Osasco Antiga
Comunidade Armênia de Osasco
HISTÓRIA
BAIRROS
GALERIA FOTOS
MAPAS E DOCUMENTOS
PPS MONTAGEM
VÍDEOS OSASCO

Este espaço é dedicado a todos os armênios que vindos da distante terra da armênia chegaram a Osasco e aqui reedificaram suas vidas trazendo consigo toda a carga cultural de um povo milenar.

Através de narrativas e muitas fotos pretendo mostrar um pouco do passado e do presente da atuação e vivencia dos membros da colônia Armênia em Osasco.

IMIGRANTES ARMÊNIOS EM OSASCO

Os primeiros imigrantes armênios e seus descendentes tiveram e continuam tendo um papel significativo em diversos aspectos da vida osasquense, quer politico, comercial e cultural.

A grande diferença da imigração armênia em relação aos outros imigrantes europeus que chegaram a Osasco era o fato de que os armênios foram expulsos ou fugiram de sua terra natal devido ao genocídio impetrado pelo então “ governo dos Jovens Turcos Otomanos” que resultou no extermínio de 1.500 (um milhão e quinhentos mil) armênios.

Assim diferentemente dos outros imigrantes europeus, que puderam pensar e planejar sua imigração, trazendo consigo algum bem, para se estabelecer no novo pais, os armênios vieram desprovidos de tudo, traziam consigo apenas a roupa do corpo e os traumas de quem perdeu pai, mãe, perdeu seus bens, terra e partiram em uma fuga trágica pelos desertos da Síria.


cao imigracao

Família de deportados armênios.
Região da Síria.
data: 1915

cao imigracao

Entregues a própria sorte
Sob o sol do deserto da Síria
data: 1915



cao imigracao

Deportação de armênios
Ferrovia Bagdá

cao imigracao

Síria-Aleppo. Mulher armênia ajoelhada
ao lado de criança morta
em campo de deportação.
Ao longo da caminhada muitos iam
morrendo de fome e sede



ORIGEM DOS IMIGRANTES ARMÊNIOS QUE CHEGARAM A OSASCO



O mapa abaixo mostra as províncias Orientais do império Turco Otomano - Armênia - Armênia Ocidental.

cao imigracao

Mapa 1



É dessa região (tarjada em verde) a origem da maioria dos armênios que chegaram a Osasco.

O percurso foi longo desde a deportação através do deserto da Síria até chegarem na França, mais precisamente, no porto de Marselha. Dai muitos embarcaram rumo a América.

IMIGRANTES ARMÊNIOS CHEGAM EM OSASCO

A partir dos anos vinte, começam a chegar na vila Osasco mais precisamente onde hoje é o bairro de Presidente Altino as primeiras famílias de imigrantes armênios que desembarcaram no Porto de Santos.

A escolha do lugar se deve principalmente pela oportunidade de trabalho em uma empresa que à época privilegiava a mão de obra desses imigrantes que era o Frigorifico Wilson.

Esse privilégio se devia ao fato desses imigrantes terem facil adaptação ao frio e assim renderem muito mais nas camaras frias dessa industria. Outro fator para virem a Presidente Altino era o baixo custo para se adquirir terras.

Para a região de Osasco chegavam também imigrantes russos, poloneses, ucranianos, gregos entre outros.

Na época as terras dessa região (Presidente Altino), na grande maioria, pertenciam a compahia Cerâmica Industrial de Osasco. Que elaborou o traçado e loteamento dos terrenos.

Para tanto foram realizadas obras de retificação de vários pontos que na época de chuvas eram alagados em grandes extensões e assim permaneciam por vários meses no ano.

As obras de aterramento dessas várzeas tornou o bairro na forma plana que hoje se encontra. este foi o primeiro bairro de Osasco que contou com um planejamento para o seu loteamento

Diferentemente de outros bairros de Osasco, Presidente Altino além de plano possui ruas largas e quarteirões bem regulares de definidos.

cao imigracao

Planta de loteamento
Presidente Altino

cao imigracao

Planta de loteamento
Presidente Altino



cao imigracao

Família Guselian
Presidente Altino

Imigrante oriundo da antiga cidade de Sis na Armênia - Turca Otomana (Atual cidade de Kosan - Turquia), Agop Guselian um dos primeiros imigrantes armênios que chegou a Presidente Altino e se estabeleceu.

Negociante nato logo atingiu sua estabilidade financeira.

Foi um dos primeiros imigrantes armênios a negociar lotes com a companhia Cerâmica Hervy.


Através do conhecimento e experiência adquirida na transação de compra de terrenos junto a Cia. Cerâmica Industrial de Osasco (Hervy), o Sr. Agop Guselian passou a ser procurado por seus patrícios interessados em adquirir terrenos.

Muitos não possuíam as condições financeiras necessárias para a compra ou necessitavam parcelar o pagamento. Nesse sentido o Sr. Agop Guselian muitas vezes ajudava avalizando a negociação e até emprestando o dinheiro.

IMIGRANTES ARMÊNIOS AS PRIMEIRAS ATIVIDADES E FORMA DE SUSTENTO

Nem todos os armênios foram ou puderam trabalhar no Frigorifico Wilson ou como alguns que se empregaram na própria Hervy. Na verdade a grande maioria buscou variadas alternativas de sobrevivência em diversificadas áreas como comerciantes autônomos.

Os imigrantes armênios traziam consigo o trauma da escassez que vivenciaram em sua jornada até chegarem a uma terra de paz. Isso os tornou pessoas muito seguras, não desperdiçavam absolutamente nada. E estranhavam o desperdício que viam nas latas de lixo por onde passavam.

Muitos deles vislumbraram a possibilidade de fazer dinheiro em coisas que para a maioria era apenas lixo.

Um exemplo disso é o armênio que com sua carroça de mão ia ao matadouro do frigorifico Wilson e recolhia os ossos dos bois abatidos que eram jogados fora. Ele carregava em sua carroça até sua casa e lá fazia a limpeza e processamento desses ossos e os polia. Após esse trabalho ele comercializava esses ossos com indústrias de cutelaria já que na época os canivetes e facas tinham seus cabos feitos de ossos. Também vendia no Bom Retiro para indústrias de botões e pentes para cabelo.

Outro exemplo de atividade comercial autônoma, comum, entre esses primeiros imigrantes era que quando chegavam a Presidente Altino logo pensavam em possuir uma vaca leiteira. As vezes reuniam-se duas ou três famílias para essa aquisição. Além de alimentarem seus filhos utilizavam o leite para a produção de coalhada (Iogurte). A coalhada é uma tradição na culinária armênia e muito utilizada como acompanhamento de diversos pratos típicos.

Apos produzida essa coalhada era colocada em latas reutilizadas, muitas vezes latas de óleo de 18 litros, que os maridos levavam de trem para venderem.

Normalmente os compradores eram os armênios, libaneses e árabes de São Paulo que formavam um núcleo na região da rua 25 de Março.

No caso do meu avô o Sr. Hagop Koulkdjian, aprendeu a profissão de fotógrafo com um armênio de São Paulo e com sua câmera de tripé (lambe-lambe) iniciou-se nesse ramo pegando o trem em Osasco e indo ao centro de São Paulo trabalhando como fotógrafo ambulante.

Após algum tempo alugou um salão na altura do numero 90 da Rua Antonio Agu onde montou o primeiro estúdio fotográfico de Osasco em meado dos anos 30.

cao imigracao

Hagop Koulkdjian
e a esposa Valentina

O Sr. Hagop morava com a irmã em Presidente Altino e casou-se em 1933 com Valentina e tinha o sonho de adquirir uma casa.

Nessa época era mais barato adquirir um imóvel na rua Antonio Agu para se morar do que em Presidente Altino.

Foi quando surgiu a oportunidade de adquirir da Sra. Serena Ferre a residência que ficava de fronte ao Cotonifício Beltrano (Antigo Cotonifício Enrique D'Laqua).

E assim com a ajuda de familiares e suas economias o Sr. Hagop adquire o imóvel no inicio dos anos 40 para onde se muda com a família e transfere para esse mesmo endereço o seu estúdio fotográfico.

cao imigracao Esta foto é de 1921.

A Sra. de vestido preto é a Serena Ferre de quem o Sr. Hagop adquiriu a residência.

Nesta foto vê-se a lateral da casa que dá para a antiga Rua Tenreiro Aranha, hoje Rua República do Líbano.


cao imigracao

Residência e Estúdio Fotográfico do Sr. Hagop

cao imigracao

Rua Antonio Agu inicio dos anos 40.
Sr. Hagop na porta do foto a espera de cliente.



Era comum entre os armênios terem seus negócios junto a suas residências. Quase sempre montavam o negocio na frente do terreno e atrás construíam sua casa. O padrão dos terrenos em Presidente Altino tinham a medida de 10 mts. de frente por 50 mts de fundo.

Os armênios se ajudavam mutuamente, as diversas famílias interagiam constantemente como se fossem todos parentes.

Alguns armênios pegavam o trem e iam trabalhar no centro de São Paulo em oficinas de calçados de patrícios já estabelecidos a mais tempo. Não demorava muito e montavam seu próprio negocio em Presidente Altino.

Meu avô Harutium Guselian foi um desses que logo montou em frente a sua casa uma oficina de conserto de sapatos e logo começou a fabricar seus próprios modelos.

Os armênios em Presidente Altino iam diversificando sua forma de sobrevivência na medida de suas condições e iam surgindo armênios em diversas atividades como Barbearia, pequenos comércios de calçados, vendas de utensílios domésticos, padaria, alfaiataria, etc.

cao imigracao

Sapateiro Armênio
em seu comércio em
Presidente Altino

cao imigracao

Sapateiro Armênio
em seu comércio em
Presidente Altino



cao imigracao

Armênios
em seu comércio em
Presidente Altino

cao imigracao

Armênios
em seu comércio em
Presidente Altino



Muitas mulheres armênias eram hábeis em crochê, bordado e costura. A diferente culinária armênia também foi se mostrando algo a ser explorado comercialmente.

No final dos anos 40 e início dos 50 começam a chegar em Osasco as grandes indústrias que passam a atrair grande número de mão de obra e surge os primeiros migrantes nordestinos e mineiros, que a princípio chegavam sozinhos sem as famílias. Empregados passavam a procurar onde morar. Os armênios viram aí uma oportunidade de aumentar seus rendimentos e passaram a construir em seus quintais pequenos cômodos com banheiro e lavanderia compartilhados para abrigar de forma acessível (baixo custo) estes migrantes - Surge aí os chamados "cortiços" em Presidente Altino.

cao imigracao

Primeira comissão da colônia armênia de Presidente Altino

O armênio de Presidente Altino logo no inicio sentiu a necessidade de manter suas tradições culturais e religiosas vivas no seio da pequena colônia que se formava.

Assim, logo reuniu-se um pequeno grupo com o objetivo de primeiro construir uma igreja e uma escola para a coletividade armênia que se formava.

Primeira comissão da colônia armênia de Presidente Altino:
Em pé (da esquerda para a direita): Hagop Manuchakian, Zefri Maghdezian.
Sentados: Stepan Paladjian, Dikran Echrefian (Presidente), Sanazar Mardiros, Arsen Bulbulian e Agop Guzelian.


Em 1º de maio de 1928 realizou-se uma reunião, na qual foram eleitos Keghan Karaghanian (presidente), Dikran Echrefian (vice-presidente), Agop Guzelian (secretário), Sanazar Mardiros Lopoian (tesoureiro), Zefri Magdesian (bibliotecário), Tomas Kechichian e Arsen Bulbulian (conselheiros). Era constituída a "União Salmo Tzor de Presidente Altino".

A União era formada por moradores de Presidente Altino maiores de 18 anos. Tanto homens quanto mulheres podiam integrar-se a ela após residirem por seis meses no bairro, e não havia discriminação por convicções políticas ou religiosas. Por um ano, o integrante era um “membro ajudante”. Após este período, era avaliado para tornar-se membro efetivo, quando passava a ter direito de votar e de ser eleito. A União era sustentada pelas mensalidades pagas pelos membros (três cruzeiros, na época), por doações e pela renda gerada por rifas, festas e apresentações.

Com uma festa em homenagem ao general Antranig, que reuniu todos os armênios de Presidente Altino, a União iniciou suas atividades.

A arrecadação desta e de outras festas, acrescida das mensalidades e de doações, proporcionou a idéia da compra de um lote de 500 m2.

Porem os valores somados não chegavam a déscima parte do necessário para essa compra.

O proprietário dos lotes em Presidente Altino, que era a Cia. Cerâmica Industrial de Osasco, já havia negociado lotes com o Sr.Agop Guselian e quando esse disse que a compra desse novo lote seria para a construção de uma igreja a Cia. Cerâmica concedeu um desconto e o preço caiu para um quinto do valor real.

Assim o Sr. Agop Guselian se prontificou a pagar a metade do valor do terreno ficando a outra metade a ser dividida para os outros membros da comissão. Pouco tempo depois foram adquiridos mais dois lotes, totalizando uma área de 1.500 m2. Esse terreno ficou provisoriamente em nome de quatro integrantes da União: Hagop Guzelian, Zefri Magdesian, Dikran Echrefian e Sanazar Mardiros Lopoian.

Em virtude de divergências, mudou-se, em uma reunião geral, o nome da União para “Sociedade Armênia de Presidente Altino”.

Após mais uma campanha de arrecadações, iniciou-se a construção da Igreja. Em 4 de maio de 1930, o Padre Gabriel Samuelian abençoou a pedra fundamental do novo templo.

Levantaram-se as paredes até a altura de um metro e meio, mas o dinheiro acabou.

A Diretoria, então, pediu ajuda ao Sr. Vahram Keutenedjian, que prontamente enviou um engenheiro. Em oito dias chegaram os materiais de construção e os trabalhadores para terminar a obra, que pouco tempo depois seria concluída.

[FOTO BUSTO DE VAHRAN KEUTENEDJIAN] O Sr. Vahram recusou as homenagens que lhe queriam prestar, afirmando ter dado apenas uma pequena contribuição. Mesmo assim, ele foi homenageado: a primeira Igreja Armênia do Brasil recebeu o nome de seu pai, Meguerditch. Foi intitulada Igreja Apostólica Armênia São João Batista (Surp Hovhannês Meguerditch).

Quando a construção da igreja foi concluída, em 1932, a Sociedade Armênia de Presidente Altino foi encerrada e o povo elegeu uma nova comissão diretora, formada por Dicran Echrefian (presidente), Hagop Manuchaguian (secretário), Sanazar Mardiros Lopoian, Agop Guzelian, Arsen Bulbulian, Zefri Magdesian e Stephan Paladjian (conselheiros).

Já em 1932, quarenta e cinco alunos eram lá educados pelos professores Keghan Karahanian e Arshaluis Asdurian. Até 1946, a Igreja foi utilizada também como escola, 80 alunos possuíam uma professora de português e uma de armênio.

A consagração da Igreja aconteceu em 1941...

Em 1º de março de 1942 foi criada a SEC-MAPA (Sociedade Esportiva e Cultural - Mocidade Armênia de Presidente Altino). A Diretoria era composta por Abraão Manuchakian (Presidente), Arthur Charles Tchalekian, Artin Pochoglonian, Hatchadur Derderian, Nubar Kurkdjian, Avedis Seferian, Avedis Tchalekian, Harutiun Tavitian e Azat Parsekian.

Em maio de 1944, pelo voto secreto, foi eleita uma nova diretoria: Garabed Gudjenian (presidente), Vartkes Tavitian (secretário), Haigasun Chirinian (tesoureiro), e Gabriel Atchabahian, Dicran Echrefian, Sarkis Altebarmakian e Aram Seferian (conselheiros).

Em 1945 iniciou-se a construção de um edifício próprio para a escola, que veio a ser concluído em junho de 1946 sem o acabamento interno.



A Comunidade Armênia de Osasco surgiu do desejo que os imigrantes tinham de manter suas tradições no país longínquo que os acolheu, o Brasil. A manutenção dessas tradições e da cultura armênia continua a ser o objetivo da CAO até hoje.

É importante conhecer a história de nossos pais, avós e bisavós, que construíram a Comunidade com muita coragem e dignidade, enfrentando todas as dificuldades impostas pela vida. Ainda mais importante, entretanto, é a continuidade do trabalho que realizaram.

A Igreja Apostólica Armênia sempre foi um dos grandes pilares que sustentam a identidade dos armênios. Seus rituais são carregados de simbologia que remonta aos primórdios de sua existência, e a língua armênia é utilizada ainda hoje na liturgia.

Em março de 1942 foi fundada a SEC-MAPA (Sociedade Esportiva e Cultural - Mocidade Armênia de Presidente Altino), com estrutura administrativa independente da Igreja, por realizar atividades não religiosas, porém a ela ligada, por atuar junto à mesma comunidade.

A partir de 1982, com a reformulação dos estatutos, essa dicotomia administrativa desapareceu e a comunidade passou a possuir uma diretoria executiva e um conselho deliberativo.

A Comunidade Armênia de Osasco, além de ter tido o privilégio histórico de edificar a primeira igreja armênia do Brasil, sempre desenvolveu trabalhos nas áreas social, cultural e esportiva.

cao imigracao

FOTO área social e cultural

cao imigracao

FOTO área social e cultural



cao imigracao

FOTO área social e cultural

cao imigracao

FOTO área social e cultural



Durante décadas, manteve uma escola na qual se ensinavam, afora as matérias normais, a língua e a história armênia.

cao imigracao

Escola Armênia de Presidente Altino
em 1937
funcionava dentro da Igreja

cao imigracao

Escola Armênia de Presidente Altino
funcionava dentro da Igreja



cao imigracao

Escola Armênia de Presidente Altino

cao imigracao

Escola Armênia de Presidente Altino



cao imigracao

Escola Armênia de Presidente Altino

cao imigracao

Escola Armênia de Presidente Altino



cao imigracao

Escola Armênia de Presidente Altino

cao imigracao

Escola Armênia de Presidente Altino



No final de cada ano, realizava-se uma festa com música, teatro e haygagan bar, a dança típica armênia.

cao imigracao

FOTO haygagan bar

cao imigracao

FOTO haygagan bar



cao imigracao

FOTO haygagan bar

cao imigracao

FOTO haygagan bar



Esta sessão esta em desenvolvimento sendo escrita por Hagop Koulkdjian Neto.

Todo e qualquer material que possa enriquecer este conteúdo será muito bem vindo.

E-MAIL PARA CONTATO: hagopk@uol.com.br




Atividades de imigrantes armênios com pesquisa em andamento



Imigrantes armênios que desembarcaram no Porto de Santos.

Dados obtidos junto ao Museu do Imigrante, de imigrantes armênios que desembarcaram no Porto de Santos.

OBS.: Os nomes abaixo relacionados são a reprodução dos registros oficiais encontrados nos
arquivos do museu, devido a isso, alguns nomes estão claramente escritos incorretamente.

Nome Navio Desembarque
Achoud Adoukian Cordoba 11/08/1926
Agob Arslanian Ipanema 11/07/1926
Agob Asdorian Ipanema 11/07/1926
Agob Diche Tchakannian Guaruja 09/12/1926
Agob Kagossian Plata 17/08/1926
Agob Mèrcessiam Cordoba 11/08/1926
Agob Pamoukian Ipanema 11/07/1926
Agol Mihsidjidjian Cordoba 11/08/1926
Agop Magarian Plata 17/08/1926
Amusiak Vassilian Antonio Delfino 16/01/1929
Antranik Boghoglomian Guaruja 09/12/1926
Apraham Heghenian Antonio Delfino 16/01/1929
Aram Seferian Cap Arcona 09/03/1929
Araxie Sogandjian Guaruja 06/09/1927
Archoun Guenchguenchian Cordoba 11/08/1926
Armananhie Seraidarian Pincio 16/11/1927
Armenak Bardakjian Plata 17/08/1926
Armenak Berberian Mendoza 26/01/1929
Armenak Borazanian Cordoba 22/01/1929
Artin Bomklian Cordoba 11/08/1926
Artin Kodjaian Ipanema 11/07/1926
Artin Manachlian Cordoba 11/08/1926
Artin Ousepian Cordoba 11/08/1926
Artin Torossian Guaruja 06/09/1927
Avedis Dergarabedian Cordoba 22/01/1929
Avedis Manachian Plata 17/08/1926
Avedis Vartadebian Cordoba 11/08/1926
Bagos Autounian Cap Arcona 09/03/1929
Barkej Gharibian Pincio 16/11/1927
Barkel Kamadjian Cordoba 11/08/1926
Bedros Sahakian Cordoba 22/01/1929
Boghos Baghdassarian Antonio Delfino 16/01/1929
Boghos Hassesian Pincio 16/11/1927
Chukri Sarajdarian Mendoza 26/01/1929
Digran Boudakian Plata 17/08/1926
Dikran Bedrossian Guaruja 06/09/1927
Dikran Mikachian Cordoba 11/08/1926
Elisa Kenyoumdjian Guaruja 09/12/1926
Eliza Kiradjian Guaruja 06/09/1927
Emile Ayannian Conte Verde 16/01/1929
Estephan Helwadjian Guaruja 06/09/1927
Garabed Bioukbaghlian Mendoza 26/01/1929
Garabed Krikorian Cordoba 22/01/1929
Garabed Mauradian Plata 17/08/1926
Garabed Salibian Ipanema 11/07/1926
Giurago Bozouklian Mendoza 29/01/1929
Grabed Torossian Guaruja 06/09/1927
Gabriel Atchabachian Guaruja 11/09/1926
Gabriel Seferian Guaruja 06/09/1927
Guluzar Cuendelekian Ipanema 07/04/1927
Hagos Kabdarian Pincio 16/11/1927
Haji Sarkis Antassian Ipanema 11/07/1926
Hamperoun Balabanian Guaruja 09/12/1926
Harutin Missirian Antonio Delfino 16/01/1929
Harutinn Vezneyan Cordoba 22/01/1929
Henazaud Tofdjian Ipanema 07/04/1927
Hounan Ourdyanian Mendoza 26/01/1929
Hrant Dermardirossian Cordoba 22/01/1929
Ibrahim Manjakian Pincio 16/11/1927
Ibrahim Mauradian Plata 17/08/1926
Jeghiecha Konjoumdjian Cordoba 11/08/1926
Karekin Andabachian Cordoba 22/01/1929
Karekin Hamalian Mendoza 26/01/1929
Karnik Haroutinian Plata 17/08/1926
Katoun Kellebachian Antonio Delfino 16/01/1929
Kevork Chekerdemian Cordoba 11/08/1926
Kevork Kessemian Ipanema 07/04/1927
Kevork Makssoudian Cordoba 11/08/1926
Kevorti Aprkian Pincio 16/11/1927
Khatchig Aghlamichian Plata 17/08/1926
Khatchik Arakilian Plata 17/08/1926
Khoren Dermandjian Ipanema 11/07/1926
Khousik Boudjoudian Cordoba 11/08/1926
Kricor Djirikian Ipanema 11/07/1926
Krikor Tehofakian Pincio 16/11/1927
Leon Tchobanian Cordoba 22/01/1929
Mamouth Chahbazian Cordoba 11/08/1926
Manok Hambalian Ipanema 11/07/1926
Manouchas Kananian Plata 17/08/1926
Manouk Kamiudjian Cordoba 11/08/1926
Manouk Kazarian Karakcchian Mendoza 26/01/1929
Mariam Guem Ammarian Plata 17/08/1926
Marie Aprahamian Plata 17/08/1926
Meguerdith Khatoumian Cordoba 11/08/1926
Mesrop Aboumanian Plata 17/08/1926
Mina Baghaz Delikian Plata 17/08/1926
Minas Ghodjoglanian Plata 17/08/1926
Minas Guetzoian Mendoza 26/01/1929
Minas Komyoumdjian Guaruja 09/12/1926
Minas Mikachian Ipanema 07/12/1927
Mitanos Kapakyan Guaruja 09/12/1926
Narsis Mekran Manossjian Plata 17/08/1926
Nazar Tchobanian Cordoba 22/01/1929
Nazaret Zebolakian Cordoba 11/08/1926
Nazareth Kalajdjian Plata 17/08/1926
Nikohnos Bojokian Ipanema 07/04/1927
Ohan Minassian Cap Ancona 09/03/1929
Ohanes Boyadjian Ipanema 11/07/1926
Ohanes Patchikian Cordoba 22/01/1929
Ohanes Saboundjian Antonio Delfino 16/01/1929
Ohannes Oumdjian Guaruja 09/12/1926
Oimas Kervork Djalian Ipanema 07/04/1927
Orsept Makilian Cordoba 11/08/1926
Ovsep Mereissian Ipanema 11/07/1926
Philippos Maghdission Cordoba 11/08/1926
Rosa Avedikian Cordoba 11/08/1926
Rosa Sakarian Cap Arcona 09/03/1929
Samuel Tarpinian Plata 17/08/1926
Sarkis Guludjian Cordoba 11/08/1926
Sarkis Manoukian Cordoba 11/08/1926
Sarkis Marcossian Plata 17/08/1926
Sarkis Sboundjian Antonio Delfino 16/01/1929
Setrak Mississian Cordoba 22/01/1929
Simon Sarkissian Antonio Delfino 16/01/1929
Terfanda Bazadjian Ipanema 07/04/1927
Torkon Tarik Parseghian Guaruja 06/09/1927
Toros Guedikian Ipanema 07/04/1927
Toros Melkonian Cordoba 22/01/1929
Yacoub Babapilavian Plata 17/08/1926
Yacoub Koukdjian Cordoba 09/05/1927
Yacoub Miksian Ipanema 11/07/1926
Yaghsa Tchellokian Mendoza 29/01/1929
Yeghiche Guekidian Ipanema 07/04/1927
Zacharia Aprikian Cordoba 11/08/1926


Ir para o topo