Osasco Antiga
Famílias e Personagens Ilustres
HISTÓRIA
BAIRROS
GALERIA FOTOS
MAPAS E DOCUMENTOS
PPS MONTAGEM
VÍDEOS OSASCO
Hagop Garagem informa quantos estão aqui agora

História da família Lucas Pavão
Música: Lágrimas
Themístocles Borges Pavão, apesar de ter recebido na pia batismal esse prenome clássico, que lembra um período da história em que as cidades–estado da Grécia abrigavam os maiores sábios do planeta, não era grego, nem togado, tendo levado uma vida tão simples quanto o apelido pelo qual foi conhecido durante a maior parte de sua existência: “Lucas”.


osasco

Placa em praça de Osasco

Esse epíteto foi de tal modo incorporado à sua pessoa que ninguém o conhecia pelo nome de batismo, mas várias gerações de osasquenses o reconheciam, imediatamente, pelo cognome, de tal modo que, quando a municipalidade o quis homenagear com a denominação da praça fronteira ao Ginásio de Esportes José Liberatti em Presidente Altino, teve que pôr nas placas o apelido pelo qual fora conhecido durante décadas.


De modo que, nesta singela apresentação que dele fazemos neste ensejo, ora o chamamos de Themístocles, seu nome oficial, ora de Lucas, seu nome de eleição pelos seus contemporâneos.

Nascido em Osasco (onde passou a existência inteira) no longínquo ano de 1896, Lucas Pavão não somente testemunhou como também foi protagonista de fatos extremamente relevantes, ocorridos na virada do século XIX para o século XX.

Seu berço natal foi a antiga Ilha de São João, outrora uma viçosa propriedade rural pertencente às famílias Rodrigues e Pavão, depois loteada com o nome de Rochedale, situada onde se inicia a zona norte de Osasco.

Foi, desde a juventude e ao longo de mais de 30 anos, empregado no extinto Frigorífico Wilson do Brasil, empresa que possuía grande latifúndio, indústria e invernadas onde hoje se situam o morro Continental, o Parque Continental e parte da Vila Yara. É também sobre aquele solo que se acham hoje instaladas as majestosas dependências dos campus Wilson e campus Vila Yara, do centro Universitário UNIFIEO.

Esportista, Lucas Pavão conta em suas memórias como, em 1912, juntamente com alguns companheiros, aplainou o terreno sobre o qual plantou as traves de um campo de futebol, inaugurando, sem imaginar as repercussões de seu gesto, a pratica do esporte bretão em terras de Antonio Agu.

Músico, lidera em 1914, ao lado de outros instrumentistas, a fundação do Clube Atlético Osasco. Do qual foi secretário, tesoureiro, presidente e fanático associado, promotor de eventos culturais e artísticos.

Em 1954, ano do IV Centenário de São Paulo, quando Osasco ainda era singelo subdistrito da capital, inicia a redação de suas memórias, revelando-se um narrador detalhista e sensível, um verdadeiro historiador.

Marido exemplar, pai extremoso, cidadão prestante, tem seu nome ligado ao nascimento de clubes sociais, instituições de benemerência, entidades religiosa, esportivas e culturais e, doravante, esperamos também literárias .

Themístocles Borges Pavão foi (e continuará sendo por muito tempo ainda, na memória dos que o conheceram) um osasquense de boa cepa e cerne rijo, talentoso e inteligente, como se depreende da leitura de suas memórias, onde conta retalhos de sua vida e de seus contemporâneos .

Amaury Pavão
18 de novembro de 2008

Nota: O texto acima foi extraído do livro: “Memorias... “ Algumas histórias de Lucas Pavão na antiga Vila Osasco


osasco

LIVROS DE LUCAS E AMAURI PAVÃO

osasco

LIVRO DE LUCAS E AMAURI PAVÃO







Esta pagina está em fase de pesquisa e desenvolvimento por Hagop Garagem

Caso algum familiar ou parentes queiram colaborar com fotos ou narrativas poderão enviar para hagopk@uol.com.br

Toda colaboração será bem vinda e a história da cidade agradece.