiro da Luz e, em junho de 1942, doado à Igreja de São Geraldo.

Biografia

no detalhe o nome do fundidor

Biografia

detalhe sino

Biografia

detalhe sino



Fundido em bronze misturado a 18 kg de ouro, com uma altura de 1,75 m por 1,70 m de diâmetro, o sino pesa 2.250 kg.

Biografia

Vista da Torre da Igreja

Biografia

detalhe sino

Biografia

Vista da Torre da Igreja



Foi fundido por Francisco Chagas Sampaio em 1820.

No sino estão gravados o nome do autor, as armas do Reino de Portugal e trecho do salmo 150.







Moeda de 1920 cunhada para comemoração dos 100 anos de Independència


Biografia

1000 Réis - 1922 (anverso)

Biografia

1000 Réis - 1922 (verso)






Voltar para a Rádio



As melhores músicas de cada genero selecionadas por Hagop Garagem





Ir para o topo